Scania Vabis L75 fabricado em 1960 ganha vida nova em concessionária Scania

Um caminhão, depois de muitos anos de trabalho duro pelas estradas, pode acabar abandonado em algum lugar esquecido, e, sob o tempo, ir se acabando até só restarem lembranças. Mas alguns tem bem mais sorte e um final de história igual ao início. É o caso do Scania Vabis L75 1960, que foi adquirido pela concessionária Scania P.B. Lopes, de Londrina no Paraná.

Esse caminhão terminou seus dias de trabalho abandonado em uma fazenda no interior do estado de São Paulo. Estava em um estado de conservação bem rui, com falta de peças e muita ferrugem. Mas foi comprado pela concessionária e salvo pelo time de profissionais qualificados em um trabalho minucioso de restauração.

O Scania Vabis L75 começou a ser produzido na Suécia em 1958, e era equipado com um motor D10, de dez litros, com seis cilindros, 165 cavalos na versão normal e 205cv na versão super, onde o motor era o DS10. O L75 foi o primeiro caminhão produzido pela Scania no Brasil, depois do encerramento da parceria com a Vemag.

Nesta semana, o Blog do Caminhoneiro conversou com José Carlos Sarri, que é o responsável da P.B. Lopes pela restauração e manutenção dos veículos históricos.

Ele nos contou que a maioria dos caminhões que são restaurados pela empresa, que conta com uma área especial para esse tipo de serviço, é de caminhões mais antigos, principalmente do modelo L111S, o famoso Jacaré, mas que muitos outros modelos, inclusive 112 e 113, já passaram pela oficina.

De acordo com José, caminhões em qualquer condição podem ser restaurados pela empresa, com mais ou menos tempo necessário para o serviço. Inicialmente, os veículos são completamente desmontados, e todas as peças passam por uma triagem, para saber o que pode ser reutilizado e reaproveitado, e o que precisará ser substituído.

Como são caminhões que deixaram de ser fabricados há muitos anos, muitos dos serviços executados, como funilaria, restauração de peças, forrações e tapeçaria precisam ser feitos manualmente, para ficar o mais próximo do original possível. Por isso, a concessionária dispõe de uma equipe especializada para setor, e, se em determinada etapa da restauração algo não puder ser feito dentro da oficina da empresa, parceiros terceirizados podem assumir.

Isso acontece principalmente com algumas peças complexas que não são mais produzidas ou encontradas no mercado, e que precisam ser feitas do zero.

Para conseguir obter o máximo de originalidade, a empresa tem um acervo de informações técnicas e gabaritos de veículos históricos da Scania.

“Além das informações técnicas, possuímos histórico de alguns carros, como no caso do nosso acervo que são quatro caminhões, sendo um Scania Vabis L71, 1954, um Scania Vabis L71, 1956, um Scania Vabis L75, 1960, e um Scania LS100 tanque, 1973, sendo todos com placa preta, atendendo critérios rigorosos de originalidade. Na oficina, temos mais dois em processo restauração, que são um caminhão L111 e outro L76 maçarico, com a famosa cabine João de barro”, disse Jose.

O Scania L75 1960 faz parte do acervo da empresa, e foi restaurado por completo há mais de 15 anos a pedido do falecido Presidente Sr. Pedro Barboza Lopes, um apaixonado pela Scania e por veículos antigos.

O serviço de restauração pode durar longos períodos, devido à complexidade dos serviços, e, em média, os caminhões prontos deixam a oficinal da empresa em 1,5 ano a dois anos.

José também destaca a qualidade do serviço oferecido pela empresa para restauração de clássicos e de caminhões novos da Scania.

“Oferecemos todos os recursos para um reparo completo, com peças originais e mão de obra especializada para o veículo voltar à estrada em menos tempo, com a garantia e a qualidade da marca Scania. Preserva a originalidade, com agilidade, mão de obra especializada e eficiência no processo de reparações. Os serviços oferecidos pela Reformadora Scania são Reforma de veículos acidentados, pequenos reparos, restaurações e Pintura de padronização e personalização de frota”, finaliza.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro

2 comentários

Juliano Michelon 19/12/2021 - 19:59

O meu pai foi um dos proprietários do primeiro Scania produzido no Brasil, igual a esse da reportagem.

Reply
Sandro 18/12/2021 - 18:27

Em jaboticabal na usina Santa Adélia tem uma tão bonita como essa. Dentro de uma sala cercada de vidros. Top

Reply

Deixe um comentário!

Projeto quer acabar com valores de fretes muito baixos Montagem de caminhões no Brasil segue em alta Uso do celular aumenta entre motoristas Rebite – Um grande vilão nas estradas Volkswagen apresenta caminhão conceito Optimus