Rússia usa caminhões com motores a jato para limpar neve de estradas

por Blog do Caminhoneiro

No Hemisfério Norte o inverno começou no último dia 22 de dezembro, e muitos países ficam cobertos de neve. Apesar do visual magnífico de tudo coberto pelos brancos flocos, para os motoristas, dirigir se torna um desafio. As estradas precisam ser limpas com frequência, geralmente por caminhões equipados com pás limpa neve, que também jogam sal sobre as vias para derreter o gelo.

No parágrafo anterior, usei geralmente, porque não é em todo lugar que se usa o tradicional para fazer o serviço. Na Rússia, que trata de forma muito peculiar os problemas, esses caminhões limpa neve usam motores de propulsão a jato para limpar as estradas e derreter o gelo.

Não é em todo o gigantesco país, mas em algumas vias, aeroportos e ferrovias, caminhões equipados com motores Klimov VK-1, que faziam aviões de caça MiG-15 e MiG-17 voarem, rodam com os propulsores virados para a frente, jogando o ar superaquecido contra o asfalto congelado.

Com a potência desses motores, a neve é soprada das vias com muita agilidade, e boa parte derrete e evapora, limpando totalmente a pista em poucos minutos. Caminhões tradicionais, equipados com pás, geralmente apenas jogam a neve para a margem da rodovia, que precisa ser removida por outros equipamentos.

Além do uso como limpa estradas, esses caminhões são usados em aeroportos para aquecer motores de aviões, que chegam a congelar devido às temperaturas que beiram os -50ºC durante o inverno.

De acordo com a história, o primeiro uso de motores a jato para limpar neve foi registrado em 1947, para limpeza de uma ferrovia no Reino Unido. Nos testes, a força dos motores removeu além da neve, o lastro da ferrovia, que precisou ser reformada em um trecho.

Esse tipo de uso não é muito prático, já que os motores a jato utilizam grandes quantidades de combustível. Mas, como na Rússia existem milhares de motores de aviões da Guerra Fria por todos os lados, acaba sendo fácil conseguir usar esses equipamentos, que também servem para outros usos, como lançadores de fumaça e para descontaminação de tanques, por exemplo.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro

Deixe um comentário!