Dutra e Rio-Santos serão administradas pela CCR

por Blog do Caminhoneiro

O leilão de concessão de 625,8 quilômetros das rodovias BR-101 (Rio-Santos) e BR-116 (Presidente Dutra) nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro foi vencido pelo Grupo CCR. O evento do leilão foi realizado na Bolsa de Valores de São Paulo, a B3.

Para garantir o melhor formato para o usuário da rodovia, o leilão foi feito com critério de julgamento híbrido: pelo maior desconto nos valores dos pedágios (limitado a 15,31%) e o maior valor de outorga fixa. A CCR ofereceu desconto máximo, de 15,31% e outorga de R$ 1,77 bilhão. A outra concorrente que participou da disputa, o grupo EcoRodovias, ofereceu desconto de 10,6%.

Com a vitória, o Grupo CCR irá administrar as rodovias por 30 anos, com garantia de investir R$ 14,83 bilhões , tendo custo operacional de R$ 10,9 bilhões, e gerando até 219 mil empregos, de forma direta, indireta e efeito-renda.

O trecho concedido na rodovia BR-116 (rodovia Presidente Dutra) terá 355,5 quilômetros, do entroncamento da rodovia com a BR-465, no município de Seropédica (RJ), até o entroncamento da BR-381 e a SP-015 (Marginal Tietê), na capital paulista. Já a concessão da rodovia BR-101 (Rio-Santos), terá 270,3 km: do entroncamento da rodovia com a BR-465, no município do Rio de Janeiro (bairro Campo Grande), até Ubatuba (SP).

Entre as obras previstas estão a construção de 590,9 quilômetros de faixas adicionais; 25,2 km de faixas reversíveis; 46 km de barreiras antirruído; 144 km de vias marginais; 4 postos de descanso, e 129 passarelas, entre outras obras. Também está prevista a duplicação de 80,1 quilômetros na rodovia Rio-Santos (do km 416 ao km 496,1), o que deverá ocorrer a partir do sexto ano da concessão.

Ao todo, as duas rodovias receberão dez praças de pedágio, que ficarão localizadas na BR-116, no trecho paulista, em Arujá (duas praças), Guararema, Jacareí (duas praças), e Moreira César. No trecho do Rio de Janeiro, haverá um pedágio em Itatiaia. Já na BR-101 haverá três praças: em Paraty, Mangaratiba e em Itaguaí.

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) prevê que os valores de pedágios irão variar de R$ 3,83, em Arujá e Guararema; a R$ 14,49, em Moreira César.

“Eu fico imaginando o que vai ocorrer daqui a poucos anos com as obras dessa concessão, quantos empregos, quantos pais de família trabalhando, quanto desenvolvimento. O Brasil vai ser um grande canteiro de obras porque tem hoje o maior programa de infraestrutura do mundo”, destacou o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro | Com informações da Agência Brasil

Deixe um comentário!