Contran autoriza circulação de porta-contêineres de até 53 pés

por Blog do Caminhoneiro

Para aumentar a eficiência logística, com redução de custos no transporte, principalmente de cargas leves, o Contran publicou a Resolução nº 812, de 15 de dezembro de 2020. O texto da resolução passa a autorizar a circulação de carretas para o transporte de contêineres com até 53 pés de comprimento.

Atualmente, a maioria dos contêineres transportados tem 20 ou 40 pés, 6,096 ou 12,192 metros, respectivamente. O contêiner de 53 pés tem 16,154 metros de comprimento, e precisará ser transportado em carreta especialmente fabricada ou adaptada para esse tipo de transporte.

Todo implemento, para estar apto a transportar contêineres nessa medida terão que apresentar Certificado de Garantia emitido por Organismo de Certificação de Produto que seja acreditado pelo Inmetro, para emissão do Certificado de Registro de Veículo (CRV) e o Certificado de Licenciamento Anual.

No chassi, também terá que ser fixada plaqueta ou selo de Identificação de Certificação do Fabricante ou Adaptador acreditado pelo Inmetro.

O transporte de contêineres em conjuntos que tem comprimento total de até 21 metros, com altura total entre 4,4 metros e 4,6 metros estará dispensado de Autorização Especial de Trânsito (AET). Se a altura ultrapassar 4,6 metros, ou o comprimento for superior aos 21 metros, o documento será exigido.

Esses veículos só poderão circular do nascer ao pôr-do-sol, com velocidade máxima limitada aos 80 km/h. No horário noturno, o trânsito será permitido em rodovias duplicadas, que tenham elementos separadores entre as vias, como canteiros ou muretas.

Caso seja necessário, o transportador poderá solicitar autorização para circulação em horário noturno nas rodovias de pista simples, mas cada caso será analisado pela autoridade competente.

Esses conjuntos, com medidas acima dos 18,6 metros, só será autorizado a transportar contêineres de 53 pés ou circular vazio

O transportador poderá ser multado e até ter o veículo retido, se for flagrado:

  • transportando o contêiner de 53 pés em implementos que não seja próprio para o transporte;
  • caso os dispositivos de fixação estejam inoperantes ou ausentes, com folgas;
  • quando existirem as adaptações para o transporte de contêiner, porém a carroceria constante no campo específico do CRLV não for a específica para esse tipo de transporte;
  • se não houver a plaqueta de Identificação de Certificação do Fabricante ou adaptador da carreta;  e
  • caso seja flagrada composição para transporte de contêiner de 53 pés transportando contêineres de outras medidas.

O transportador também poderá ser multado caso infrinja outros artigos do Código de Trânsito Brasileiro, e também poderá ser responsabilizado pelos danos que o veículo possa causar às estradas, sinalização ou a terceiros.

A Resolução nº 812, de 15 de dezembro de 2020, entra em vigor em 4 de janeiro de 2021.

Veja o texto na íntegra, CLICANDO AQUI.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro

COMENTAR

Artigos relacionados

4 comentários

Ronaldo Andrade dos Santos 28/12/2020 - 13:09

Esse Contran só existe pra criar facilidades pros magnatas,la nessa autarquia só tem dono d transportadoras, por isso eles fazem essas leis pra beneficio proprio,e o motorista q se esplodam .

Marcos 27/12/2020 - 20:48

Quanto mais um caminhão leva em peso e quantidade menos motoristas precisa. Quem ganha é a empresa, para autônomo trabalha mais, carrega mais, pelo mesmo frente, resumindo… alegria de uns, tristeza de outros

Marcelo Villalba 27/12/2020 - 18:23

Eu particularmente sou contra o uso de frontais e qualquer conjunto com mais de 5 eixos. Perdemos segurança, renda e espaço para diminuir o custo do frete mas no final temos mais trabalho nas operações de carga/descarga e ainda somos esculachados quando circulamos em áreas urbanas. Estamos aceitando muita coisa de cabeça baixa e entrando no jogo dos magnatas.

Laudemir Vicente 27/12/2020 - 12:48

Infelizmente criando dificuldades para vender facilidades, O Contran não tem noção da realidade do transporte no Brasil.

Comments are closed.