Veículos produzidos pela Daimler serão livres de carbono até 2039

por Blog do Caminhoneiro

Uma corrida pela neutralização das emissões de poluentes. É assim que boa parte das empresas tem visto o avanço de tecnologias que visam zerar a emissão de poluentes na atmosfera nos próximos anos. A Daimler, empresa dona de Mercedes-Benz, Freightliner e Fuso, entre outras montadoras, já divulgou quando será a linha de chegada para os veículos produzidos por ela.

Em 2039, todo veículo Daimler produzido na Europa, Japão, Estados Unidos, Canadá e México terá as emissões de CO₂ neutralizadas. Isso se deve ao avanço no desenvolvimento de veículos elétricos a bateria e a células de combustível.

“Na Daimler Trucks & Buses, estamos claramente comprometidos com os objetivos do Acordo de Proteção Climática de Paris e, assim, com a descarbonização de nossa indústria. Ter transporte livre de CO₂ na estrada até 2050 é nosso objetivo final. Isso só pode ser alcançado se forem criadas condições competitivas para o transporte neutro de CO₂ para nossos clientes em termos de custos e infraestrutura. O transporte verdadeiramente neutro em CO₂ funciona apenas com acionamento por bateria ou por hidrogênio”, disse Martin Daum, Membro do Conselho de Administração da Daimler AG, responsável por Caminhões e Ônibus.

A partir de 2022, a Daimler já começará a vender veículos elétricos e a hidrogênio nesses países, e a meta é encerrar a produção de veículos diesel até 2039 nesses mercados. No restante do planeta onde a empresa atua, os caminhões e ônibus diesel deverão continuar a serem produzidos até 2050.

A Daimler também espera que hajam políticas públicas sérias para que os clientes tenham interesse e retorno financeiro concreto com a compra de veículos movidos a combustíveis alternativos, já que o preço inicial desses veículos é bastante superior a um modelo diesel.

Além de eventuais benefícios fiscais para os transportadores, a empresa também espera que sejam construídos programas para subsidiar a infraestrutura de recarga e abastecimento para os veículos elétricos e a hidrogênio.

O investimento da Daimler em tecnologias alternativas ao diesel começou em 2010, e em 2017 começou a produção de seu primeiro caminhão totalmente elétrico, o Fuso e-Canter. De lá para cá, mais de 140 unidades do modelo já estão rodando em Nova York, Tóquio, Berlim, Londres, Amsterdã, Paris e Lisboa.

A empresa também vende o modelo Mercedes-Benz eActros, movido a bateria, com autonomia de até 200 quilômetros. Esse modelo já é usado com sucesso na Alemanha e Suíça.

Além desses modelos europeus, a Daimler também oferece no mercado norte-americana o Freightliner eM2 para serviços médios e o Freightliner eCascadia, para serviços pesados, que estão sendo exaustivamente testados por clientes.

Outro avanço da mobilidade livre do diesel é a produção de ônibus elétricos, como o eCitaro, que já tem produção e comercialização em série desde 2018. Usados em toda a Europa, esses ônibus receberão um novo modelo de bateria no ano que vem, e em 2022 serão oferecidos com baterias de polímero de lítio, com mais capacidade e menor peso.

Além do avanço nos veículos, a empresa se prepara para neutralizar a emissão de CO₂ em suas fábricas. Já a partir de 2022, as linhas de produção da Daimler serão livres de carbono, recebendo apenas eletricidade de fontes renováveis, como solar e eólica.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro

COMENTAR

QUER ENTRAR EM CONTATO COM O BLOG DO CAMINHONEIRO? ENVIE UMA MENSAGEM CLICANDO NO NÚMERO ABAIXO

042-3532-4235

Artigos relacionados

Escreva um comentário