GREVE: Caminhoneiros podem parar dia 13 de novembro

greve dos caminhoneiros 3




ATENÇÃO: ACABAMOS DE SER INFORMADOS PELA UNICAM QUE O TEXTO SOBRE A GREVE É FALSO.

MAIS INFORMAÇÕES EM: http://wp.me/p1R9wz-jmU

 

Alguma entidades que representam empresas e caminhoneiros autônomos, como a União Nacional dos Caminhoneiros, a Associação Brasileira dos Caminhoneiros e a Confederação Brasileira de Transportes de Cargas, estão notificando os empresários de transportes de cargas, juntamente com os caminhoneiros autônomos, que decidiram paralisar suas atividades a partir da zero hora do dia 13 de novembro e ficarão parados, em protestos, até a zero hora do dia 16 de novembro, por todo o Brasil.

Os caminhoneiros que estiverem trafegando pelas rodovias, interromperão suas viagens, a partir da zero hora da próxima quinta-feira, nas principais rodovias que cortam o País, do Norte ao Sul e do Leste ao Oeste.

O protesto, segundo os representantes da categoria, tem apoio dos empresários e seu objetivo é protestar contra a política de aparelhamento do estado e a corrupção, exigindo o impeachment da Presidente Dilma Roussef, ainda neste mandato.

A nota de notificação se refere ao “atual desgoverno e seu aparelhamento estatal, bem como suas coligações facciosas”.

E acrescenta que “os caminhoneiros se juntam aos quase 60 milhões de eleitores que protestam pelas escandalosas fraudes nas eleições, lesando a maioria dos eleitores convictos por urnas surrupiadas a favor de uma candidata que, a qualquer custo, usurpa o poder para a implantação de um comunismo bolivariano, alinhando-se a ditadores, vilões que dominam nações pelo mundo afora, em especial a Cuba e Venezuela.
Esse desgoverno usurpador causou prejuízos de bilhões de dólares, com inúmeros desfalques oriundos dos tributos no Tesouro Nacional, nas estatais, inclusive na Petrobrás e obrigando a categoria e o povo em geral a pagar esses desvios nos constantes aumentos dos combustíveis, sem considerar o repasse nos preços dos alimentos, nos elevados custos de pneus, de IPVA’s e pedágios exorbitantes e sem retornos na melhoria das péssimas rodovias que partem do Centro-Oeste, rumo ao Norte do País. Dos assaltos e sequestros rotineiros das cargas que transportam. Sem contar, ainda, às longas filas de espera para assentar os containeres, nos principais portos do Brasil.

Empresários dos transportes de cargas e seus caminhoneiros autônomos notificam que pesam ameaças para o bloqueio das rodovias, fato esse que, havendo congestionamento nas rodovias, será permitida pelo acostamento à passagem somente para ambulâncias em trânsito às cidades próximas. Deverão se precaver os motoristas de carretas com mercadorias perecíveis, aconselhando-os que não transitem nas datas acima. Deverão se precaverem também os seguranças, nos serviços de escoltas, o estado de guerra e atuação de legítima defesa contra ativistas vermelhos como MST e seus lacaios Black Blocs, declarados inimigos ferrenhos dos cidadãos patriotas que trabalham, produzem e recolhem seus impostos”.

Esta é a primeira categoria sindical a se manifestar contra os desmandos, já que a maioria das entidades sindicais, especialmente da classe trabalhadora, têm seus líderes aumentando o contingente que aparelham o Estado.

É pouco provável que os caminhoneiros se unam aos protestos programados para o dia da Proclamação da República, por conta da inviabilidade de largarem seus veículos nas perigosas estradas e rodovias brasileiras, mas é um claro sinal que, hoje, no Brasil, quem não é dependente dos programas do governo ou está se aproveitando do aparelhamento, começa a reagir ao caos que se aproxima.

O Blog do Caminhoneiro não conseguiu contato com os sindicatos citados, até agora, mas continua tentando, por isso não se pode afirmar que as paralisações ocorrerão mesmo. Em caso de mais informações elas serão publicadas aqui.

LEIA MAIS  Ministra da Agricultura diz que é preciso acabar com a tabela do frete

Com informações do Site Glória Jean




Deixe sua opinião sobre o assunto!