URGENTE – Ford anuncia saída do mercado de caminhões na América Latina

por Blog do Caminhoneiro

Baseada na estratégia de reformulação global, a Ford acaba de anunciar que deixará de produzir e vender caminhões no Brasil e restante da América Latina neste ano. Atualmente a montadora produz a linha Cargo, Série F, com F-350 e F-4000. O Ford Fiesta, modelo de entrada da montadora também deixará de ser produzido. De acordo com o comunicado da montadora, a produção se encerra assim que acabarem os estoques de veículos produzidos até agora.

“A Ford está comprometida com a América do Sul por meio da construção de um negócio rentável e sustentável, fortalecendo a oferta de produtos, criando experiências positivas para nossos consumidores e atuando com um modelo de negócios mais ágil, compacto e eficiente”, disse Lyle Watters, presidente da Ford América do Sul.

A decisão de deixar o mercado de caminhões foi tomada após vários meses de busca por alternativas, que incluíram a possibilidade de parcerias e venda da operação. A manutenção do negócio teria exigido um volume expressivo de investimentos para atender às necessidades do mercado e aos crescentes custos com itens regulatórios sem, no entanto, apresentar um caminho viável para um negócio lucrativo e sustentável.

“Sabemos que essa decisão terá um impacto significativo sobre os nossos funcionários de São Bernardo do Campo e, por isso, trabalharemos com todos os nossos parceiros nos próximos passos”, disse Watters. “Atuando em conjunto com concessionários e fornecedores, a Ford manterá o apoio integral aos consumidores no que se refere a garantias, peças e assistência técnica”.

Essa decisão se alia a outras iniciativas recentes que fazem parte da reestruturação em andamento na Ford América do Sul e incluem:

  • Redução em mais de 20% dos custos referentes ao quadro de funcionários e à estrutura administrativa em toda a região.
  • Fortalecimento da linha de produtos, com ênfase em SUVs e picapes, cuja preferência tem crescido entre os consumidores, e encerramento da produção do Focus na Argentina.
  • Expansão das parcerias globais, como a recente aliança com a Volkswagen para desenvolver picapes de médio porte.

Em decorrência desse anúncio, a Ford prevê um impacto de aproximadamente US$ 460 milhões em despesas não recorrentes. Cerca de US$ 100 milhões serão relacionados à depreciação acelerada e amortização de ativos fixos. Os valores remanescentes de aproximadamente US$ 360 milhões impactarão diretamente o caixa e estão, em sua maioria, relacionados a compensações de funcionários, concessionários e fornecedores. A maior parte dessas despesas não recorrentes será registrada em 2019 e é parte integrante dos US$ 11 bilhões em despesas, com efeito no caixa de US$ 7 bilhões, que a companhia prevê utilizar para a reestruturação dos seus negócios globais.

Em 2018 a Ford vendeu 9.306 caminhões no Brasil, sendo a quarta marca mais vendida de caminhões do país, com mais de 12% de participação no mercado.

COMENTAR

QUER ENTRAR EM CONTATO COM O BLOG DO CAMINHONEIRO? ENVIE UMA MENSAGEM CLICANDO NO NÚMERO ABAIXO

042-3532-4235

15 comentários
0

Artigos relacionados

15 comentários

Dolcharly Rodrigues Mesquita 20/02/2019 - 01:37

Pena, tenho um faz 6 ano caminhão muito bom mesmo ja estava me preparando pra comprar mais 2 agora com uma notícia dessa ficou difícil.

Reply
Onofre 19/02/2019 - 21:48

Pode ser coisa de girico mas trás o sustento para muitas famílias.
Por favor respeite!

Reply
Rodrigo 19/02/2019 - 21:47

2 anos atrás, se não me engano, Philip Schmier, CEO da Mercedes-Benz, se queixou dos altíssimos custos de produção dos caminhões e anunciou aumentos de preços para todos os modelos! E também disse que se a situação não mudasse a Mercedes iria embora daqui. Só não saiu AINDA por que começou a exportar os brutos e isso a mantém de pé até hoje.
É REVOLTANTE! ESSE PROJETO DE PAÍS VIROU UMA BHOSTA! Os governos anteriores só aumentaram impostos, muitas empresas faliram e se uma gigante como a Ford ficou no prejuízo imaginem as pequenas e médias empresas! Todos nós estamos sendo sufocados por uma carga tributária insuportável e se aquele Bolsonaro não fizer nada o país vai continuar indo ladeira abaixo até afundar!
Aliás, temos a infelicidade de ter um presidente que não tem formação em Economia, ele deixa o Paulo Guedes tomar as decisões por ele, ou seja, o Ministro da Economia está no (des)controle da combalida economia desse país.
SALVE-SE QUEM PUDER!

Reply
ARLINDO NUNES FILHO 19/02/2019 - 22:21

Kkkkk presidente tem que ser economista , igual o sardinha ??

Reply
Julimar 19/02/2019 - 23:48

Kkkk economina entao o lula e a dilma eram por isso souberam roubar bem ….

Reply
Redmon Moraes 19/02/2019 - 20:14

Bom deve ter acabado os subsídios pq assom to derrepente parar a fabrica mas eles tem que pensar no lucro se for pra trocar figurinha melhor parar mesmo. Uma pena centenas de familias desempregadas.

Reply
André Stumm 19/02/2019 - 19:08

Lamentavel

Reply
João 19/02/2019 - 18:13

Sou um consumidor Ford ; mas sempre falei porque a Ford so pensa em produtos lucrativos, as vezes entramos numa marca através de uma simples picapinha.

Reply
Marcelo 19/02/2019 - 18:06

EU QUASE COMPREI UM CAMINCAM FORD , QUASE.
O PROBLEMA Q JA ERA PROBLEMA SÃO AS PEÇAS.
DEUS É MAIS.

Reply
ADELMO SANTOS DE OLIVEIRA 19/02/2019 - 17:42

isso é uma falta de respeito .fico indignado com uma safadeza dessa com o clientes.lançou veiculo novo agora quer pular fora por isso que digo caminhao é MERCEDES BENZ o resto é merda

Reply
Redmon Moraes 19/02/2019 - 20:16

Bom pelo q li eles daram suporte.

Reply
Luis 19/02/2019 - 17:23

Uma pena, será quase 3000 pais e mães de famílias desempregados. E o que parece mais estranho neste comunicado e que a Ford vinha fazendo alguns lançamentos recentemente, como o bitruck 3031 e câmbio automatizado para a linha 6×4 e tinha 12% do mercado de caminhões acho que ela desistiu mesmo da América Latina, a próxima pode ser a linha de automóveis .

Reply
Cleuber Martins 19/02/2019 - 17:40

Um dos mais caros em manutenção no mercado, demorou a saída deles em caminhões.

Reply
Rafael 19/02/2019 - 19:08

Tenho vários cargos, é a manutenção mais batata da frota… E nem pode comparar MB com o cargo , o Ford da show em desempenho e robustez, tenho caminhão com 1.400.000 km originais

Reply
Alessandro oliver 19/02/2019 - 20:51

Pode ser a manutenção até mais barata, mas e toda rodovia vê os Ford com a cabine pro alto, só tem força, bom pra puxar cacamba , lenha, essas coisas de girico

Reply

Escreva um comentário