Pacific Ultra – O maior caminhão rodoviário do mundo na década de 1970

por Blog do Caminhoneiro

A Pacific Truck and Trailer foi uma empresa canadense, fundada em 1947, por um grupo de ex-funcionários da Hayes Trucks, que produzia caminhões pesados para operações florestais e de mineração. A ideia da Pacific era oferecer veículos personalizados para os clientes, atendendo suas aplicações pesadas com maestria.

No mesmo ano de sua fundação, a empresa já vendeu os primeiros veículos, voltados para operações florestais. Em poucos anos, a empresa cresceu, chegando a produzir um caminhão por dia, aumentando o número de funcionários em mais de 5 vezes para atender toda a demanda, que, na década de 1950, já recebia pedidos do exterior.

Na década de 1970, devido ao sucesso, a Pacific foi adquirida pela International Harvester. No ano de 1971, com a produção do caminhão número 500, a empresa ficava cada vez mais conhecida fora do Canadá.

Uma das empresas interessadas nos caminhões da marca era a South African Railway, da África do Sul. Ela convidou a Pacific para uma licitação, onde seriam adquiridos quatro caminhões pesados, para transportes de cargas de até 370 toneladas.

Para conseguir atender corretamente a demanda, o gerente de engenharia de vendas e desenvolvimento de produtos da Pacific, Gwynn Jenkins, viajou para a África, para conhecer a operação, as cargas que seriam transportadas e as rotas.

Depois de tudo ser colocado no papel, a Pacific ofereceu o modelo P-12 para a South African Railway. Esse caminhão nunca havia sido construído. Em uma sequência perfeita, a empresa conseguiu surpreender o cliente africano com a velocidade de desenvolvimento e produção dos caminhões.

O anúncio da vitória da licitação saiu em maio de 1972, e, em agosto, o projeto estava pronto. No dia 22 de novembro daquele ano, todos os quatro caminhões estavam embarcados em um navio para Johanesburgo, África do Sul.

O modelo P-12 era grande, mas, posteriormente, a South African Railway pediu um modelo ainda maior. Chamados de Ultra, os novos caminhões tinham motores Cummins V-12 1710, com potência de 800 cavalos.

O Ultra era o caminhão rodoviário mais potente e com a maior capacidade máxima de tração da época, e tinha um design diferenciado, graças ao capô gigantesco, que ocultava o poderoso motor, e a pequena cabine, que era deslocada para a direita.

Para garantir a correta refrigeração do motor, o radiador era gigantesco, assim como os filtros de ar. Algumas unidades foram equipadas com um trailer sobre o chassi, onde a equipe de transporte poderia descansar. Com isso, os gigantes ficavam ainda mais parecidos com locomotivas. Do teto da cabine até o chão, a altura era de mais de 5 metros.

Esses caminhões eram usados sozinhos ou em conjunto, ampliando a capacidade máxima de tração em centenas de toneladas. Apenas 23 Ultra’s foram construídos.

A Pacific construiu seu último caminhão no ano de 1991, encerrando uma história longa no setor de transportes pesados. Nos seus 44 anos de operação, foram construídos 2.308 caminhões Pacific. Atualmente, a marca, todas as patentes, plantas e gabaritos dos veículos são da canadense Coast Power Train, que adquiriu a marca em 2002.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro

2 comentários

Nicolau Bracks 04/03/2022 - 06:57

Excelente texto!!

Reply
ANDERSON AJS JULIAN SOUZA 23/02/2022 - 01:25

Muito show, sugiro dar continuidade nessas matérias ao finalizar, dizendo Atualmente temos caminhos com o triplo de potencia e tamanho, veja nossa matéria sobre estes gigantes :P, parabéns e obrigado pelo conteúdo.

Reply

Deixe um comentário!