Placas Mercosul são realmente necessárias?

por Blog do Caminhoneiro

Na última semana o Presidente Jair Bolsonaro anunciou que o governo irá estudar o cancelamento das placas padrão Mercosul. O anúncio foi feito em uma transmissão ao vivo pelo Facebook, e o presidente afirmou que as novas placas são um constrangimento, uma despesa a mais para os cidadãos. No vídeo abaixo, a partir dos 14:51 minutos.

A Comissão de Viação de Transportes da Câmara dos Deputados, mesmo sem o aval do presidente, já estuda um adiamento por tempo indeterminado do novo modelo, porque não há viabilidade técnica para sua instalação.

As novas placas não oferecem garantias de segurança, e também tem dificultado a fiscalização, já que os sistemas dos órgãos de trânsito não foram unificados.

As placas brasileiras, de três letras e quatro números, estão com suas sequências acabando. São mais de 44 milhões de veículos circulando no país atualmente, e a placa atual só permite cerca de 180 milhões de combinações. Apesar da diferença entre os dois números, há uma gigantesca quantidade de placas baixadas, de veículos que foram para desmanches e etc. Essas placas não voltam a ser usadas.

Com a nova combinação, de quatro letras e três números, as placas Mercosul permitem cerca de 530 milhões de combinações. O número é alto, mas válido para todos os países que passaram a integrar o sistema, reduzindo significativamente a quantidade de combinações disponíveis.

Além disso, os motoristas reclamam, com razão, do aumento de custo das novas placas. Alguns relataram ao Blog do Caminhoneiro o pagamento de R$ 370,00 por duas placas, enquanto o modelo anterior custava cerca de R$ 180,00. As placas também tem uma durabilidade menor, e não são lacradas, facilitando o roubo e a troca de placas em veículos roubados.

Por isso, as placas Mercosul são dispensáveis. Quanto à quantidade de combinações, alterar o sistema atual de placas já resolveria o problema, sem mudar o modelo da placa. Também revalidar as combinações baixadas, de veículos que já foram sucateados, seria uma boa solução.

Quanto a viajar para outros países do Mercosul, apenas uma pequena quantidade de motoristas brasileiros cruza as fronteiras. A grande maioria viaja pouco, muitas vezes sem nem sair do próprio estado.

Para as multas de veículos brasileiros em outros países ou de veículos estrangeiros no Brasil, acordos entre esses países já resolveria o problema. Com informações de Flatout.

COMENTAR

QUER ENTRAR EM CONTATO COM O BLOG DO CAMINHONEIRO? ENVIE UMA MENSAGEM CLICANDO NO NÚMERO ABAIXO

042-3532-4235

Artigos relacionados

4 comentários

olemar 20/03/2019 - 09:59

Os números de placas deveriam ser vinculados ao proprietário e não ao veículo, como é feito em alguns países.

Reply
Rosemberg SANTOS SANTANA 20/03/2019 - 20:34

Com certeza essa questão tem ser estudada e implantada é a melhor solução.

Reply
Reinaldo Gomes 19/03/2019 - 21:58

O certo seria que, cada cidadão,tenh t sua própria placa,trocou de carro,retira sua placa,e,coloca no novo carro, muito mais barato e seguro.

Reply
CARLOS ALBERTO AGOSTIN 19/03/2019 - 15:30

Seria uma decisão inteligente e sensata cancelar essa placas padrão Mercosul e reativar as placas de hoje dos milhões de veículos baixados evitando q cidadão gaste um valor sem necessidade seria uma boa

Reply

Escreva um comentário