Conheça alguns detalhes sobre o Rodotrem de 11 eixos e 91 toneladas

por Blog do Caminhoneiro

As CVC com Peso Bruto Total combinado maior que 74 t e até 91 t devem ter altura comprimento de 30 m, altura de até 4,40 m e largura de 2,60 e os pesos por eixo estabelecidos pela Resolução CONTRAN 210/06 ou outra que vier a substituí-la.

Os implementos rodoviários utilizados na composição com 11 eixos não devem sofrer nenhum tipo de transformação, sendo mantidas as características originais de fábrica, ou seja, não devem ser permitidas modificações em produtos existentes.

Não serão permitidas transformações dos rebocados existentes em rebocados para uso em combinações de veículos de carga com mais de 74 t até 91 t.

Deverão ser limitadas a uma distância de 100 km.

Estarão sujeitas a Autorização Especial de Trânsito.

Os interessados devem comprovar a viabilidade de homologação do sistema de freio segundo a Resolução CONTRAN no 519/2015.

Os acessos deverão ser projetados e executados pela-requerente de modo a garantir que os veículos adentrem as rodovias sem causar interferência no trânsito; incluindo faixas +de aceleração e desaceleração projetadas de acordo com as velocidades estabelecidas na via;

As travessias de vias só poderão ser realizadas nos locais predeterminados, estabelecidos de acordo com a distância mínima de visibilidade para o trecho, em função do tempo médio de travessia de 18 segundos);

A apresentação de rotogramas, que são representações gráficas da rota e averiguações dos trajetos utilizados, deverá contemplar todos os dados necessários para garantir a segurança de trânsito das composições, incluindo os cálculos de distância de ultrapassagens nos trechos permitidos

Um estudo das condições estruturais das obras de artes especiais quanto ao estado dede conservação e capacidade de suporte a rota proposta, estabelecendo medidas de reforço estrutural ou outras compatíveis com as cargas para as quais serão solicitadas

Caso os estudos apontem a necessidade de medidas mitigadoras, tais como o reforço estrutural de obras de arte, vitalização/adequação da sinalização vertical ou horizontal, implantação de terceira, faixa, execução de travessias, acessos, manutenção/reabilitação de pavimentos; dentre outras, estas correrão por conta do requerente da AET, que deverá assumir também os eventuais danos causados à infraestrutura viária decorrentes do tráfego das novas composições.

Neuto Gonçalves dos ReisDiretor Técnico Executivo da NTC&Logística, membro da Câmara Temática de Assuntos Veiculares do CONTRAN e presidente da 24ª. JARI do DER-SP.

COMENTAR

QUER ENTRAR EM CONTATO COM O BLOG DO CAMINHONEIRO? ENVIE UMA MENSAGEM CLICANDO NO NÚMERO ABAIXO

042-3532-4235

38 comentários
0

Artigos relacionados

38 comentários

Franscisco 24/10/2017 - 10:31

Imagina só.Já não temos rodovias em boas condições para suportar as 74 toneladas imagina as 91.Acredito que para que tal decisão fosse tomada todas as nossas vias precisariam de uma manutenção ou recapeamento para suportar essas máquinas.

Reply
valdir antonio becker 28/01/2017 - 22:37

Nem pagando pedágio e fethab e IPVA não temos rodovias boas imagine que vai investir nesse projeto

Reply
Valter Afonso Schmitz 26/01/2017 - 17:42

Aonde tem estrada pra isso

Reply
Fábio Luís Gomes Da Silva Silva 26/01/2017 - 17:31

Brasil pais de retardados sera que não perceberam que cada vez que inventa uma Merda que carrega mais peso mais acaba com o preço do frete.

Reply
Fábio Couras 26/01/2017 - 16:57

Murilo Almeida, Irvson Carvalho,Maran Cuiabano,Peter Mussato, Eugenio Lopes Lopes,Ireno Junior Equipo Equipamentos Rodoviarios

Reply
Josedejesusantunes Antunes 26/01/2017 - 16:14

Abaixa o preço do frete eles aumenta os eixos e a altura do caixote so no brasil

Reply
Pollyanna Ornelas 26/01/2017 - 15:58

Olha Ramom Lima Paiva

Reply
Charlie Brown Silva 26/01/2017 - 15:52

ACORDA BRASIL O PAIS QUE TRANSPORTE ANDA NA CONTRA MÃO SÓ PENSAM E PESO MAIS NADA VENHAM AQUI PRA EUROPA APRENDER COMO NOS TRANSPORTAMOS CARGA KKKKKKKKKKKKK

Reply
Anderson de Jesus 26/01/2017 - 15:44

Vcs realmente leram a matéria?

Reply
Samuca SDMF 28/08/2017 - 22:43

Pois é,não há motivo nenhum pra alarde,as rodovias não ficarão cheias destas composições.Acho que quem mais vai poder usar estes implementos serão as usinas de álcool e açúcar.

Reply
Fabiano Trancoso Gager 26/01/2017 - 15:29

Fernanda João Paulo Spiguel

Reply
Wanderley Possamai 26/01/2017 - 15:16

Trabalhei na europa, lá o máximo permitido é 24 ton na LS se for carregar mais peso aí entra na classe dos excepcionais com uma licença especial e batedores na frente e atrás e velocidade reduzida

Reply
Alex Prancha 26/01/2017 - 15:41

Seria o certo ,porém ,a ganância de empresários de todos os ramos ,não permite isso

Reply
Sérgio L Jung 26/01/2017 - 15:04

Isso Não pode
Isso é só atrapalhar o trânsito para outros veículos
Outros veículos que vem atrás deles ficam de saco cheio e acabam ultrapassado onde não pode

Reply
Almerindo Franco 26/01/2017 - 14:40

Denatra libera uma arapuca dessas ai rodar nao

Reply
Ivair Aparecido Fagundes 26/01/2017 - 14:23

Ao invés de brigarem por um aumento de frete, ficam aumento mais é mais o tamanho dos caminhões, pro frete cair cada vez mais.

Reply
Wellington Alves 26/01/2017 - 14:20

Kkkkkkk e tanto cara inocente falando merda não sabe nen o que é .
Esse 11 eixos aí vai rodar com o peso permitido de 91 toneladas sem problemas algum .
E não é peso que estraga estrada não , buracos na estrada surgi pq a estrutura dá estrada não foi bem compactada , já trabalhei com construção de rodovias e sei que não é peso que estraga a pavimentação ,pq se fosse o peso a estrada ia estragar de onde carregou o caminhão até aonde fosse descarregar.
É muita gente sem noção.

Reply
Alex Prancha 26/01/2017 - 15:40

Se fosse o peso ,o aeroporto seria todo esburacado ,pois o peso de um Boeing carregado aterrizando a uns 180 km/h é com certeza mais pesado que uma carreta !

Reply
Maran Cuiabano 26/01/2017 - 17:40

O peso não é o unico problema, mas é o maior danificador de estrada sim, porem é uma questão de Distribuição de peso na rodovia. Temos conforme a nossa legislação uma Transferencia de peso do veiculo para a malha viaria de 8.500 kg por eixo quando a suspensão é em Tandem ( balança ) com 2 ou mais eixos, podendo chegar a 10.000 kg quando os eixos forem distanciados ( tipo vanderleia ). Alem dessa transferencia temos tambem a distribuição “Linear” de peso, ou seja, nossa rodovias são construidas para suportar no maximo 3.000 kg por metro linear ( comprimento ). Sendo assim, quando voce carrega um BITREM com 57.000 kg com 19,80 de comprimento ( 57.000 dividido por 19,80 = Da 2.878 kg por metro ) que não estraga a rodovia que foi feita para suportar 3.000 kg. Porem quando voce pega um Bitrenzão 9 eixos com 20 metros de comprimento ( essa gambiarras feitas em fundo de quintal e que são proibidas de serem produzidas pelas montadoras ) ai a conta fica … 74.000 kg : 20 metros = Da 3.700 kg, ou seja quase 25% a mais de peso por metro na rodovia, e ai sim ACABA COM AS ESTRADAS. quanto ao 11 eixos deverá ser de 30 metros, onde termos 91.000 kg : por 30= Dará 3.033 , e sim prejudicará mais as rodovias sim, inclusive as pontes.

Reply
Alex Prancha 26/01/2017 - 17:53

Bom aí foi uma explicação técnica ,e temos de concordar ,apenas creio eu que deva ser incluído nesse cálculo ,o percentual que deve ser subtraído dessa fórmula ,para que torne se o projeto mais rentável e poder assim honrar com os “compromissos” RS né

Reply
Alessandro G. de Souza 26/01/2017 - 14:19

Mais motoristas desempregado!!
Vão pro inferno com todos estes eixos…

Reply
Rodrigo Spazini 26/01/2017 - 14:18

Vou compra um trem kkkkkk

Reply
Fabio Lamari 26/01/2017 - 14:17

Decretado o fim do transporte rodoviário no Brasil!!!! Luto

Reply
Marcelo Oliveira Moraes 26/01/2017 - 14:04

Agora vai acabar com resto das estradas

Reply
Marcelo Oliveira Moraes 26/01/2017 - 14:05

E o pedágio ninguém vai aguentar pagar

Reply
Adamilto Tezoto 26/01/2017 - 14:02

pobres coitados q acham q peso da lucro
vai ser bom pro motora comissionado

Reply
Diego Godoy Di 26/01/2017 - 14:00

Simples é só fazer igual no Paraguai , é só tacar fogo não deixar rodar vai ver si lá roda pelo menos bitrem, os cara taca fogo.
Isso só é bom pra grandes agricultores que na verdade querem baratear o custo do frete por isso está essa porcaria.
Mas não adianta reclamar que motorista assiste tudo calado , somos uma classe sem representatividade nenhuma, acho que é disso pra pior não vejo melhoras.

Reply
Marciel Pellenz 26/01/2017 - 15:20

Apoiado ate lz ja tava de bom tamanho

Reply
Maran Cuiabano 26/01/2017 - 17:44

Primeiro, a questão frete e lucratividade só acontecerá quando a classe se unir – ou seja nunca, porque é a raça mais desunida que pode exitir – Segundo: Não foi e nunca será criado um equipamento melhor que o Bitrem, mas mataram ele quando obrigaram o cavalo traçado.

Reply
Tadeu Rocha de Sousa 26/01/2017 - 13:58

Isso e muito e bom

Reply
Fabio Fernanda Hartmann 26/01/2017 - 13:55

Cancer

Reply
Vital Camargo da Silva 26/01/2017 - 13:52

Gostaria de argumentar a respeito dos comentários acima onde estão criticando,porém devíamos nos preocupar é com falsos representantes que roubam e nada fazem para a melhoria dos brasileiros?e não com o meio de transporte que vai favorecer o povo brasileiro, fazendo com que chegue o alimento na mesa da população!

Reply
Roberson Senger 26/01/2017 - 13:51

Por causa dessas bostas que o frete ta assim, a epoca que tinha so caminhao truck o frete era bom.

Reply
Erasmo Xavier da Costa 26/01/2017 - 13:50

Verdadeira aberração

Reply
Arilson Morais 26/01/2017 - 13:42

O que endireita o frete não é peso, e sim o preço. Acho desnecessário essa composição cheia de eixos.

Reply
Chape Ouro 26/01/2017 - 13:38

Nossas estradas não suportam tal peso

Reply
Rogerio Barrilli 26/01/2017 - 13:37

Que perigo qual freio seguro isso a pessoa que liberou não tem o mínimo de conhecimento Alen de prejudicar os outros freteiros

Reply
Nilton Cesar 26/01/2017 - 13:34

É isso aí q fode o transporte!!

Reply

Deixe sua opinião sobre o assunto!