Ministro Tarcísio de Freitas diz a caminhoneiros que o governo está cumprindo as medidas combinadas




Na noite da última terça-feira, 30 de abril, o Ministro Tarcísio de Freitas disse, por meio de vídeo enviado a grupos de caminhoneiros nas redes sociais, que o governo está cumprindo efetivamente todos os acordos firmados com os representantes dos caminhoneiros nas reuniões de abril.

Entre as medidas anunciadas estão o fim das multas por não cumprimento da tabela de fretes para os caminhoneiros. Essa medida visa não punir os caminhoneiros por cargas com valor abaixo do devido, e também não inibir as denúncias.

“A ideia é não inibir o caminhoneiro que quer fazer uma denúncia de uma empresa que está, por exemplo, praticando um valor inferior à tabela. Então, promessa cumprida”, disse o ministro.

Tarcísio também divulgou o número de fiscalizações realizadas pela ANTT sobre o cumprimento da tabela, mais de 1.300, com mais de 1.700 autos de infração emitidos.

No final do vídeo do ministro foram inseridos vídeos de fiscais da ANTT realizando as operações de fiscalização da tabela.





3 comentários em “Ministro Tarcísio de Freitas diz a caminhoneiros que o governo está cumprindo as medidas combinadas

  • 03/05/2019 em 08:44
    Permalink

    Primeira vez que vejo um governo dando atenção e conversando com os caminhoneiros. Essa isenção da multa é uma excelente medida, cabe aos caminhoneiros agora DENUNCIAREM os transportadores que não estão pagando a tabela. NÃO Adianta NADA só reclamar e NÃO denunciar. DENUNCIEM! Uma, duas, três, duzentas vezes!

  • 02/05/2019 em 18:14
    Permalink

    Mais conversa para boi dormir, intentando o caminhoneiro de multa,abre presidente, para os cata lixo continuar levando frete apenas por levar, agora que sabe que não vai ser multado, com isso as empresas continuam do mesmo jeito, pois sabe que nada vai acontecer com elas e, nós, foda-se.

    • 02/05/2019 em 18:28
      Permalink

      Concordo com Reinaldo, até agora não mudou nada, pelo menos aqui na Bahia, região de Luiz Eduardo Magalhães, sem fiscalização, atravessadores pagando o que querem. Acho que há abuso também sobre o preço do RNTRC, renovação para um bitrem cobram R$ 980,00, só renova através de pontos, enfim sindicatos, segundo ANTT orientação é cobrar R$ 170,00, mas, não existe fiscalização.

Fechado para comentários.