Deputado critica projeto de lei que pode autorizar aumento da tolerância de peso para caminhões

por Blog do Caminhoneiro

O Projeto de Lei 1179/20, de autoria do Senador Antonio Anastasia (PSD/MG), cria uma série de regras temporárias para contratos, locações, direitos de famílias, relações de consumo, e pode também, permitir o transporte de cargas e passageiros acima das capacidades atualmente permitidas. Esse projeto foi aprovado pelo Deputados Federais na Câmara na última semana.

O projeto prevê que o Contran possa flexibilizar as regras para o peso transportado em caminhões e também o número de passageiros transportados em ônibus. Hoje o limite para ônibus é o informado pelo fabricante, variando conforme carroceria, disposição de assentos e tipo de chassi do veículo.

Já para os caminhões, a tolerância para o peso bruto total é de 5%, e por eixo é de 10%, valendo somente para anular diferenças que possam existir entre as balanças. De acordo com o texto do projeto, essas regras visam “aumentar a eficiência na logística de transporte de bens e insumos e na prestação de serviços relacionados ao combate dos efeitos decorrentes da pandemia do coronavírus”.

Para o Deputado Federal Osires Damaso (PSC-TO), que participou de sessão da Câmara dos Deputados por vídeo conferência, a alteração pode trazer mais prejuízos do que benefícios, principalmente para os caminhoneiros autônomos.

“Flexibilizar o peso dos caminhões é dar às empresas condição de pressionar os caminhoneiros autônomos para que transportem as mercadorias pelo mesmo valor de frete, mas com excesso de carga. Isso vai prejudicar tanto as rodovias federais e estaduais como os caminhoneiros, que vão ter menos fretes e vão ver seus caminhões serem quebrados nas rodovias devido ao excesso de peso. Isso não podemos aceitar”, disse o Deputado, durante o pronunciamento.

O Deputado também criticou o aumento da tolerância para transporte de passageiros.

“Se os Prefeitos, se os Governadores estão restringindo a abertura do comércio, se estão fechando bares e restaurantes, como vamos permitir o transporte de passageiros dessa forma, a superlotação, e desrespeitar a lei?”, completou.

De acordo com o deputado, caso o artigo que trata do tema não seja retirado do projeto, será apresentado um destaque para que seja votado em separado. “Estamos prejudicando, com esse artigo, o transporte no Brasil, tanto o de carga como o de passageiros”, destacou o deputado.

Blog do Caminhoneiro

COMENTAR

QUER ENTRAR EM CONTATO COM O BLOG DO CAMINHONEIRO? ENVIE UMA MENSAGEM CLICANDO NO NÚMERO ABAIXO

042-98800-6519

Artigos relacionados

3 comentários

João Carlos Ros Martinez 18/05/2020 - 20:41

Boa noite .quem tem a ganhar com isso .os motoristas que já andam com caminhão com excesso de peso por que as transportadoras só libera o carregamento se for com o peso máximo do veículo ou bem a mais que a tolerância . A engenharia passa anos testado qualidade dos caminhões agora quer passar por cima de anos de estudo pelo simples pode ser não sou eu que vou responder por esse erro não sou motorista msm sou deputado estudei pra isso cara do céu ter que ler isso e prá caba

Reply
Weslei imberti 18/05/2020 - 19:40

Esse Brasil é uma vergonha mesmo, há anos que estamos precisando de mudança nas pesagem dos caminhões e só agora com
A pandemia que estão querendo mudar, e o pior dirigir embriagado parece que com a pandemia também não é mais perigoso, país fuleiro.

Reply
Zé Cueca 18/05/2020 - 16:50

É muita “firula”, pra essa gente que não tem o que fazer!
Vá trabalhar Anestesia e para de ficar criando chifre na cabeça de cavalo!
Quem te conhece sabe do que você gosta de serviço que não é!
Pau mandado do Aécio, pó cara que que é isso?

Reply

Escreva um comentário