Como fazer a gestão de frota ser um sucesso: 7 dicas




Sucesso é obter mais lucros, certo? E a gestão da sua frota impacta drasticamente na receita da sua empresa – não importa se você é uma transportadora, terminal de carga, grande indústria ou até um e-commerce.

A forma como suas entregas são feitas impactam a satisfação do seu cliente. Se for um pai que comprou um brinquedo para o aniversário do filho, ele ficará descontente se atrasar.

O mesmo se aplica para uma empresa. O atraso de uma entrega prejudica as suas receitas e o faturamento do seu cliente. Imagine uma montadora que precisa urgente dos seus robôs, mas eles atrasam 2 dias! É um prejuízo que não volta mais.

Você quer evitar todos esses problemas? A gestão logística eficiente garante que seus negócios sejam um sucesso.

Confira abaixo as 7 dicas de como fazer um sucesso da sua gestão de frota!

#1 Analise minuciosamente sua cadeia de suprimentos

É importante que saiba de ponta a ponta todas as etapas de produção e logística dos produtos que você transporta. Isso pode parecer exagero, mas evidencia entraves que ficam “invisíveis” na correria do dia a dia.

Imagine que você realiza a logística de acessórios para computadores. Após fazer uma análise etapa por etapa da cadeia, você identifica que sempre tem atrasos na hora de transformar óleo bruto em granulado de plástico.

Isso significa que a empresa responsável por essa etapa está atrasando a criação de produtos para seus clientes e vale a pena estudar os motivos. Embora não seja sua responsabilidade, sua empresa pode buscar uma fonte mais eficiente de granulado de plástico e assim agilizar o processo como um todo – a logística integrada torna-se integrada de fato.

Quando você confere as etapas da cadeia, você pode encontrar entraves e resolvê-los agora mesmo!

Alguns entraves comuns:

  • Armazenamento inadequada
  • Catalogação irregular da hora de chegada e saída das cargas
  • Extração de matéria-prima para criação do produto ineficiente
  • Etapas de “aprovação” que demandam profissionais específicos e viram gargalos

Descubra como identificar esses entraves com um plano de comunicação e um fluxograma!

#2 Faça manutenção preventiva com a ajuda de softwares

É como as mães e pais dizem “é melhor prevenir do que remediar”. Isso vale para tudo na vida e a logística não ficaria fora dessa.

LEIA MAIS  Brasil registrou 22 mil roubos de carga em 2018

Quando você faz um trabalho preventivo com a sua frota, você economiza aplicando reparos em vez de arrumar as coisas na pressa quando uma tragédia acontece.

Pense nos pneus. Sabia que você pode aumentar a vida útil deles em até 25% com o uso de softwares? A lógica é simples: o programa te fornece indicadores para saber quais marcas estão desgastando rapidamente e assim você faz compras melhores.

O software também te ajuda saber o momento certo para calibrar, fazer rodízio ou reformar pneus da sua frota, graças às métricas inteligentes.

Veja como o programa de controle de pneus funciona

#3 Qualifique seus colaboradores com técnicas de Logística Empresarial

Profissionais qualificados cometem menos erros e garantem processos mais eficientes na sua empresa. Embora muitos no setor trabalhem apenas com experiência, o expertise técnico é a fundamentação ideal para um trabalho bem feito.

Pense nesse caso: você adquire um software de gestão para sua frota ponta a ponta. Agora você tem tudo que precisa para agilizar suas entregas e evitar atrasos.

Mas, os seus colaboradores não possuem qualificações para operarem computadores corretamente. Estão acostumados há anos com planilhas e odeiam mexer com ferramentas online. Eles falam “poxa, faço há duas décadas assim! Por que mudar agora?”

Um programa de treinamento pode transmitir a confiança necessária para aceitarem com bom grado a mudança.

Confira nosso Webinar para saber os perigos de uma transportadora não usar software

#4 Planeje as melhores rotas

A infraestrutura afeta diretamente a velocidade dos seus caminhões. Não adianta nada ter um caminhão de ponta se a rota é esburacada – o frete vai atrasar!

Existem duas formas de evitar rotas ruins:

  1. Fazer uma pesquisa para ver as estradas com melhores condições. Isso pode ser feito tanto online quanto com perguntas para seus colaboradores
  2. Usar um software que crie rotas automaticamente chamado de roteirizador

Escolha um método e mostre para o motorista o melhor caminho para seguir até a carga ser entregue! Assim os acidentes diminuem e o frete fica mais rápido.

#5 Use um programa fácil para contratar motoristas terceiros

Não deixe de entregar por falta de caminhão! Encontre rapidamente um motorista via plataforma online inteligente.

LEIA MAIS  Caoa pode fabricar caminhões médios e pesados da Hyundai no Brasil

Transportadoras enfrentam burocracia na hora que precisam de um caminhão para uma demanda de carga inesperada. Tem que ligar diversas vezes por telefone, negociar valor e mexer com papelada.

Mas com uma tecnologia em logística como a Fretefy, você pode contratar um motorista em apenas uns cliques e não se estressar.

O tempo economizado permite que você foque no importante: gerenciar sua frota e não lidar com burocracia desnecessária.

#6 Premie bons colaboradores

Que tal o prêmio “motorista mais cuidadoso” para entregar ao colaborador que tiver menos acidentes ou danificações no caminhão?

Isso incentiva os motoristas a dirigirem bem e com isso você diminui seus custos com manutenção. Pode ser um custo inicial para adquirir o prêmio, mas a motivação que isso gera não tem preço.

Os prêmios criam um espírito de competição saudável, em que as pessoas se esforçam para serem reconhecidas. Assim, os próprios colaboradores passam a monitorar o comportamento e se espelhar nos que recebem mais prêmios.

#7 Estabeleça KPIs

Para você gerenciar sua logística efetivamente é necessário ter métricas concretas do que está acontecendo. Afinal, você precisa saber o que “dá certo” e o que “dá errado” com números evidentes.

Confira três KPIs que você deveria medir para avaliar a eficiência logística:

Nível de serviço de entrega

Esse indicador é obtido calculando o tempo que demorou para a carga ser entregue, a partir do momento que é liberado para transporte. Você pode segmentar essa KPI por motorista, rota ou até região para realizar comparações de performance.

Índice de ocorrências

Toda vez que ocorrer um imprevisto, como avarias, extravios ou até devolução de produto, coloque nesse indicador. Assim, em vez de analisar caso por caso, você tem uma visão geral de todas as “ocorrências indesejadas” que acontecem na empresa e pode tomar decisões para evitá-las.

Confira mais KPIs essenciais para o gerenciamento logístico

Percentual de cargas rastreáveis

Trata-se de medir a porcentagem de cargas transportadas que são rastreadas via satélite. Quanto maior a porcentagem, mais segurança você oferece para seus clientes. O ideal é chegar o mais perto do 100% possível.

Saiba mais no Guia Completo para Gestão de Frota




Deixe sua opinião sobre o assunto!