O que fazer no caso de um acidente rodoviário

O número de acidentes nas rodovias brasileiras tem crescido em números alarmantes, e isso decorre de uma série de diversos fatores, dentre eles: Má condição das rodovias, Falha na prestação de serviço pelas concessionárias de pedágio, Desatenção dos motoristas, Excesso de carga, Desrespeito à sinalização e limite de velocidade, entre outros.

Caso o motorista venha a se envolver em um acidente rodoviário, algumas providências devem ser tomadas, não só evitando que novos acidentes ocorram, mas também que, a parte indevidamente prejudicada possa ser ressarcida de seus prejuízos:

– Mantenha a calma.

– Se tiverem feridos entre em contato com o Serviço de Atendimento Médico.

– Sinalize o local do acidente.

– Comunique as autoridades de trânsito, mas especificamente a Polícia Rodoviária Federal ou a Polícia Militar Rodoviária.

– Documente o ocorrido, não só através da documentação oficial, como por exemplo o Boletim de Ocorrências, mas também com fotos e vídeos de seu celular.

– Recolher dados de possíveis testemunhas oculares.

– Caso possua seguro, tão logo possível realize o devido aviso de sinistro através de seu corretor.

– Com a documentação em mãos, procure um profissional gabaritado, para que possa verificar a culpabilidade pelo ocorrido, a responsabilidades dos envolvidos, e assim buscar o caminho mais adequado para a devida compensação dos danos sofridos.

Sendo assim, se você sofreu um acidente nos últimos 03 anos ou conhece alguém que tenha sofrido danos com isso, a orientação é que procure um profissional para a devida assessoria e condução.

Artigo escrito pelo Advogado Dr. Gustavo de Camargo Hermann, OAB/PR 37.853, especialista em direito securitário e acidentes de trânsito.

2 comentários

Anderson JS 23/11/2022 - 16:21

Uma recomendação é que se tenha anotado os telefones das policias. serviços de emergência, guinchos e também de familiares, para facilitar o contato se necessário. Acho que deveria haver maior integração dos serviços, pois ao ligar para SAMU, PRF, PRE, DEFESA CIVIL E BOMBEIROS, eles sempre pedem pra acionar os outros órgãos, sendo que de posse dos dados e informações, eles mesmo poderiam solicitar a presença dos demais.
No ultimo acidente que fomos auxiliar, ligamos para vários órgãos com dificuldades e a demora foi absurda pra atendimento e mais ainda pra chegada, que acabou ceifando a vida de mais um envolvido por não receber atendimento médico a tempo.
Deveria haver uma central de acidentes tipo 911, onde bastasse ligar, informar a localização, situação dos envolvidos etc, e eles mesmo acionarem ambulâncias, policias, defesa civil para remoção de encarcerados etc.
A burocracia sempre atrapalha!

Reply
Anderson 23/11/2022 - 16:14

A recomendação é que se tenha anotado os telefones das policias. serviços de emergência, guinchos e também de familiares, para facilitar o contato se necessário. Acho que deveria haver maior integração dos serviços, pois ao ligar para SAMU, PRF, PRE, DEFESA CIVIL E BOMBEIROS, eles sempre pedem pra acionar os outros órgãos, sendo que de posse dos dados e informações, eles mesmo poderiam solicitar a presença dos demais.
No ultimo acidente que fomos auxiliar, ligamos para vários órgãos com dificuldades e a demora foi absurda pra atendimento e mais ainda pra chegada, que acabou ceifando a vida de mais um envolvido por não receber atendimento médico a tempo.
Deveria haver uma central de acidentes tipo 911, onde bastasse ligar, informar a localização, situação dos envolvidos etc, e eles mesmo acionarem ambulâncias, policias, defesa civil para remoção de encarcerados etc.
A burocracia sempre atrapalha!

Reply

Deixe um comentário!

Caminhoneiros estão cada vez mais procurados pelas transportadoras Caminhoneiro recém contratado depena caminhão nos EUA Eficiência dos motores diesel chega a um novo patamar Projeto quer acabar com valores de fretes muito baixos Montagem de caminhões no Brasil segue em alta