Coluna Mecânica Online – Automação é melhor que humanos? Inocentes são maiores vítimas dos carros autônomos

No mês passado, a Tesla realizou o chamado dia da inteligência artificial, quando o CEO Elon Musk afirmou que, com base na taxa de acidentes e no total de quilômetros percorridos, os sistemas automatizados da Tesla eram mais seguros do que os motoristas humanos.

Será que essa afirmação é realmente válida quando observamos que desde o início de 2022, cerca de 10 pessoas, já perderam suas vidas vítimas de acidentes envolvendo carros autônomos, sendo na sua maioria pessoas inocentes?

“Considerando o ponto em que você acredita ao adicionar autonomia reduz lesões e mortes, acho que você tem a obrigação moral de implantá-la”, disse Musk. “Mesmo que você seja processado e culpado por muitas pessoas. Porque as pessoas cujas vidas você salvou não sabem que suas vidas foram salvas. E as pessoas que ocasionalmente morrem ou se machucam, eles definitivamente sabem, ou seu Estado sabe, que era, seja como for, havia um problema com o piloto automático.”

Os modelos da Tesla com sistemas automatizados já conduziram mais de 3 milhões de veículos nas estradas, disse Musk. “São muitos quilômetros percorridos todos os dias. E não vai ser perfeito. Mas o que importa é que é claramente mais seguro do que não implantá-lo.”

Além do piloto automático, a Tesla vende sistemas “Full Self-Driving”, embora diga que os veículos não podem dirigir sozinhos e que os motoristas devem estar prontos para intervir o tempo todo.

O número de mortes envolvendo veículos automatizados é pequeno em comparação com o número total de mortes no trânsito americanos. As autoridades culparam o comportamento imprudente, como excesso de velocidade e dirigir sob efeito de drogas ou álcool, por grande parte do aumento.

Não existe morte aceitável. Cada uma das 10 mortes envolveu veículos fabricados pela Tesla, embora não esteja claro nos dados da Administração Nacional de Segurança no Trânsito nas Rodovias se a tecnologia em si era culpada ou se o erro do motorista pode ter sido o responsável.

Das 10 mortes, quatro acidentes envolveram motocicletas, uma tendência em alta com os sistemas automatizados. A Tesla sozinha tem mais de 830.000 veículos nas estradas dos EUA com os sistemas. Os acidentes da Tesla estão vitimando mais pessoas que não estão nos veículos da Tesla. Na grande maioria, pessoas inocentes que não tiveram escolha estão sendo mortas ou feridas.

O número de acidentes da Tesla pode parecer elevado porque usa a telemática para monitorar seus veículos e obter relatórios de acidentes em tempo real. Outras montadoras não têm essa capacidade, então seus relatórios de acidentes podem surgir mais lentamente ou mesmo podem não ser relatados.

O Autopilot está sendo investigado desde agosto do ano passado, após uma série de acidentes desde 2018, nos quais a Tesla colidiu com veículos de emergência estacionados ao longo das estradas com luzes piscando. Essa investigação aproximou o sistema de um recall em junho, quando foi atualizado para o que é chamado de análise de engenharia.

Em documentos, a agência levantou questões sobre o sistema, descobrindo que a tecnologia estava sendo usada em áreas onde suas capacidades são limitadas e que muitos motoristas não estavam tomando medidas para evitar acidentes apesar dos avisos do veículo.

Um triste fato é que veículos com sistemas automatizados em uso atingiram veículos de emergência e caminhões que exibiam sinais de alerta, causando 15 feridos e uma morte.

O National Transportation Safety Board, que também investigou alguns dos acidentes da Tesla que datam de 2016, recomendou que a Tesla limite o uso do Autopilot a áreas onde ele possa operar com segurança.
O NTSB também recomendou que a Tesla melhore seus sistemas para garantir que os motoristas prestem mais atenção.

A tecnologia sempre será muito bem-vinda quando entrega mais segurança. A declaração de Musk deixa claro que o sistema pode impedir acidentes e outras vítimas, mas quando buscando esse recurso esperamos que não tenhamos acidentes, e qualquer vítima é ainda mais grave.

Não podemos colocar a tecnologia unicamente na mão do motorista, que depois pode querer dizer que a culpa foi do recurso. Apesar de todos os sistemas, é você motorista responsável por um trânsito mais seguro. Não espere que a automação, sozinha, entregue acidentes zero, faça sua parte.


Tarcisio Dias – Profissional e técnico em Mecânica, além de Engenheiro Mecânico com habilitação em Mecatrônica e Radialista. Desenvolve o site Mecânica Online® (mecanicaonline.com.br) e sua exclusiva área de cursos sobre mecânica na internet (cursosmecanicaonline.com.br), uma oportunidade para entender como as novas tecnologias são úteis para os automóveis cada vez mais eficientes.

Entre os três (TOP 3) +Admirados Influenciadores Digitais da Imprensa Automotiva.
Entre os cinco (TOP 5) dos +Admirados Jornalistas da Imprensa Automotiva.
Premiado (TOP 3) na categoria Automotivo e Motociclismo da 7ª edição do Prêmio Especialistas.

Coluna Mecânica Online® – Aborda aspectos de manutenção, tecnologias e inovações mecânicas nos transportes em geral. Menção honrosa na categoria internet do 7º e 13º Prêmio SAE Brasil de Jornalismo, promovido pela Sociedade de Engenheiros da Mobilidade. Distribuição gratuita todos os dias 10, 20 e 30 do mês.
https://mecanicaonline.com.br/category/engenharia/tarcisio_dias/

Deixe um comentário!

Caterpillar apresenta caminhão gigante totalmente elétrico Caminhoneiros estão cada vez mais procurados pelas transportadoras Caminhoneiro recém contratado depena caminhão nos EUA Eficiência dos motores diesel chega a um novo patamar Projeto quer acabar com valores de fretes muito baixos