Novo Actros é usado como caminhão laboratório pela Mercedes-Benz




A Mercedes-Benz do Brasil, em parceria com sua matriz, decidiu realizar aqui no País um complexo e robusto programa de coleta de dados por meio de um caminhão laboratório instrumentado com 260 sensores. O veículo percorreu 16.000 quilômetros por diversas regiões do Brasil, com 1.500 quilômetros de trechos off-road. Foram vários meses armazenando dados das estradas brasileiras, obtendo um valioso conhecimento, muito próximo das operações de caminhões extrapesados.

“Esse espetacular caminhão laboratório trouxe a realidade das aplicações de transporte do Brasil para dentro do Campo de Provas. É exatamente isso que nos permite simular nas nossas pistas uma representação fiel das estradas brasileiras”, afirma Philipp Schiemer. “Por meio dos sensores instalados no caminhão, uma imensa quantidade de dados foi registrada e analisada. Isso nos permitiu desenvolver um programa de testes muito diferenciado para esse Campo de Provas, que tem a cara do Brasil”.

O caminhão laboratório, um cavalo mecânico Actros, foi submetido a diversas simulações de carga e tração, com vários tipos de semirreboques. Durante o programa de captação de dados, foram realizadas medições de acelerações, deformações, deslocamentos e temperaturas, com o veículo carregado e vazio.

LEIA MAIS  Nova geração Scania marca inicio de nova forma de vender caminhão

Dados de força e torque foram captados por meio de 6 rodas de medição. Do mesmo modo, os sensores coletaram informações de 20 cursos de suspensões do veículo e cabina, 69 sinais de acelerações e 64 de deformações distribuídos ao longo do veículo, 16 forças de suspensão de cabina, coxim do motor e quinta roda do veículo, 2 torques e 2 rotações dos cardans, sinais de GPS e da estrutura CAN do veículo. Além disso, todos os trechos percorridos foram filmados com uma câmera full HD.

LEIA MAIS  Concessionária de Ribeirão Preto renova frota da Ribe Transporte

Além dos 16.000 km, também foram coletados dados muito importantes de setores da cana-de-açúcar e da mineração, além dos testes que a empresa realiza em circuitos confinados. A captação e a armazenagem de dados foram feitas com altíssima tecnologia e qualidade. Os dados obtidos serão utilizados para desenvolvimento de novos veículos e para o aprimoramento de produtos de linha. E são justamente esses dados que passam a ser referência para os testes do Campo de Provas.

 




Deixe sua opinião sobre o assunto!