Grupo Air Liquide passa a usar rodotrem de 30 metros para transporte de cilindros

por Blog do Caminhoneiro

Uma ampliação na capacidade de carga de seus veículos vai permitir ao Grupo Air Liquide a redução de emissões na casa das 36 toneladas de gás carbônico anualmente. Com o implemento de 30 metros, a empresa consegue transportar 660 cilindros de gás em uma única viagem.

Além da capacidade de carga ampliada e redução nas emissões, os novos implementos tem uma série de dispositivos instalados para proteger motoristas, condutores de outros veículos, ciclistas, motociclistas e pedestres.

O investimento nesse tipo de carreta se soma à outras iniciativas adotadas pelo Grupo Air Liquide, visando redução de até 30% nas emissões de carbono até 2025.

“A iniciativa de desenvolver um novo modelo de carreta surgiu diante da necessidade de otimizar nossa malha logística sem perder em capacidade. Consequentemente, nossos clientes passam a contar com uma maior disponibilidade de estoque, a partir de nossas filiais, e melhores prazos no atendimento às suas demandas”, explica Wesley Silva, Diretor Comercial para as áreas Industrial e Medicinal.

A primeira unidade do rodotrem já está rodando nas regiões Norte e Nordeste, devido às rotas com grandes distâncias.

Nesse projeto piloto, o veículo é utilizado para transportar cilindros de gases (oxigênio industrial e medicinal, nitrogênio, argônio, ATAL – mistura gasosa para as indústrias siderúrgica e de solda, gás carbônico) entre as filiais da Air Liquide Brasil nessas regiões.

A empresa espera ampliar a frota de rodotrens em até um ano, para atender todas as regiões do Brasil.

Segurança

Para aumentar a segurança do veículo, que tem 30 metros de comprimento, várias tecnologias auxiliam o caminhoneiro no transporte:

Sensor de fadiga/ “câmera amiga”

Monitora a atenção e concentração do motorista durante a viagem, identificando também possíveis sinais de fadiga. Nesse caso, o dispositivo emite alertas que orientam o condutor a retomar a atenção e, persistindo os indícios de cansaço, a parar e descansar. Recurso indispensável considerando que, em veículos do porte do Rodotrem, a velocidade é menor e, consequentemente, aumenta a probabilidade de sonolência ou fadiga durante o percurso.

Terceiro espelho frontal

Trata-se de um espelho adicional acoplado na cabine do motorista, para melhor visualização de pedestres, motociclistas ou veículos de menor porte quando parado em um semáforo;

Proteção anticiclista

Dispositivo colocado junto aos eixos da carreta e que repele o ciclista, evitando que seja “absorvido” pelas rodas em caso de acidente;

Identificações de ponto cego

Adesivos que alertam os motoristas que trafegam próximos à carreta de que, a partir daquele ponto, o condutor do Rodotrem não o enxerga. Dessa forma, o motorista pode se posicionar melhor em relação ao veículo;

Telemetria 24 Horas

Monitoramento de todo o percurso com foco em mitigação de riscos, identificando, por exemplo, se o veículo está para entrar em uma via considerada perigosa.

Além disso, pelo seu porte e tipo de carga, o rodotrem possui autorização para circulação em trechos de rodovias federais e estaduais onde inicialmente está em operação (na Região Norte e Nordeste) para a logística de cilindros de gases comprimidos.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro

COMENTAR

QUER ENTRAR EM CONTATO COM O BLOG DO CAMINHONEIRO? ENVIE UMA MENSAGEM CLICANDO NO NÚMERO ABAIXO

042-3532-4235

Artigos relacionados

Escreva um comentário