Os benefícios do peixe como um alimento poderoso para o caminhoneiro

por Blog do Caminhoneiro
Source: Wikimedia

A rotina do caminhoneiro não combina diretamente com uma alimentação saudável. Longas horas de jornada e pausas rápidas na beira da estrada cultivam maus hábitos alimentares dos motoristas.  No entanto, sem muito esforço, é possível mudar a alimentação para prevenir problemas no organismo. E o peixe, como uma opção fácil de encontrar e muito comum no cardápio brasileiro, é um grande aliado.

Uma das grandes vantagens do peixe é que ele um alimento muito rico em proteínas e contém baixo teor de gordura que, consequentemente, impacta em uma série de melhorias na saúde. O peixe-branco, em específico, tem o menor teor de gordura do que qualquer outra fonte de proteína animal.

Já os peixes oleosos são ricos em ácidos graxos ômega-3 — conhecido popularmente como a “gordura boa”. Um dos peixes que mais contêm a “gordura boa”, e que também alto teor de vitaminas e proteínas, são as anchovas, muito tradicionais em países caribenhos.

Segundo o nutricionista Ricardo Resende, ômega-3 é uma gordura primordial para o organismo humano: “É uma gordura muito importante para o organismo que é conhecida como gordura essencial, no entanto o corpo não produz. Ou seja, nós precisamos consumi-la via alimentos”. Uma vez que o corpo humano não é capaz de fabricar quantidades relevantes de ômega-3, os peixes aparecem como uma alternativa importante para suprir isso. Ademais, os peixes têm baixo nível de gorduras ruins — frequentemente encontradas na carne vermelha. “O consumo ideal do ômega-3 recomendado é de um grama por dia, quantidade que pode ser encontrada em simples porções de peixes como salmão, atum e sardinha”, afirma a médica Thais Garcia.

Um dos grandes beneficiados do consumo regular de ômega-3 é o coração. “Ele (ômega-3) é um alimento importante na circulação, na síntese do colesterol e principalmente no bom colesterol. Talvez por isso ele tenha um papel de proteção para o coração, pois quando suplementado ele aumenta o bom colesterol predominantemente e por isso protege e limpa as artérias”, afirma o cardiologista Dr. Pedro Trindade.

Não são só nos peixes que o ômega-3 pode ser consumido. Alternativas naturais podem encontradas em fontes terrestres como sementes de linhaça, nozes e germe de trigo. Mas é importante ressaltar que, ainda que sejam benéficos, as fontes terrestres, em maioria, não têm a mesma proporção de benefícios de ômega-3 encontrados em peixes, mariscos e algas marinhas, por exemplo.

Outro benefício da “gordura boa”, que impacta diretamente na rotina do caminhoneiro, é em relação a visão. O ômega-3 aumenta a lubrificação dos olhos a atua no recobrimento da retina. Com isso, ele ajuda a combater a síndrome do olho seco.

A médica Carine Sangaleti, em entrevista ao portal IG, relata que falta uma maior avaliação médica aos caminhoneiros: “Ninguém consegue estudar os caminhoneiros e eles têm um alto risco para doença cardiovascular. Infelizmente, é uma população não assistida por nenhum serviço de saúde e que pode ter problemas cardíacos e outros enquanto trabalham”.

É o que afirma o cardiologista Luiz Bortolotto, professor da USP e diretor da Unidade de Hipertensão do InCor: “Tem que ser feito um trabalho educacional, de orientação dessa população, para que eles tenham mais cuidado. Além desse trabalho, talvez um sistema de apoio, de avaliação médica. Quem sabe um tipo de atendimento em estrada, unidades de saúde dedicadas a esse tipo de população”.

COMENTAR

QUER ENTRAR EM CONTATO COM O BLOG DO CAMINHONEIRO? ENVIE UMA MENSAGEM CLICANDO NO NÚMERO ABAIXO

042-3532-4235

Artigos relacionados

1 comentário

Jean tome 24/01/2018 - 15:13

Vdd eu sou um que está a cima do peso, mas estou me organizando com a alimentação! E estou vivendo com mas saúde! A janta é uma grande vilã nossa! Temos que diminuir na janta, pra termos um dia seguinte na estrada melhor!

Reply

Escreva um comentário