Cummins Brasil equipa caminhão leve de maior valor de revenda 2018




A Cummins Brasil é responsável por equipar o caminhão leve com menor índice de depreciação no período de três anos. O Ford Cargo 816, dotado da motorização ISB 4.5 de 162 cv, venceu o Selo Maior Valor de Revenda – Veículos Comerciais 2018, na categoria (Veículos com Peso Bruto Total entre 6 e 10 toneladas), promovido pela Agência AutoInforme, em parceria com a Frota&Cia e a Textofinal. Referência em sua categoria desde o seu lançamento, o modelo da Ford acusou uma desvalorização de 20,9% ante 22,2% do segundo colocado, após três anos de uso.

“O reconhecimento de nosso parceiro é o termômetro mais legítimo de que estamos no caminho certo no que diz respeito ao desenvolvimento de motores confiáveis, com baixos níveis de emissões e consumo de combustível, além da performance e durabilidade. O motor ISB 4.5 de 162 cv faz do Ford Cargo 816 o caminhão mais moderno e potente do segmento”, diz Rafael Torres, diretor de Engenharia da Cummins para América Latina.

Para Guilherme Teles, gerente de Marketing da Ford Caminhões, “os nossos fornecedores são grandes parceiros porque trazem a força e a tecnologia; e dentro da Ford Caminhões a gente faz o melhor casamento trazendo desta forma o melhor caminhão para o mercado e cada vez mais tecnológico. O Ford Cargo 816 traz um dos índices mais baixos de consumo de combustível na sua categoria, além da tecnologia Euro 5 otimizada para melhor performance”.

LEIA MAIS  Cummins Brasil amplia qualidade de testes de motores da rede

O estudo de depreciação é desenvolvido há mais de dezoito anos, a partir dos levantamentos da Molicar. E esta é a quarta edição da certificação do setor de utilitários e caminhões realizado pela AutoInforme. O objetivo é estimular montadoras e importadoras a valorizar seus próprios produtos e, por consequência, preservar os investimentos de caminhoneiros autônomos e frotistas.

Para formar o índice de depreciação, foram considerados os preços médios dos veículos zero quilômetro praticados no segundo trimestre de 2015 e seus modelos correspondentes com três anos de uso – abril a junho deste ano –, geralmente prazo inicial de substituição para fins de renovação de frota.

LEIA MAIS  Cummins Brasil amplia qualidade de testes de motores da rede

Segundo Joel Leite, idealizador do selo e diretor da Agência AutoInforme, “a depreciação depende de vários fatores: do tamanho do veículo, da marca, da rede de revendedores, do cuidado que a marca tem em relação ao pós-vendas, ao segmento, a origem, ao fato de ter grande volume de venda, à sua aceitação no mercado. Assim, nossa expectativa é que a certificação possa servir de balizador, para uso de fabricantes e distribuidores de veículos, administradores e proprietários de frotas, bancos, financeiras e seguradoras”, enfatiza Leite.




Deixe sua opinião sobre o assunto!