Estoques comerciais de diesel no Brasil podem ser menores do que o informado pelo Governo

De acordo com informações levantadas pela Leggio Consultoria, o estoque de diesel no Brasil é menor do que o informado pelo Governo Federal. Em uma audiência no Senado, o Ministro de Minas e Energia, Adolfo Sachsida, disse que o país está bem abastecido até o final do ano, e que os estoques poderia cobrir até 50 dias de interrupção das importações.

Para a Leggio, os dados utilizados pelo Governo estão distorcidos, e o tamanho real dos estoques é de 15 dias.

“Ao considerar apenas os riscos de importação, o governo trabalha com um número [de demanda] significativamente menor e, efetivamente, estabelece uma cobertura de estoque maior. Mas tecnicamente não é o correto. No fundo, quando falamos de estoque, ele deveria cobrir qualquer interferência de movimentação de produto, não só importação. É mais uma questão de como interpretar o risco, e não se temos efetivamente ou não estoques. Os estoques estão lá, mas a retórica [das autoridades] está ruim”, afirmou o sócio-diretor da Leggio Consultoria, Marcus D´Elia, em entrevista à EPBR.

Além do possível estoque menor, o risco de desabastecimento também se dá pela forma como o governo tem monitorado o setor. Atualmente, são analisados dados de estoque e importação, mas, para Marcus D´Elia, o governo também precisaria identificar alternativas de suprimento e planejar rotas para movimentar produto até os locais mais vulneráveis.

A possibilidade de desabastecimento de diesel no Brasil foi levantada pela Petrobras em maio, quando fez uma apresentação ao Governo Federal, destacando os efeitos da Guerra na Ucrânia e redução dos estoques mundiais de combustíveis.

Relembre no link abaixo:

Petrobras alerta Governo Federal que pode faltar diesel no Brasil durante a próxima safra

Em nota, o Ministério de Minas e Energia disse que o estoque operacional é equivalente a 50 dias efetivamente, de acordo com dados baseados na consolidação de projeções de demanda, produção, importação e estoques dos agentes e entidades do setor.

O Ministério destacou, ainda, que coordena o Comitê Setorial de Monitoramento do Suprimento Nacional de Combustíveis e Biocombustíveis, que visa a gerenciar as questões inerentes ao suprimento nacional e monitorar “a conjuntura energética corrente, em face da situação geopolítica mundial, com impacto nos fluxos e nas cotações das principais commodities energéticas”.

Deixe um comentário!

Caminhoneiros estão cada vez mais procurados pelas transportadoras Caminhoneiro recém contratado depena caminhão nos EUA Eficiência dos motores diesel chega a um novo patamar Projeto quer acabar com valores de fretes muito baixos Montagem de caminhões no Brasil segue em alta