RESENHA DO FILME INFERNO NO ASFALTO – WHITE LINE FEVER

Carrol Jo Hummer (Jan Michel Vincent) é um jovem que após voltar do serviço militar, se casa com sua namorada Jerry Kane Hummer (Key Lantz) e deseja se tornar motorista de caminhão em sua cidade, Tucson, Arizona, mesma profissão do seu falecido pai, mas encontra o mercado de transporte de cargas dominado por um violento cartel formada por transportadoras que fazem transporte ilegal de contrabando junto com a carga que transportam.

Quando ele se recusa a transportar contrabando, começa a ser constantemente perseguido, boicotado e agredido pelos homens do cartel. Com a ajuda de um velho amigo de seu pai, resolve revidar e lutar contra eles mesmo sabendo dos riscos e consequências.

O caminhão, um cavalo mecânico WT9000 FORD, apelidado carinhosamente pelo personagem como “Mula Azul” é um coadjuvante de luxo e não decepciona em sua atuação, principalmente no desfecho final do filme.

Abaixo segue o link com o trailer do filme que, diga-se de passagem, é muito raro.

Eu adquiri o DVD do filme completo através de um site na internet.

Lançado em outubro de 1976 esse filme contava ainda no elenco com L. Q. Jones (Buck), Sam Laws (Pops), Slim Pickens (Duenne Haller), Don Porter, Johnny Ray Macghee e Leigh French (Lucy).

O título do filme em inglês é White Line Fever e foi feito durante uma época áurea para caminhões na cultura popular americana.

O ator principal Jan Michel Vincent ficou famoso ao participar de um seriado da década de 80, “Águia de Fogo.

ORIGINAL: White Line Fever (1975)
TAGS: ação, caminhão, drama, policial, romance,
DIRETOR: Jonathan Kaplan
ROTEIRISTA: Ken Friedman, Jonathan Kaplan
TRILHA: David Nichtern

Texto de Roberto Dias Alvares