Coluna Mecânica Online – Tudo que você queria saber sobre caminhão a gás e não tinha para quem perguntar

por Blog do Caminhoneiro

Sabe aquelas dúvidas que você tinha sobre o caminhão movido a gás? Vão acabar. Recentemente a revista Jornada Scania esclareceu as principais questões relacionadas e resolvi passar por aqui também, pois o caminhão a gás veio para ficar e transformar o transporte em um setor mais sustentável.

Eles já contabilizam inúmeros resultados e quilômetros de estradas. Já são muitos rodando pelo Brasil e contribuindo para a transformação do setor de transportes.

Os caminhões a gás podem utilizar o gás natural veicular (GNV) e/ou biometano.

Mas, muitas dúvidas ainda pairam no ar quando se trata do assunto. Motoristas, transportadores, embarcadores e mesmo leitores interessados no assunto poderão conferir mais detalhes do modelo e tirar suas dúvidas. Vamos lá?

Qual é a capacidade do caminhão a gás? – A quantidade e a capacidade dos cilindros e tanques serão especificadas de acordo com a necessidade de autonomia para cada operação. As capacidades de armazenamento do gás em cilindros disponíveis são de 760, 852 e 944 litros. Para os tanques são de 758 e 1100 litros.

Quanto de gás cabe dentro do cilindro? – Isso dependerá da temperatura e da capacidade de pressão do compressor no abastecimento. Para exemplificar, no caso dos cilindros com capacidade de 944 litros, consegue-se colocar entre 200 a 230 metros cúbicos de gás, mas novamente, varia com temperatura e pressão.

O caminhão a gás tem o mesmo torque e potência que um modelo a diesel. Por que isso acontece? – O caminhão a gás alcança torque bem parecido ao diesel na mesma faixa de potência. Isso ocorre porque o motor a gás é dedicado para este combustível, não é um motor a diesel transformado. Inclusive opera no ciclo Otto, ou seja, com velas de ignição. Dessa maneira toda a engenharia do motor como taxa de compressão, entrada e saídas de gases, entre outros aspectos, é específica para o gás, o que permite a excelente performance.

Qual a autonomia do caminhão movido a GNV? E a GNL? – Isso também varia em cada operação, mas na prática o GNV tem apresentado uma autonomia para uma capacidade de cilindros 944 litros ao redor de 500 km (com PBTC* de 53 toneladas) e para o GNL com tanques de 1100 litros ao redor de 1200 km.

Qual a eficiência no consumo de combustível em cada um dos modelos (GNV e GNL)? – Variará com cada aplicação, carga, rota, topografia, etc.

O caminhão a gás é 20% mais silencioso que o modelo a diesel. Por que isso acontece? – É uma característica do ciclo Otto, muito comum em automóveis e que foi utilizada no desenvolvimento deste modelo a gás.

Quais as diferenças entre o modelo GNV e o GNL? Somente o tipo de combustível? – O motor é exatamente o mesmo. Até o combustível é o mesmo, apenas apresentado em formas diferentes de armazenamento: gás e líquido.

Sabemos que muitos caminhões acabam sendo convertidos em um modelo a gás, assim como acontece com os carros de passeio. Quais os riscos dessa adaptação? – Na teoria, seguindo as normas, não há riscos na segurança, mas a performance é comprometida, pois o motor não foi projetado para este combustível.

O caminhão a gás já nasceu com a tecnologia do gás. Qual a diferença estrutural, então, além do combustível, para um veículo movido a diesel? – Motor, tanques, pneus, sistemas… tudo foi pensado e desenvolvido especificamente para essa aplicação. A diferença está basicamente na câmara de combustão, cabeçotes, entrada e saída de gases e toda a parte de tanques e válvulas.

Os custos de manutenção são os mesmos que de um modelo a diesel? – Deverão ser um pouco superiores, dadas as diferenças e necessidades específicas do modelo. Porém, a médio e longo prazo, a diferença se paga pela economia.
Por quanto tempo esse modelo ficará no mercado? Há uma expectativa? O modelo a gás vai ficar “obsoleto” quando os elétricos chegarem por aqui? – A Scania acredita que não há uma única solução quando se fala de combustíveis alternativos. O gás é uma delas e veio para ficar. No futuro, quando tecnologias como o elétrico chegarem, haverá lugar para o gás, seguindo o conceito de TMA (Taylor Made for Application) da Scania, que especifica o caminhão com o que for melhor para o cliente.

O caminhão a gás pode explodir? Qual a chance de uma explosão acontecer, se compararmos com um modelo a diesel? – Só há explosão se o gás se expandir muito rapidamente dentro de um confinamento. Para que isso não ocorra, todos os cilindros são equipados com válvulas de segurança para detectar anomalias na vazão, temperatura e pressão, e nesse caso liberar o gás e evitar explosão.

No caso de colisão e possível rompimento do cilindro (o que é realmente muito difícil de ocorrer), o gás será liberado e não haverá explosão. Se fosse um caminhão a diesel, o combustível escorreria e ficaria no chão, podendo se incendiar, o que nunca ocorrerá com o gás. Em muitos anos de experiência na Europa não há relatos de explosões por conta do sistema de gás. Resumindo, o caminhão a gás é pelo menos tão seguro quanto o diesel, senão até mais.

E o liquefeito? Vale o mesmo quando se pensa na segurança do modelo? – O gás liquefeito está a temperatura de -163ºC. Em caso de contato com a atmosfera, imediatamente entrará na forma gasosa e vai também para a atmosfera, eliminando qualquer risco de incêndio ou explosão, se não estiver em ambiente muito confinado.

O gás que abastece um caminhão é o mesmo que o gás de cozinha? – No caso de gás encanado sim. O botijão é outro tipo.

Quais os principais pontos de abastecimento no Brasil? – Praticamente as regiões Sul, Sudeste e grande parte do Nordeste, as capitais mais importantes, já estão cobertas. Toda a costa brasileira também. É importante lembrar que a demanda gera a oferta, ou seja, com o crescimento das vendas, mais agentes vão começar a surgir na distribuição do abastecimento.


Tarcisio Dias – Profissional e técnico em Mecânica, além de Engenheiro Mecânico com habilitação em Mecatrônica e Radialista. Desenvolve o site Mecânica Online® (mecanicaonline.com.br) e sua exclusiva área de cursos sobre mecânica na internet (cursosmecanicaonline.com.br), uma oportunidade para entender como as novas tecnologias são úteis para os automóveis cada vez mais eficientes.

Entre os três (TOP 3) +Admirados Influenciadores Digitais da Imprensa Automotiva.
Entre os cinco (TOP 5) dos +Admirados Jornalistas da Imprensa Automotiva.
Premiado (TOP 3) na categoria Automotivo e Motociclismo da 7ª edição do Prêmio Especialistas.

Deixe um comentário!