Cidade de Santiago renova parte da frota com 120 ônibus Volvo




A capital do Chile segue renovando parte significativa de sua frota de ônibus em 2019. A Subus, um dos maiores operadores do sistema de transporte coletivo urbano de Santiago, está recebendo novos ônibus Volvo, modelo B8R. Os veículos entrarão em circulação nas próximas semanas.

Uma das cinco mais populosas metrópoles do continente, Santiago, capital e maior cidade do Chile tem um sistema de transporte público muito bem estruturado. A RED – Rede Metropolitana de Mobilidade (antigo Transantiago) integra ônibus, metrô e trens, permitindo deslocamento nos 32 distritos da cidade e região metropolitana com o pagamento de um bilhete único (com validade de duas horas após o primeiro embarque). Cerca de 6,2 milhões de usuários acessam o sistema diariamente.

Presença Volvo

“Temos forte presença em Santiago. Quando o sistema integrado de ônibus foi criado, em 2005, a Volvo foi a maior fornecedora de veículos. Nossos ônibus ajudaram a cidade a dar um salto na melhoria da mobilidade urbana, com benefícios que são sentidos até hoje”, assegura Fabiano Todeschini, presidente da Volvo Buses Latin America.

Atualmente Santiago tem frota de 6.700 ônibus, sendo 2.800 da marca Volvo. “A exemplo de outras cidades com sistema de transporte planejado, somos marca líder em chassis de grande capacidade também em Santiago”, argumenta Alexandre Selski, diretor de vendas estratégicas da Volvo Buses na América Latina. As novas entregas são todas para a Subus, um dos maiores operadores de ônibus da cidade, com frota de mais de 1.300 veículos. Os veículos receberam carroceria Marcopolo, modelo Torino piso baixo.

Menos emissões

Uma das exigências de Santiago para as novas entregas era por ônibus ainda mais limpos. Os 120 novos Volvo estão equipados com motores que atendem o padrão de emissões Euro VI, mais rigoroso, para atender os requisitos ambientais. “Santiago fica num vale circundado por montanhas. A cidade tem grande foco na diminuição das emissões, devido à dificuldade topográfica para dispersão de elementos particulados no ar”, comenta Selski.

Avançados e seguros

Com tecnologia de última geração, o chassi Volvo B8R (chamado no Brasil de B250R) traz o que há de mais avançado em eletrônica embarcada. O veículo é equipado com sistema de freios eletrônicos a disco, suspensão eletrônica, sistema de gerenciamento de frotas Volvo (Fleet Managment) e I-Coaching (treinador virtual de motoristas). Além disso, as unidades do Chile têm o controle automático de velocidade Volvo, dispositivo que usa a conectividade por GPS para identificar trechos críticos, com altos índices de acidentes, e limitar a velocidade máxima independente da ação do motorista. Aprovado após um ano de uso em Curitiba (PR), onde diminuiu em 50% as colisões com ônibus no BRT, essa tecnologia passa agora a ser de série em todos os veículos pesados da marca no continente.

Entrega com logística complexa

Para chegar a Santiago os ônibus Volvo enfrentam um desafio logístico complexo. Os chassis foram fabricados na matriz da marca, na Suécia, de onde partiram embarcados em navios para o Brasil. As carrocerias foram produzidas pela Marcopolo, em Caxias do Sul (RS). De lá, os veículos já completos estão seguindo rodando até o Chile, cruzando a cordilheira dos Andes através da famosa estrada dos “Caracoles”, conhecida por suas curvas sinuosas e neve intensa no inverno.

Exportações em alta

Com a nova entrega para o Chile a Volvo amplia o desempenho de suas exportações de ônibus em 2019. “Com o fechamento de volumes maiores em países como Colômbia, República Dominicana, Uruguai e outros, nossa balança de exportações vai mudar esse ano, mesmo considerando o crescimento do mercado do Brasil”, avalia Fabiano Todeschini. No primeiro semestre as exportações de ônibus Volvo representaram 63% do total de veículos comercializados pela marca na América Latina.