Produção de caminhões cai 23% em janeiro

por Blog do Caminhoneiro

Falta de componentes, variante Ômicron e até chuvas acima da média podem explicar a queda acentuada na produção de veículos no Brasil. O balanço foi divulgado ontem, 07 de fevereiro, pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (ANFAVEA). De acordo com a entidade, a produção de caminhões recuou 23,7% no primeiro mês de 2022, quando comparado com dezembro, de teve 7,5% de alta no comparativo com janeiro de 2021.

“Foi um mês de recorde nas infecções por covid-19 no país e de chuvas acima da média para o período, o que afetou a produção dos fornecedores e dos fabricantes de veículos, e ainda afastou clientes das concessionárias”, destacou o Presidente da ANFAVEA, Luiz Carlos Moraes.

“Fora isso, outro fator que afetou os números foi a bem-vinda entrada em vigor do novo sistema do Registro Nacional de Veículos em Estoque, o Renave, que desburocratizou e trouxe maior segurança ao processo digital de licenciamento. A curva de aprendizado de todos os agentes envolvidos nessa operação da Secretaria Nacional de Trânsito (Senatran) atrasou alguns licenciamentos de carros vendidos em janeiro, mas a situação já está normalizada, refletindo em números melhores de emplacamentos neste início de fevereiro”, acrescentou o dirigente.

A Anfavea registrou a produção de 9.463 caminhões em janeiro desse ano, ante 12.395 de dezembro. A produção de janeiro de 2021 foi de 8.805 unidades.

Além dos fatores citados acima, muitas fábricas ainda enfrentam escassez de componentes para produção, especialmente semicondutores, e várias tiveram paradas nas linhas de montagem para férias coletivas. Por isso, a entidade espera que as vendas e a produção seja retomada com força total neste mês de fevereiro.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro

Deixe um comentário!