Adesivo RNTRC não é mais necessário

Entrou em vigor no último dia 21 de junho a resolução 5.847 da Agência Nacional de Transportes Terrestres. Essa resolução, entre outras mudanças, acabou com a obrigatoriedade da instalação dos caríssimos adesivos do RNTRC.

Com a medida, empresas credenciadas na ANTT para cadastramento do RNTRC não poderão mais cobrar pelos adesivos, que não são mais obrigatórios.

A identificação dos veículos cadastrados no RNTRC será feita exclusivamente pela placa dos veículos. Algumas empresas cadastradas na ANTT chegavam a cobrar até R$ 300,00 pelo par de adesivos.

A medida é parte de uma promessa de campanha do Presidente Jair Messias Bolsonaro, que visa desburocratizar e reduzir custos para os cidadãos brasileiros.

Rafael Brusque - Blog do Caminhoneiro

Nascido e criado na margem de uma importante rodovia paranaense, apaixonado por caminhões e por tudo movido a diesel.

15 thoughts on “Adesivo RNTRC não é mais necessário

  • 27/06/2019 em 07:12
    Permalink

    Só os ignorantes não quer vê que nosso presidente está querendo o bem para o povo brasileiro.
    Vale meu presidente.
    Deus abençoe e te proteja sempre.

    Resposta
  • 26/06/2019 em 17:37
    Permalink

    Farol ligado acaba com as baterias
    Quem não ver um caminhão na frente de dia não pode dirigir e cego.
    Tacógrafos de 5 em 5 anos
    Agora e 2 anos só pra usurpar dinheiro do caminhão.

    Resposta
  • 26/06/2019 em 16:30
    Permalink

    Mais algumas coisinhas deveriam parar de ser obrigatórias, como selagem e inspeção do tacógrafo, faróis ligados de dia e mais algumas coisas que só tiram dinheiro do caminhoneiro que não tem nem trabalho

    Resposta
  • 26/06/2019 em 16:15
    Permalink

    Concordo plenamente meu amigo

    Resposta
  • 26/06/2019 em 15:46
    Permalink

    O nosso Presidente veio para acabar com a mamata de muitos saguissugas,q vivem da exploração alheia,tá aí a causa de tantos vagabundos serem contra as ideias dele.

    Resposta
  • 26/06/2019 em 13:37
    Permalink

    Porquê antt se o brasileiro pode comprar 600caminhoes numa so vez e não precisa provar de onde veio este investimento e largar uma tropa de homens dirigindo esses caminhões isso a antt não vê quem autorizou essa comprar e uma irresponsabilidade do governo que estava no poder a antt só serve para nada

    Resposta
  • 26/06/2019 em 13:19
    Permalink

    Isso é bom, menos gasto inútil. Agora Sr presidente aquele empréstimo anunciado de 30.000, pelo menos na minha região MS, no banco do Brasil nem o gerente sabe informar como e do se trata. Alguém já conseguiu fazer?

    Resposta
    • 26/06/2019 em 14:57
      Permalink

      Não tem em lugar algum já procurei em várias entidades, liguei no BNDES falaram que já está valendo, mas e aí ninguém sabe onde nem como? Antes que alguém venha falar em esmola, espere você estar com um caminhão com o motor quebrado e sem dinheiro para fazer para ver se é útil ou não.

      Resposta
  • 26/06/2019 em 13:04
    Permalink

    Pois eu não acredito em mais nada nesse país

    Resposta
  • 26/06/2019 em 12:55
    Permalink

    verdade vai melhorar muito temos que acreditar

    Resposta
    • 26/06/2019 em 13:22
      Permalink

      Meus parabéns presidente! Só assim o país vai pra frente.

      Resposta
  • 26/06/2019 em 12:46
    Permalink

    Parabéns presidente Bolsonaro.
    Parece que está acabando mesmo as robalheiras legalizadas?

    Resposta
  • 26/06/2019 em 12:45
    Permalink

    Tamo comesando se entender chega de atravesador .

    Resposta
    • 26/06/2019 em 14:54
      Permalink

      Isso mesmo. Próximo passo, seria acabar com os atravessadores que ficam com uma boa parte do dinheiro dos motoristas sem fazer quase esforço nenhum.

      Resposta
      • 26/06/2019 em 14:56
        Permalink

        Corrigindo: “…boa parte do dinheiro dos caminhoneiros. . . “

Deixe um comentário!

Conheça o NIKOLA TRE movido a hidrogênio Caminhões comemorativos viram febre entre transportadoras Centenas de vagas de emprego para caminhoneiros Conheça o super caminhão futurista da Peterbilt 300 vagas para caminhoneiros brasileiros em Portugal