Caminhões elétricos são uma realidade




É bem provável que você já tenha ouvido falar em carros elétricos, mas caminhões elétricos ainda é algo bastante recente. Apesar disso, eles já são uma realidade e estão pelas ruas e empresas.

Com os aumentos consecutivos da gasolina e do diesel, apenas economizar combustível não está sendo mais suficiente, então as montadoras estão investindo nos modelos elétricos para agradar os motoristas.

Os suíços resolveram investir nesse mercado e não se contentaram com pouco, logo criaram o maior caminhão elétrico conhecido até o momento.

Ele fizeram um modelo criado na construção civil e mineração que pesa 58 toneladas e possui capacidade de transportar 65 toneladas de carga. O seu grande diferencial é que ele não precisará ser recarregado.

Será usado em uma usina de mineração e precisará subir e descer pelo terreno para transportar calcário. Enquanto estiver descendo, produzirá energia pela própria frenagem e ela conseguirá recarregar as baterias. Os cálculos ainda estão sendo feitos sobre a energia necessária para que ele possa realizar a função para qual foi projetado, mas as chances de sucesso são grandes.

LEIA MAIS  Scania inicia jornada pela América para demonstrar novos caminhões

Se tudo correr como o planejado, dentro de 10 anos ele evitará emitir 1.300 toneladas de CO2 na atmosfera e terá economizado mais de 500 mil litros de diesel.

Outros caminhões elétricos

Existem outros caminhões elétricos que já foram elaborados ou estão em desenvolvimento para o transporte de cargas nas estradas.

Um deles é o Semi, o caminhão elétrico da Tesla. Esse modelo já fez a sua primeira viagem e conta com bateria elétrica e tecnologia semiautônoma.

A fabricante informa que com uma única recarga ele é capaz de rodar cerca de 800 km e que consegue chegar a 100/h em apenas 20 segundos.

Ele anda possui tecnologia para montar um comboio, sendo que o primeiro veículo forneceria instruções para que os demais seguissem de forma autônoma. Para o sucesso seria tudo controlado por rastreadores e equipamentos de monitoramento.

Apesar de ter estreado recentemente nas estradas, a Tesla já possui acordos com o Walmart e a DHL para fornecer os caminhos elétricos no próximo ano.

Outra empresa que pretende comercializar caminhões elétricos em 2019 é a Volvo.

O seu primeiro caminhão elétrico já tem nome, será o Volvo FL Eletric e deverá circular primeiro pelas ruas da Europa. Inicialmente ele deve ser visto em Gotemburgo, na Suécia para depois ser vendido em outras localidades.

LEIA MAIS  Transportadora Aricanduva tem vagas para motoristas carreteiros em SP

A sua capacidade por carga será de 300 km, bem abaixo de sua concorrente e capacidade de transportar até 16 toneladas.

Em relação ao abastecimento, a empresa informa que será preciso duas horas utilizando um carregador rápido para que a carga máxima seja alcançada.

Esses são modelos que já estão projetados e até mesmo em circulação pelas estradas. Mas no futuro, devido a busca pela preservação do meio ambiente e baixa emissão de poluentes, devemos ter mais modelos de caminhões elétricos.

Entretanto, um impasse ainda encontrado são os pontos de recarga e tempo de duração da bateria, devendo essa ser aprimorada nos próximos anos.

Quem sabe o caminhão elétrico inventado pelos suíços não ganha dimensões menores e tem a sua tecnologia aproveitada em outros caminhões elétricos. Isso garantiria ainda mais a preservação ambiental.




2 comentários em “Caminhões elétricos são uma realidade

  • 22/05/2018 em 15:13
    Permalink

    CAMINHÃO ELÉTRICO É UMA PORCARIA PORQUE NÃO TEM ROBUSTEZ. ELES SÓ SÃO BONS NO QUESITO MEIO AMBIENTE, NÃO POLUEM, MAS SE VOCÊ PRECISAR ACELERAR E EXIGIR MAIS DELE, A AUTONOMIA ACABA RAPIDINHO. MUITA GENTE VAI ODIAR ESSAS TRANQUEIRAS.
    DEUS QUEIRA QUE HAJA MAIS INTERESSANTE NO INVESTIMENTO EM BIOCOMBUSTÍVEIS DE ORIGEM VEGETAL, PODE-SE FAZER BIODIESEL 100% A PARTIR DE ÓLEO VEGETAL OU ATÉ GORDURA ANIMAL, POR EXEMPLO.
    PARA SUBSTITUIR A GASOLINA, SURGIU NOS ESTADOS UNIDOS UM NOVO TIPO DE ÁLCOOL FEITO A PARTIR DE FUNGOS QUE DECOMPOEM O MILHO: O ISOBUTANOL.
    DA ARGENTINA AOS ESTADOS UNIDOS, DA EUROPA ATÉ O EXTREMO ORIENTE E ATÉ NA ÁFRICA EXISTE UM POTENCIAL BIOENERGETICO ENORME, SE O PROBLEMA SÃO AS EMISSÕES DE GASES FÓSSEIS É SÓ SUBSTITUIR ESSES COMBUSTÍVEIS POLUENTES PELOS BIOCOMBUSTÍVEIS, NÃO HÁ NADA ERRADO COM OS MOTORES POR SI SÓ, E POR RAZÕES DE ROBUSTEZ ELES DEVEM SER MANTIDOS NO MERCADO, É SÓ TROCAR A FONTE ENERGÉTICA.

    Resposta
    • 22/05/2018 em 15:18
      Permalink

      ALÉM DE NÃO TEREM ROBUSTEZ, OS ELÉTRICOS NÃO PODEM PASSAR EM TRECHOS ONDE EXISTEM ALAGAMENTOS PELO SIMPLES FATO DE QUE SUAS BATERIAS PODEM ENTRAR EM CURTO SE TIVEREM CONTATO COM ÁGUA EM ABUNDÂNCIA, OU SEJA, EM SÃO PAULO ELES VÃO TODOS PRO SACO NA PRIMEIRA CHUVA QUE CAIR.
      O FUTURO DEVE SER MULTIENERGETICO, E OS BIOCOMBUSTÍVEIS TAMBÉM DEVEM FAZER PARTE DELE.

      Resposta

Deixe sua opinião sobre o assunto!