A física é quem profetiza




Apresentamos desde 2017 em muitos Eventos, Workshop, Palestras e Treinamentos essa imagem da alça de acesso na SP-332, km 129, alertando para o somatório de fatores que impõem riscos elevados de tombamento para determinados tipos de veículos de carga, especialmente CVCs, como no exemplo do último acidente abaixo:

Embora o trecho seja bem conservado e com sinalização correta de velocidade máxima limitada a 20 km/h, sem entrar no mérito se a geometria atende ou não aos demais critérios de construção, podemos identificar os riscos para esses conjuntos:

– Declive acentuado de 5% em média para o trecho, induzindo conjuntos de elevado Peso Bruto Total Combinado – PBTC, como nos conjuntos do tipo CVC de 74 tons (bitrem e rodotrem), a ganhos de velocidade;

– Raio da curva pequeno: em torno de 24 metros na linha central, gerando aceleração lateral elevada, mesmo em velocidades baixas;

– O final da alça exige um sobre-esterçamento do volante para trazer o veículo-trator para uma linha mais interna da curva. Esse movimento gera redução do raio da manobra e por consequência, aumento da aceleração lateral;

– A alça de acesso adentra na rodovia principal em um pequeno aclive, o que também induz o condutor dos CVCs a aumentar a velocidade no final da alça.

Todos esses fatores foram identificados e mensurados com precisão pela simples passagem pela alça do equipamento para o Rotograma Inteligente ANJO S-Track. O exemplo do resultado do mapeamento está no quadro a seguir:

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem
Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

O vídeo ilustra a “aventura” de acompanhar um CVC nesse trecho:

Para o conjunto Bitrem 9 eixos, o tombamento prematuro da unidade traseira pode provocar o tombamento de todo o conjunto em função do tipo de engate pino-rei com 5a-roda. Para conjuntos do tipo rodotrem, pode resultar em tombamento apenas da unidade traseira, em função do seu engate automático da 2a unidade.

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem
Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

A simulação do tombamento típico nessa alça está no vídeo a seguir:

Mesmo que o trecho atenda aos requisitos técnicos dos antigos Manuais de Projeto Geométrico de Rodovias para esse tipo de interseção, é importante identificar se esses Manuais atendem as exigências para a passagem segura desses novos conjuntos de veículos de cargas.

Mais informações sobre ao sistema de rotograma inteligente ANJO S-Track: contato@trs.eng.br

www.trs.eng.br





2 comentários em “A física é quem profetiza

  • 17/10/2019 em 08:47
    Permalink

    A reportagem diz tudo: “Mesmo que o trecho atenda aos requisitos técnicos dos antigos Manuais de Projeto Geométrico de Rodovias para esse tipo de interseção, é importante identificar se esses Manuais atendem as exigências para a passagem segura desses novos conjuntos de veículos de cargas.” Gravíssimos erros de engenharia em estradas brasileiras têm causado enormes prejuízos e funestos acidentes. Depois alegam que tudo estava conforme os “Manuais” à época da construção. Acontece que o mundo evolui e se transforma; Um Manual de 10;;;15;;;20 anos atrás não pode ser parâmetro para os dias atuais.

    Resposta
  • 16/10/2019 em 18:57
    Permalink

    Parabéns pela reportagem e parabéns equipe técnica do estudo em questão basta a concessionária resolver esse problema talvez colocando um desnível chamando o veículo para dentro . E as transportadoras aceitarem o argumento do profissional.ou ainda colocar placas alertando sobre esse perigo oculto

    Resposta

Deixe sua opinião sobre o assunto!