Tombamentos de caminhões com emergências químicas foram os sinistros mais registrados em 2020

por Blog do Caminhoneiro

A AIG, uma grande seguradora, pagou mais de R$ 2,3 milhões em indenizações a empresas seguradas que foram responsabilizadas por danos ambientais em acidentes nas rodovias do Brasil durante 2020. De acordo com a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (CETESB), os transportes rodoviários foram os principais causadores de emergências químicas causadoras de acidentes ambientais em 2020 (54%).

Para Nathália Gallinari, engenheira ambiental e Gerente de Seguros Ambientais e Responsabilidade Civil da AIG, muitas empresas não percebem a necessidade de terem um seguro ambiental por não lidarem diretamente com produtos químicos perigosos, acreditando que suas cargas não ofereçam risco ao meio ambiente.

“Existem riscos nas mais diversas cargas, entre elas, produtos farmacêuticos, líquidos envasilhados, produtos alimentícios, grãos, resíduos de construção civil, óleos vegetais e componentes tecnológicos”, disse ela.

Por exemplo, se um caminhão tanque transportando leite sofrer um acidente e houver vazamento da carga, haverá dano ambiental.

“Caso atinja um córrego, este material torna-se poluente, podendo causar um dano ambiental. Há ainda o risco de um rompimento do tanque de combustível do próprio veículo que também será despejado no meio ambiente, aumentando os riscos de contaminação e tornando o cenário do sinistro ainda mais complexo do ponto de vista ambiental”, explica a gerente.

“Temos diferentes exemplos de cargas tombadas, que podem ser poluentes ou não, independente do seu grau de periculosidade, se o derramamento ocorrer próximo a uma área de preservação ambiental, ou rios, sempre haverá o risco de um Dano a um Recurso Natural”, completa Nathália.

A remoção de uma carga de tintas do solo, por exemplo, teve custo aproximado de R$ 300 mil. Já a limpeza de uma carga de óleo degomado que se espalhou em um rio, e foi levada pela chuva, atingiu o custo de R$ 800 mil.

Independente do tipo de transporte realizado, as empresas são obrigadas por lei a se responsabilizarem por qualquer dano ambiental causado.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro

COMENTAR

Artigos relacionados

Deixe um comentário sobre o tema!