Museu Brasileiro do Transporte terá painel de identificação na Rodovia D. Pedro I

Museu




À altura do km 143 da Rodovia D. Pedro I, em Campinas (SP), será erguido brevemente o Museu Brasileiro do Transporte. Uma obra grandiosa, orçada em R$ 120 milhões, que reúne os principais talentos das áreas de arquitetura e museologia, como o professor e museólogo Fábio Magalhães; o escritório Arte3, de Ana Helena Curti e Pedro Mendes da Rocha; e Eduardo Jacsenis, à frente da produção cultural.

Ancorado em um projeto arquitetônico do escritório Athié|Wohnrath já premiado no IX Prêmio de Arquitetura Corporativa, promovido pela Flex Eventos, na categoria Obras Públicas – Cultura, o Museu Brasileiro do Transporte será o único no mundo a reunir os quatro modais: aéreo, ferroviário, aquaviário e rodoviário. Para tanto, conta com a liderança da empresária Elza Lucia Panzan, presidente da Fundação Memória do Transporte (FuMTran), contribuições espontâneas de pessoas físicas (que podem fazer suas doações através de depósito em conta) e captações por meio de leis de incentivo à cultura.

No ano passado, o Museu Brasileiro do Transporte obteve aprovação junto ao Ministério da Cultura para captação de recursos nos moldes da Lei Rouanet, um certificado da qualidade do projeto e um aval aos patrocinadores interessados em alinhar sua marca a um grande e relevante Museu, utilizando parte de seu imposto de renda devido. Dessa forma, pessoas jurídicas podem destinar até 4% de seu IR devido à cultura; e pessoas físicas, 6%. As doações deverão ser feitas até 31 de dezembro de 2014, para que se apliquem neste exercício fiscal (2014) e possam ser lançadas no ajuste anual do IR, até abril de 2015.

Empresas como Scania Latin America, Patrus Transportes Urgentes, Randon S.A. Implementos e Participações, Jost Brasil Sistemas Automotivos, Multieixo Implementos Rodoviários e PPW Brasil já aderiram à ideia. “Até o final deste ano, vamos anunciar os nomes dos novos patrocinadores que abraçaram a causa e estão nos apoiando na realização deste projeto”, sinaliza Elza Lúcia Panzan.

Apoio à Cultura

A busca por recursos é sempre um grande desafio às obras de vulto, como o empreendimento do Museu Brasileiro do Transporte. “Investir em cultura é uma iniciativa das empresas que têm em seu DNA a valorização da educação e das manifestações que possam contribuir para a evolução sócio-cultural da sociedade”, avalia Elza. Segundo ela, este é um trabalho que exige dedicação permanente, uma estrutura que possa ser ágil no atendimento das áreas de marketing e na flexibilização dos caminhos para que pessoas sensíveis ao projeto também possam fazer suas doações.

Algumas etapas já cumpridas

O cronograma de execução do projeto tem sido cumprido. Desde sua aprovação, além das providências para obtenção de todos os alvarás e licenças necessários, foram desenvolvidos sob a supervisão do escritório de arquitetura Athié|Wohnrath todos os estudos preliminares e pré-projetos necessários à obra, como: luminotécnico, acústico, sistema de ar condicionado, elétrico, paisagismo, levantamento, sondagem de solos e outros. Em junho, o Museu Brasileiro do Transporte também teve sua via de acesso prevista no Plano da Rota das Bandeiras. O projeto já conta com a emissão da Certidão de Viabilidade Técnica, emitida pelo GAPE (Grupo de Análise de Projetos Específicos) da Prefeitura de Campinas, que atesta ser viável a execução de um projeto desse porte no terreno indicado. O Museu tem agora o deferimento do COMAR (Comando da Aeronáutica) para implantação do Museu, outra documentação exigida para nosso projeto. “Cumprimos mais uma etapa rumo à construção de um sonho”, comemora Elza Lúcia.

Como contribuir

– Pessoas físicas que queiram fazer doações livres, podem depositar o valor desejado na c/c do Banco Itaú – ag. 7390 – c/c 088651 – CNPJ FuMTran 01.213.377/0001-91, e poderão ter um recibo normal da FuMTran.

– Pessoas físicas e jurídicas que queiram apoiar o projeto através da Lei Rouanet, podem ter mais informação através do email producao@fumtran.org.br ou pelo telefone: (19) 3281-1928





Deixe sua opinião sobre o assunto!