Apenas 1,3% dos Exames Toxicológicos deram positivo no Brasil




Depois de 10 meses da implantação do Exame Toxicológico, que entrou em vigor em Março de 2016, foram realizados no Brasil cerca de 979 mil exames em motoristas profissionais. E desse total, apenas 1,3% de resultado positivo para drogas como maconha, cocaína e rebite, cerca de 12 mil motoristas. Esse número está muito abaixo de pesquisas apresentadas anteriormente, e mostram que os caminhoneiros não dirigem sob influência de entorpecentes.

Muitos dos motoristas que foram reprovados no exame, ainda reclamam de resultados falso-positivo, afirmando que mesmo sem usar nenhum tipo de droga o exame deu positivo. A contra-prova é um direito desses motoristas. Houve casos, inclusive, de motoristas serem demitidos das empresas por causa de resultados falso-positivos.

O valor do exame varia, de R$ 240 a R$ 400, e é exigido na renovação da CNH, mudança de categoria, e na contratação e demissão das empresas.

 

Para Dirceu Rodrigues Alves Junior, da Abramet (Associação Brasileira de Medicina de Tráfego) a medida é abusiva e ineficaz porque não fiscaliza o consumo no ato da direção.

“Cerca de 75% dos caminhoneiros são autônomos. E se eles tem um ‘falso positivo’ ficarão 90 dias afastados da atividade. Sem ganhos, sem a CNH. Não tem como pagar o aluguel do veículo, ou a mensalidade da compra do veículo. Não tem como dar o aporte à família. Não vemos o porquê dele existir. Achamos que é uma agressão. Intimida a classe, descrimina os indivíduos e traz prejuízo econômico porque eles têm que pagar o exame.”

Varias entidades no Brasil se posicionaram contra o exame, que foram defendidos por grande laboratórios dos Estados Unidos: o Psychemedics, o Labet e o Omega. De um ano pra cá, apenas outros cinco laboratórios nacionais foram credenciados pelo Denatran. São oito empresas que controlam um mercado que movimenta mais de 300 milhões de reais por ano.

Eduardo Biavati é mestre em sociologia pela UnB, especializado em educação para o trânsito, e defende o antidoping.

“É um fator adicional, num conjunto de outros fatores, de reforço da fiscalização, que envolve a velocidade, envolve também penalidades mais rigorsas. É uma peça a mais num quebra cabeça complexo de mudança de patamar da segurança viária no Brasil. Criou-se uma cláusula de barreira da qual é muito difícil de escapar.”

Ainda não é possível dizer se a medida reduziu os acidentes nas estradas. Entre março e dezembro de 2016, após a obrigatoriedade do exame, houve queda de 26% nos acidentes com caminhão na comparação com o mesmo período 2015. Mas em janeiro e fevereiro, quando o exame ainda não era exigido, a queda foi maior, de 36%. Outro fator da redução dos acidentes foi a crise, que reduziu a quantidade de caminhões nas estradas.

Em 2016, 10.167 motoristas rebaixaram a CNH das categorias C, D e E para A e B, número 23% maior do que em 2015. Na Câmara dos Deputados, tramitam projetos que tornam obrigatório o exame também para motoristas comuns.

Blog do Caminhoneiro com informações da Rádio CBN





36 comentários em “Apenas 1,3% dos Exames Toxicológicos deram positivo no Brasil

  • 28/08/2017 em 21:56
    Permalink

    Fiz meu exame em uma dessas grandes clínicas qual não posso passar o nome pois corre em processo judicial, no mês 10 e o resultado pra minha surpresa foi positivo, sem sequer eu saber o que é a droga (cocaína), bom falado com um advogado ele mandou que eu fizesse outro no dia seguinte que eu recebi o primeiro, fiz e deu um espaço de tempo de 9 dias de um para o outro e sem surpresa alguma deu negativo, imediatamente coloquei na justiça pois tinha que trabalhar, de cara perdi a habilitação e meu emprego, e a juíza do caso me pediu um terceiro exame onde também foi comprovado negativo, então a juíza do caso determinou imediatamente a liberação da minha habilitação junto ao DETRAN RJ onde a ordem não foi comprida, com alegação de eu ter que aguardar 120 dias, então a Juíza deu multa diária e mesmo assim o DETRAN RJ não cumpriu, eu me fudi pois fiquei desemprego com 3 filhos dentro de casa, saí de um emprego de 7 anos com uma mão na frente e outra atrás, porque o ex patrão alegou que não podia ter um funcionário drogado na empresa dele e me ignorou mandando eu procurar meus direitos, e agora trabalho fazendo bicos, não pude por ele no processo pois o advogado disse que eu não tinha provas contra ele e eu tinha que ir na vara do trabalho, e no final das contas tô fudido devido a todo esse transtorno causado por um exame errado!

    Resposta
    • 25/01/2018 em 15:38
      Permalink

      to enfrentando uma situação parecida tambem fui diagnosticado em um exame pra cocaina e não utilizo do intorpecente agora vou ver o que fazer e como proceder

      Resposta
  • 24/02/2017 em 09:42
    Permalink

    ENTÃO ISSO SÓ PROVA QUE A PESQUISA QUE FIZERAM QUE QUASE TODO CAMINHONEIRO USA DROGA E MENTIRA…LAMENTÁVEL.

    Resposta
  • 24/02/2017 em 01:34
    Permalink

    A maior palhaçada é nós caminhoneiros, ainda ter que pagar este absurdo. Uma palavra só define tudo isto : BRASIL

    Resposta
  • 23/02/2017 em 13:29
    Permalink

    Fiz uma continha rápida e vi que os laboratórios faturaram ou melhor nos levou R$342.650.000,00, calculei os 979 mil exames em motoristas profissionais X R$350,00 que é o custo médio, tem laboratórios que cobram até mais de R$400,00; somente com esse famigerado exame que não resolve nada e também não representa nada em relação a segurança. A prova está ai nessa reportagem, pois se o motorista fica 90 dias sem usas Substancias Psicoativas ele pode fazer o “exame” e depois usar tudo que desejar como as SPAs descritas acima. Agora é a vez de deputados que realmente estão a serviço de seus eleitores fazer a parte deles e apresentado um projeto para eliminar essa extorsão que sofremos e que só serve para enriquecimento ainda mais dos laboratórios! A cada dia mais e mais somos espoliados pelos nosso governantes. Há nemmmmm.

    Resposta
  • 23/02/2017 em 10:57
    Permalink

    Mais um jeito legalizado de roubar quem realmente trabalha.vai chegar um dia que tudo que o povo ganha eles vão tomar????acorda Brasil

    Resposta
  • 23/02/2017 em 06:35
    Permalink

    Acho o exame toxicológicos preconceituoso, pois foi exigido somente para os caminhoneiros, pois acredito que foi que foi represáilia referente aos protestos, pois o governo conhece a força que a categoria têm, a greve só daria certo se todos os caminhoneiros não tirassem seus caminhões da garagem e os contratantes concordassem e dessem apoio, pois o caminhoneiro é uma classe trabalhadora e descriminada, agora só caminhoneiro se droga????? Motoqueiro, taxista, motorista comum, enfim pessoas com cargos de responsabilidade não se drogam???? Puro preconceito, enquanto a lei não funcionar para o favelado e para o corolarinho branco igual isso não vai para frente. O Brasil um país de valores invertidos, trabalhar não pode, sacoleiro na rua não pode, mas pode roubar, matar, estrupar….enfim ou a lei e o exame toxicológico é para todos ou para ninguém…… Sabe o papel higiênico que vcs limpam a bunda…. e cada objeto que está em cada lugar, cada tijolo de cada prédio foi o trabalhador caminhoneiro que ralou para chegar ate ai……hipocrisia pura esse país…..

    Resposta
    • 23/02/2017 em 13:41
      Permalink

      Amanda, realmente é isso que ocorre. Vou além, esse exame não serve para nada a não ser arrecadação dos laboratórios. Quem apresentou esse projeto está a serviço dos laboratórios e nada mais. Agora as estatísticas de que o número de acidentes diminuíram foi pro “espaço”. A poucos dias vi uma “pesquisa” fajuta, enganadora, sem sentido que dizia; com a implantação do exame toxicológico e farol aceso durante o dia fez o número de acidentes cair em acho que 9%. Só esqueceram de informar que o numero de veiculos nas estradas foi reduzido em mais de 20%, são as pesquisas que tem a única intenção de desinformar e enganar a população para manter o que não presta mas gera lucros. Exame toxicológico não só seria bom se a PRF e policias rodoviária estaduais fizessem a coleta de material durante fiscalização nas vias desse Brasilsão, do contrário a cada dia diminuirão a quantidade de pessoas que são pegas nos exames. Parabéns pelo seu comentário!

      Resposta
  • 23/02/2017 em 02:01
    Permalink

    Essa conta deveria ser paga pelo governo para quem não foi comprovado. Muito fácil obrigar um cidadão de bem pagar por essa estupidez.

    Resposta
  • 22/02/2017 em 21:38
    Permalink

    Eu acho um absurdo esse texto sou cidadão honesto e tão prejudicado não bebo não fumo não usuário de nenhum tipo de droga, porém sou obrigado a pagar um exame de desconfie de minha honestidade enquanto os usuários ficao voltando Egito de driblar o exame ficando sem usar drogas raspando o pelos do corpo para passar no exame após aprovado volta tudo dinovo e eu como cidadão honesto sou obrigado de abrir mão de dinheiro pra provar que sou limpo este dinheiro é meu ganhei de forma honesta quero ele decolar para usar para meu bem estar e lazer minha família merece esse direito
    Faz falta em cada família honesta deste país e país de família descentes

    Resposta
  • 23/02/2017 em 00:20
    Permalink

    É mais não se iludam, tá cheio de motora drogado no trecho. No dia em que fiz o exame o cara que recolheu meus pelos me perguntou incessantemente se eu tinha certeza de que daria negativo, e eu respondi: nunca usei droga de tipo algum. O cara me depilou todo, só faltou tirar os pelos do saco e não foi só comigo que isso aconteceu, quem garantia que dava negativo saia pelado do laboratório. Dias depois saiu um comentário de que tinha gente vendendo pelos pra quem tinha certeza de que daria positivo. No Brasil tem geito pra tudo minha gente.

    Resposta
  • 23/02/2017 em 00:18
    Permalink

    Por que não fazem o exame para os jovens categoria ab pra ver o resultado é só caminhoneiro que não presta

    Resposta
  • 22/02/2017 em 21:13
    Permalink

    Será que O exame toxicológico tem 100 pôr cento de não ter fraude

    Resposta
  • 22/02/2017 em 23:13
    Permalink

    Governo FDP eles sabiam disso usaram a toda poderosa rede globo de tv pra fazer matéria humilhando os profissionais do volante pra poder implantar mais uma lei pra quem exerce função remunerada aos veículos …. motoqueiro não causa acidente motorista de carros pequenos também não é não usam drogas ????…..só profissional do volante e boletero nesse país !!!!!

    Resposta
  • 22/02/2017 em 21:25
    Permalink

    Ai vem todos metendo a lenha,em todos os caminhoneiros…mau eles sabem,que é a classe +++ desvalorizada nesse país…ahh se todos nós caminhoneiros parassem,queria ver a economia desse país…os políticos roubando e quem toma a culpa são os que +++ trabalha…País de Bandidosss

    Resposta
  • 22/02/2017 em 21:15
    Permalink

    agora tem que ir no centro das cidades, pegar os “baladeiros” saindo de festas, para ver a porcentagem de drogados que vai haver……. porque só “c*” do profissional sempre?

    Resposta
  • 22/02/2017 em 20:50
    Permalink

    nem todos sao drogados mais muitos nem tentou renovar a carta proficional por mitivo de dependencia quimica

    Resposta
  • 22/02/2017 em 20:21
    Permalink

    Esse exame veio pra aperfeiçoar a clace que é motorista de verdade não precisa ter medo é só fazer o exame e pronto vai tá com a sua carteira na mão novamente. Agora esses pé de chinelo que se a chão os bom que só fazem besteira nas estradas quero ver ganha carteira ainda.

    Resposta

Deixe sua opinião sobre o assunto!