Comprometidas em diminuir acidentes, transportadoras investem em treinamento de mão de obra

O mês de maio é reconhecido pelas celebrações e eventos de conscientização do Maio Amarelo, principalmente para as empresas que atuam direta ou indiretamente nas estradas ao redor do mundo. O movimento, criado em 2011 pela Organização das Nações Unidas (ONU), surgiu para conscientizar a população dos altos índices de mortes e feridos em acidentes de trânsito e no Brasil, conta com apoio de importantes autoridades do setor público e privado.

Apenas nas estradas brasileiras, de acordo com informações do Registro Nacional de Acidentes e Estatísticas de Trânsito (RENAEST), da Secretaria Nacional de Trânsito, pasta do Ministério da Infraestrutura, em 2020, foram registrados 632.764 acidentes de trânsito o equivalente a 72 incidentes por hora. Em 2021, foram 11.647 mortes no trânsito, ou seja, a cada dia, 32 pessoas perderam a vida nesse tipo de ocorrência.

Os números são impactantes e mostram a importância de o movimento Maio Amarelo atingir e conscientizar cada vez mais pessoas. No mundo empresarial, e principalmente no setor de transporte rodoviário de cargas, a diminuição de acidentes e saúde dos profissionais tem sido uma pauta constantemente abordada.

Segundo Joyce Bessa, Head de Gestão Estratégica, Finanças e Pessoas da TransJordano, transportadora do interior de São Paulo, que atua com o transporte de combustíveis. “O Maio Amarelo é uma grande oportunidade para nós transportadores e toda a sociedade reforçarmos a importância da conscientização para um trânsito mais seguro. O slogan da campanha esse ano é “Juntos Salvamos Vidas” e é exatamente isso. Se nós dirigirmos com segurança, se respeitarmos as leis de trânsito, juntos podemos salvar vidas”.

A TransJordano, empresa que Joyce atua, tem um minucioso processo de treinamento dos motoristas recém-contratados. “Assim que o motorista é contratado, ele fica uma semana em treinamento teórico, onde falamos principalmente sobre segurança, consumo de combustível, atendimento ao cliente, procedimentos, atendimento a emergências, até alimentação na estrada e pontos de parada. Após este processo, o motorista ainda passa por um período de treinamento prático, que é acompanhado por um motorista monitor e um motorista padrinho. De fato, acreditamos que o treinamento capacita o motorista a entender e antecipar situações que possam ser perigosas para ele, para a carga ou para os demais presentes nas rodovias”, adiciona, Bessa.

A fim de conscientizar a população de uma maneira geral, a TransJordano trouxe para esse mês de maio um caminhão personalizado com as cores da campanha e as frases que direcionam o movimento. De acordo com a empresária, a ideia é que o caminhão seja uma conscientização em movimento. “Queremos conscientizar o maior número de pessoas possíveis. Esse caminhão continuará personalizado de forma vitalícia, pois acreditamos que não podemos deixar para conscientizar apenas durante o mês da campanha, precisamos construir uma rede sólida para que nós, transportadores, realizemos nossas atividades com segurança”.

Deixe um comentário!

Auxílio de R$ 1.000 para caminhoneiros é aprovado Conheça os detalhes do projeto Roda Bem Caminhoneiro Scania já teve 13 séries especiais no Brasil Conheça a nova série especial da Scania O Royal Eagle é um Scania 143 como você nunca viu