Produção de caminhões a hidrogênio da Nikola deve começar em 2023

por Blog do Caminhoneiro

A Nikola Corporation anunciou ontem o detalhamento dos seus planos para desenvolvimento e produção de caminhões movidos com células de combustível de hidrogênio (FCEV) na América do Norte.

A empresa está trabalhando no estágio final do desenvolvimento do modelo Tre elétrico, mas que tem baterias. Após isso, a empresa acelerará o desenvolvimento do modelo Tre e do Two com células de hidrogênio.

Esses dois caminhões foram apresentados como sendo uma versão para médias distâncias (Tre), com alcance de até 800 quilômetros com um abastecimento de hidrogênio, e uma versão para longas distâncias, com cabine grande (Two), com alcance de até 1.500 quilômetros com um abastecimento. O modelo Tre elétrico a bateria terá autonomia de até 480 quilômetros.

“Para acelerar a transição para um futuro livre de carbono, a indústria de caminhões precisa de veículos comerciais pesados ​​e com emissão zero, projetados para corresponder ao peso e ao alcance dos caminhões a diesel de hoje. Nikola está animado para apresentar detalhes adicionais sobre nosso portfólio de caminhões FCEV e nosso compromisso contínuo com o transporte comercial sustentável ”, disse o chefe global da FCEV de Nikola, Jason Roycht.

O Tre FCEV é voltado para operações regionais nos Estados Unidos e Canadá, par ampliação da capacidade de transporte de carga e que exige um ciclo rápido entre carga e descarga, além de abastecimento rápido.

A cabine avançada do modelo, desenvolvida pela Iveco para o modelo S-Way, oferece uma aerodinâmica melhorada e reduz o peso total do caminhão, garantindo maior capacidade de carga.

O modelo a hidrogênio deve começar a ser construído ainda neste ano, nas unidades da empresa no Arizona, Estados Unidos, e Ulm, na Alemanha, já a partir de abril. Os testes devem ser realizados até 2022, e a produção começa em 2023.

Já o modelo Two, com cabine maior e mais conforto para o motorista, será voltado para operações de longas distâncias, oferecendo alcance de até 1.500 quilômetros. O veículo terá peso similar a um caminhão semelhante à diesel, graças ao sistema de hidrogênio, que não exige um grande número de baterias.

O modelo Two será construído sobre um novo chassi, que está sendo desenvolvido, e tem início da produção previsto para o final de 2024.

O sistema de hidrogênio dos caminhões está sendo desenvolvido pela Nikola Engineering junto com empresas parceiras, e serão modulares, permitindo autonomia maior ou menor, dependendo da operação do cliente. Esse novo sistema já deve começar a ser testado em estradas em 2022.

“Nosso plano é entrar no mercado em etapas. Estamos construindo na plataforma Tre atual com o lançamento planejado de nossos sistemas de célula de combustível e armazenamento de hidrogênio em 2023. Esses sistemas são projetados para serem escaláveis ​​a fim de lidar com os requisitos de maior potência e longo alcance para longa distância, que permite a integração simultânea no design do chassi do Nikola Two. A utilização de componentes e sistemas comuns para a propulsão de hidrogênio proporcionará maiores economias de escala e também permitirá que Nikola expanda e adapte continuamente nosso portfólio de caminhões FCEV para atender aos diversos requisitos de veículos comerciais”, disse Roycht.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro

COMENTAR

Artigos relacionados