Caminhoneiros dos Estados Unidos lamentam o fechamento da parada de caminhões Farris

por Blog do Caminhoneiro

Para os caminhoneiros mais antigos, o Farris Truck Stop se tornou um local lendário. Além do excelente serviço, prestado por 42 anos, o local era mundialmente conhecido pelo outdoor instalado na entrada do local. Um Peterbilt 1974 engatado em uma carreta Fruehauf, fabricada em 1965, no alto de uma estrutura de 15 metros de altura.

O posto de combustíveis, com uma ótima estrutura para os motoristas, ficava na cidade de Faucett, no estado do Missouri, às margens da Interestadual 29. Em março, os filhos do fundador, John Farris, decidiram fechar permanentemente o negócio.

Além da pressão de grandes grupos pela compra do local, muitos caminhoneiros deixaram de abastecer no posto, por usarem cartões de crédito e débito de redes como a Love ou Pilot. A venda de combustíveis era a principal fonte de renda para o negócio.

Por isso, o negócio acabou sendo vendido, em decisão conjunta dos três filhos do fundador, Fred, Michael e Sandra, para à Pilot / Flying J. O encerramento total da operação da parada aconteceu no último dia 02 de maio, e as obras de demolição da estrutura já começaram.

A parada de caminhões Ferris foi fundada em 1976, como um pequeno negócio, que foi crescendo ao longo dos anos.

De acordo com Fred Farris, um dos proprietários, como a estrutura está fora da especificação padrão da Pilot/Flying J, tudo será demolido e reconstruído. O interesse pela compra se deu mais pela localização do que pela estrutura.

O local tem um amplo estacionamento, para até 150 caminhões, com chuveiros completos, lavandeira, e aquele tipo de atendimento que não se encontra mais em outros estabelecimentos padronizados pelo país.

Jason Davis é um dos caminhoneiros que frequentou o local, cerca de 3 vezes por semana, nos últimos 8 anos.

“Eu entro lá e conheço as garçonetes, conheço todo mundo no posto. Eles me conhecem. Eu conheço até o proprietário. Passei alguns finais de semana no local. É caseiro. Todo mundo é amigável. Você pode entrar lá apenas para sentar e conversar”, disse ele.

“Os caminhoneiro gostam de entrar, sentar e fazer uma boa refeição. Eles gostam que as pessoas conversem com ele, socializem, sejam humanas. Que não sejam somente funcionários de um posto de combustível”, disse Materson, gerente da parada nos último sete anos.

Ontem foi realizada a retirada do famoso outdoor, que deu vida e publicidade ao local por muitos anos. Chega ao fim a trajetória de sucesso do local, transformada em saudade.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro

Deixe um comentário!