Colisão traseira foi o acidente mais registrado em 2017

por Blog do Caminhoneiro

O balanço operacional de atividades de 2017 da Polícia Rodoviária Federal (PRF) mostra que a colisão traseira foi o tipo de acidente que mais ocorreu nas rodovias federais – ao todo foram 16.114. O balanço foi divulgado no início deste ano e mostra que no geral houve uma redução nos índices que medem a violência no trânsito em rodovias federais.

Seguindo o ranking de acidentes por tipo, a colisão lateral aparece em terceiro lugar, com 10.571 acidentes nas rodovias federais, seguido pela colisão transversal – 10.190 acidentes. No entanto, o tipo de acidente que mais resultou em mortes foi a colisão frontal, em que morreram 1.904 pessoas.

Em comparação a 2016, o órgão registrou uma redução de 2,7% no número de óbitos, 3,5% de feridos, 13,8% de feridos graves e de 7,5% no número de acidentes nas rodovias federais. No entanto, o ranking dos acidentes por tipo mostra que a saída de pista é o segundo tipo de acidente que mais ocorreu – 15.654 em todo o Brasil.

Em 2017, ocorreram 89.318 acidentes em rodovias federais que resultaram na morte de 6.244 pessoas e 83.978 feridos. Estes números são menores quando comparados a 2016, ano em que ocorreram 96.590 acidentes, que resultaram na morte de 6.419 pessoas e deixaram outros 87.006 feridos.

O resultado é reflexo da estratégia operacional da PRF, que realiza campanhas de educação para o trânsito, operações pontuais em épocas de intensificação de deslocamentos, tal como férias e festas de final de ano, e reforços de policiamento em pontos críticos nas rodovias de todo o país. No ano passado, a PRF também contabilizou quase seis milhões de autos de infração emitidos durante fiscalizações nas estradas que cortam o país.

COMENTAR

QUER ENTRAR EM CONTATO COM O BLOG DO CAMINHONEIRO? ENVIE UMA MENSAGEM CLICANDO NO NÚMERO ABAIXO

042-3532-4235

12 comentários
0

Artigos relacionados

12 comentários

Pedro Alcides Pietricoski 31/01/2018 - 20:15

Nem tanto o celular tem que ter mais atenção mas faz parte da nossa profissão

Reply
Cleber Gallardo 31/01/2018 - 19:53

Celular whattsapp a causa pode ter certeza disso

Reply
Eduardo Lima 31/01/2018 - 19:50

Engraçado , o caminhão não tem traseira arquiada e nem por isso o motora deixou de correr riscos ,o problema do mundo é falta de atenção não altura de caminhão . Pronto falei

Reply
Claudir Cassol Silvane Novak 31/01/2018 - 16:28

O watsap ficou um perigo nas rodovias . o motora vai digitando , e qdo percebe ! ja era !!!! tem que proibir dirigir usando o aplicativo!

Reply
Jojô Pereira 31/01/2018 - 15:42

Silva Silva, nós que o diga hein, credo

Reply
Marcelo Poli 31/01/2018 - 15:22

ZAP zap dá nisso..

Reply
Sandro Prando 31/01/2018 - 14:49

Tem que manter uma distância considerável e segura do veículo que vai a sua frente,os caras querem andar colados.

Reply
Fabricio Trevisani 31/01/2018 - 15:09

Colados, whatssap, radio px, alta velocidade

Reply
Lucas Zingarelli 31/01/2018 - 15:12

Sono também, esse é provável……

Reply
Valter Facundo 31/01/2018 - 15:22

Se a PRF colocasse o drone,descobriria o erro,que eu vejo todos os dias nas estradas…

Reply
Alisson Martini 31/01/2018 - 14:42

Parar de usar o celular enquanto dirige diminuirá muitos acidentes.

Reply
Fagner Vieira de Sousa 31/01/2018 - 12:27

Próxima lei vai ser farol ligado na traseira de caminhão.

Reply

Escreva um comentário