Telemetria reduz acidentes nas estradas brasileiras

por Blog do Caminhoneiro

Os custos com acidentes nas estradas brasileiras assustam. Dados recentes da Organização Mundial da Saúde (OMS) mostram que, no mundo ocorrem 1,2 milhão de mortes por ano com mais de 50 milhões e feridos. No Brasil, são 45 mil mortes/ano e o Governo gasta, em média, R$ 90 mil com vítima não fatal de acidente de trânsito. No caso de morte, o valor sobe para R$ 550 mil, segundo dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA). Além disso, de acordo com números do DPVAT, em dois anos o Brasil terá mais do que o dobro de mortes no trânsito.

Diante desse cenário, em dezembro foi aprovado no Congresso o Plano Nacional de Redução de Mortes e Lesões no Trânsito com uma série metas de redução de índice de mortos no trânsito por grupo de habitantes e por grupo de veículos. Entretanto, para que isso aconteça, é preciso unir forças de todos, motoristas, empresas e pedestres, que juntos conseguirão reduzir índices tão alarmantes.

Soluções

Ao mesmo tempo em que o brasileiro passa a se conscientizar, ainda há o problema da malha viária precária em muitas partes do país; assim, transportadoras, embarcadoras e empresas de tecnologia buscam soluções eficazes para reduzir o número de acidentes.

Entre as soluções está a telemetria, que por meio de equipamentos e soluções eficientes, identificam e corrigem condução inadequada, monitoram motoristas em relação ao seu desempenho anterior, implementam treinamentos específicos para motoristas, desenvolvem políticas de segurança personalizadas e mantém os veículos revisados e seguros na estrada.

“Os maiores causadores dos acidentes são a imprudência e o cansaço na direção. Por isso, monitorar esses dois pontos e alinhar as metas da empresa a eles é fundamental na prevenção”, diz Bruno Santos, especialista em telemetria e diretor da Mix Telematics (www.mixtelematics.com.br), uma das líderes mundiais em soluções para gestão de frotas.

Imprudência dos motoristas

Acidentes são consequência de comportamentos perigosos, dessa forma, trabalhar na redução destes irá impactar diretamente no seu número. De acordo com Bruno, a primeira causa mais frequente é o excesso de velocidade e, depois, a direção agressiva. “Pesquisas indicam que o erro humano é responsável por 80% das colisões entre veículos motorizados. Como resultado, proprietários de frotas passam por uma crescente pressão para identificar não somente comportamentos de risco, mas também tomar medidas corretivas e aumentar os níveis de segurança, o que demonstra a importância da telemetria na gestão de qualquer tipo de frota”, destaca Santos.

COMENTAR

QUER ENTRAR EM CONTATO COM O BLOG DO CAMINHONEIRO? ENVIE UMA MENSAGEM CLICANDO NO NÚMERO ABAIXO

042-3532-4235

Artigos relacionados

3 comentários

Ederson Alves Nogueira 02/02/2018 - 09:17

Não concordo trabalho com em uma empresa que usa telemetria em seus veículos e não estou de acordo pois na chuva sou obrigado a andar a 64 km acho muito arriscado ainda mais em subidas aonde o veículo que esta atrás não tem visão alguma…

Reply
Wanderson Martins 01/02/2018 - 14:09

CONVERSA FURADA,SO REDUZIU O NUMERO DE ACIDENTES NAS ESTRADAS PORQUE O PETROLEO ESTA MUITO CARO,AI O POVO RODA MENOS! RODANDO MENOS,O INDICE DE ACIDENTES DIMINUI!

Reply
Valdocir Ribeiro de Freitas 01/02/2018 - 13:55

Acho que não é só a consciência de cada um

Reply

Escreva um comentário