Ford anuncia acordo com trabalhadores para fechamento da fábrica de caminhões




A Ford encerrou as negociações com os trabalhadores da unidade da empresa em São Bernardo do Campo, São Paulo, que será fechada até o final do ano. Após o anúncio do encerramento das atividades em fevereiro, os trabalhadores promoveram greves e esperavam um acordo com a empresa.

O anúncio do acordo foi feito hoje, 30 de abril, após uma assembleia com os trabalhadores. O acordo tem três pontos principais: um plano de demissão incentivada, com pagamento de todos os direitos e mais uma bonificação para os trabalhadores que entrarem no programa, um programa de requalificação profissional, e também um plano de apoio psicológico, para os trabalhadores que precisarem.

A montagem de veículos na unidade deve ocorrer até o final deste ano, mas, dependendo das negociações com a CAOA, principal empresa interessada na compra da fábrica, a Ford pode antecipar o encerramento das atividades de fabricação dos veículos.

Os funcionários demitidos da Ford receberão indenizações dependendo na função desempenhada, tempo de trabalho na empresa e a possível recontratação pelo futuro comprador da fábrica.

A negociação da venda da fábrica acontece com a CAOA e também com outra empresa, que não teve o nome revelado. A maior interessada é a CAOA. Atualmente a maior rede de concessionárias da Ford no Brasil pertence à CAOA, e a empresa tem interesse em manter a fabricação dos modelos Cargo e Série F na fábrica, sob licença da Ford.

Em fevereiro, quando a Ford anunciou o encerramento da produção de caminhões no Brasil, o comunicado dizia que não houve êxito nas tentativas de venda da unidade para algumas empresas que foram sondadas. Depois da decisão da Ford, o governador de São Paulo entrou nas negociações, buscando um novo comprador para a fábrica.

A decisão da Ford se baseou principalmente na ociosidade da fábrica, que produz com apenas 19% da capacidade instalada.