Até quando os caminhoneiros continuarão a ser desrespeitados?

Desde que editada a 1ª planilha dos pisos mínimos de fretes devidos aos caminhoneiros (resultado da Lei nº 13.703/2018), o combate ao seu desrespeito tem sido trabalho árduo não apenas dos profissionais das estradas e das entidades representativas do setor, como também do próprio Estado através das fiscalizações realizadas pela Agência Nacional de Transportes Terrestres – ANTT.

E a falta de respeito aos direitos dos transportadores autônomos já vem de longa data, seja em relação à utilização de “carta frete” para pagamento dos transportes por eles realizados, seja, por exemplo, pelo não pagamento do “vale pedágio”, conquista instituída pela Lei nº 10.209/2001.

O Governo tenta, a todo custo, auxiliar na solução das questões, sendo exemplo o trabalho que vem sendo desenvolvido pelo Ministério da Infraestrutura, na pessoa do Ministro Tarcísio Gomes de Freitas, seja pela busca da implantação efetiva do “DTE – Documento de Transporte Eletrônico”, seja através da tentativa de implantação de uma justa planilha de pisos mínimos de fretes.

Por mais que se tente ver os direitos dos caminhoneiros efetivamente respeitados, há empresas, e dentre elas até mesmo multinacionais, que insistem em não pagar o “piso mínimo de fretes” e garantir a entrega do valor do “vale pedágio”. Em razão de denúncia dirigida à UNICAM, informando eventuais irregularidades praticadas por Grande Grupo Empresarial, de atuação mundial no segmento de pneus, buscamos estabelecer diálogo voltado a identificar a questão e encontrar solução que trouxesse aos caminhoneiros autônomos a efetiva garantia de seus direitos.

E a denúncia que nos chegou dava conta de que há algum tempo se estaria exigindo preços de serviços de transporte onde viessem aí englobados os valores de pedágio, além do desrespeito ao piso mínimo de fretes através de compensação com descontos em fretes futuros por parte de transportadoras contratadas, naturalmente repassados aos autônomos subcontratados.

E o que mais assusta é que mesmo se tentando o diálogo, uma única manifestação nesse sentido vem apresentada, mostrando a falta de interesse no diálogo, o que leva, mais uma vez, a acreditar que de fato denúncias como essa deve de fato proceder. Em tais situações somente a busca de atuação da ANTT, para que faça atuar a sua fiscalização, parece ser o caminho.

Mas isso faz surgir uma indagação: até quando isso continuará a acontecer? quando essas empresas vão se conscientizar que o respeito aos direitos dos caminhoneiros, além de algo justo, representa permitir que ele, também consumidor, possa sobreviver? O que ganham essas empresas agindo dessa forma?

Nessa linha, todo o trabalho que o Governo vem desempenhando no sentido de tentar aproximar o caminhoneiro de embarcadores conscientes e que possam contratá-los diretamente é algo mesmo necessário. E a fiscalização há de ser não só concreta, mas principalmente efetiva no sentido de aplicação de multas e demais consequências àqueles que ainda insistem em não respeitar direitos de categorias desfavorecidas em nosso país. O Brasil precisa mudar.

Artigo da Unicam – União Nacional dos Caminhoneiros




33 comentários em “Até quando os caminhoneiros continuarão a ser desrespeitados?

  • 05/08/2019 em 20:08
    Permalink

    DESDE A CAMPANHA PARA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA O BOSTONARO, O QUERIDO PRESIDENTE DE VOCÊS JÁ DECLARAVA QUE ERA CONTRA O TABELAMENTO E QUE NO SEU GOVERNO IRIA EXTINGUIR A TABELA, MAIS VOCES ESTAVAM CEGO DE AMORES POR ESSE CANALHA CORRUPTO NAZIFARCISTA MILICIANO, E VOCÊS APOSTARAM TODAS AS FICHAS NESSE VAGABUNDO, E AINDA HOJE VOCÊS AINDA O DEFENDEM. VEJAM OS COMENTARIOS ACIMA, O BOZO NÃO LEVA NENHUMA CULPA DA MERDA QUE ELE FEZ COM QUEM O AJUDOU A CHEGAR NO PODER, MESMO COM AS SUAS FALCATRUAS, E SÓ APARECE COMO PAI DA CRIANÇA SOMENTE O MINISTRO DOS TRANSPORTE, PAU MANDADO DO BOZO. VOCÊ ESTÃO PERDENDO ESTA GUERRA PORQUE SÃO COVARDES FROUXOS NÃO TEM AMOR PRÓPRIO NEM MESMO DE SUAS FAMÍLIAS E FILHOS QUE HOJE PASSAM NECESSIDADES POR VOCÊ DEFENDEREM QUEM TRAIU TODA UMA CATEGORIA E QUER DIZIMAR A TOSOS, SE VAMOS SER DIZIMADOS COMO CATEGORIA, QUE NÃO SEJA SEM LUTA, E O QUE EU ESTOU VENDO SÃO CAMINHONEIROS JÁ CONVENCIDOS DO SEU FIM. CADÊ O AMOR PELO CAMINHÃO QUE TANTOS DE VOCÊS FALAM, CADÊ O AMOR PELAS ESTRADAS PELA LIBERDADE DA PROFISSÃO, TUDO BALELA, NUNCA EXISTIU, NUNCA Ó BLA BLA BLA. CADÊ O QUEIROZ, O PRESIDENTE DE VOCÊS JÁ ESTA METIDO EM OUTRA MERDA DA USINA DE ITAIPU.

    LEIAM A MATERIA, SEU PRESIDENTE METIDO EM MAIS UMA MERDA.

    5/8/2019 16:37 É preciso investigar esquema de Bolsonaro e PSL em Itaipu
    000Total 0
    A Ata Bilateral sobre Itaipu foi assinada secretamente em 24 de maio passado pelos representantes das chancelarias do Brasil e do Paraguai.

    Referida Ata, que modifica a forma de contratação pela ANDE [Administración Nacional de Eletricidad] da energia de Itaipu para consumo do Paraguai, só foi conhecida devido ao escândalo que quase culminou na abertura de processo de impeachment do presidente paraguaio Mario Abdo Benitez e causou a demissão de autoridades do governo paraguaio, dentre elas o chanceler e o embaixador no Brasil.

    Não fosse a denúncia de técnicos da estatal ANDE, um esquema corrupto de negócio já estaria em andamento.

    Os termos do acordo, concebidos por agentes privados diretamente interessados no negócio, são uma obra-prima de predatismo e rapinagem de bens públicos: nefastos aos interesses dos 2 Estados nacionais, mas magnânimos com uma empresa vinculada a políticos do PSL.

    Ante a crise instalada no país vizinho, Bolsonaro apressadamente concordou com a decisão unilateral do Paraguai de cancelar o acordo. Como justificativa para o rápido e inusitado recuo, ele pretextou preocupação com a estabilidade política do aliado, que poderia ser destituído em processo sumário de impeachment.

    A realidade revelada por segmentos da imprensa paraguaia mostra, contudo, que o motivo da pressa do Bolsonaro pode não ter nada a ver com solidariedade política com o presidente paraguaio, mas sim com o objetivo de abafar o caso e evitar que venham a público detalhes de um escândalo de corrupção que envolve seu governo, seu partido e alguns aliados íntimos.

    No centro da tramóia está Alexandre Giordano, suplente do senador Major Olímpio/PSL [líder do Bolsonaro no Senado e aliado fiel da família em SP], que figura nas negociações representando interesses da empresa LEROS.

    A LEROS explora jazidas de diamante e nióbio no Brasil. Por coincidência, durante o encontro do G20 em Osaka/Japão, Bolsonaro surpreendeu o mundo numa live patética fazendo propaganda do potencial comercial de nióbio …

    A TV Telefuturo do Paraguai apresenta um panorama completo do complicado processo. Na reportagem [aqui], a emissora mostra mensagens de WhatsApp enviadas por José Rodríguez, que se apresentava como assessor jurídico do vice-presidente paraguaio Hugo Velázquez, ao presidente da ANDE, Pedro Ferreira, com instruções sobre os termos da Ata que a estatal deveria incluir.

    Nas mensagens prévias à assinatura da Ata, que ocorreu em 24 de maio, o assessor José Rodriguez fazia menção ao “modelo de contrato com uma empresa brasileira” sem, no entanto, nomear qual empresa se tratava.

    Em 5 de junho, já com a Ata assinada, o nome da empresa beneficiada aparece em mensagem que José Rodriguez enviou ao presidente da ANDE para solicitar uma reunião, uma vez que “o representante comercial da empresa LEROS do Brasil se encontra no país a fim de dar seguimento ao acordo de compra e venda de excedente de energia ao mercado brasileiro”.

    Na mensagem, o assessor do vice-presidente paraguaio sublinha que os representantes da LEROS “vêm em representação da família presidencial do país vizinho”.

    Em 15 de julho, José Rodriguez informou o presidente da ANDE sobre o envio, para a LEROS, da carta de intenções para a empresa operar, com exclusividade, o mercado anual de mais de US$ 200 milhões de energia excedente do Paraguai.

    Em resposta a Rodriguez, o presidente da ANDE esclareceu que não poderia haver exclusividade para a LEROS, pois a venda da energia excedente deveria se dar mediante procedimento licitatório em busca de melhor preço.

    À continuação, Rodriguez enviou mensagem a outro diretor da ANDE recomendando confidencialidade sobre os termos da Ata “devido a que, em conversações com o mais alto posto de mando do Brasil se concluiu que não é o mais favorável, a fim de resguardar o manejo prudencial da informação para que a operação em marcha [o contrato exclusivo com a LEROS] se efetive com o maior êxito” [sic].

    Rodriguez justifica a decisão de manter a clandestinidade do negócio uma vez que “a autorização de ambos mandatários [Abdo e Bolsonaro] já se encontra verbalmente acertada”.

    Em 12 de julho, um intermediário da ANDE havia enviado por correio postal diretamente a Kleber Ferreira [um dos fundadores da LEROS] e a Alexandre Giordano, o político do PSL – e não ao governo brasileiro – a carta de intenção para a exploração deste negócio.

    Em discurso após cancelar o acordo para sustar o processo do seu impeachment, o presidente paraguaio disse que “não vou tolerar a corrupção, que não importa o quanto doa, por causa da proximidade de meus colegas e amigos de luta, isso não nos dá o direito de ter má conduta na administração de coisas públicas. É por isso que ordenei que aqueles que participaram do processo, talvez sem má vontade, sejam removidos do cargo”.

    Ou seja: para se salvar, o próprio presidente paraguaio – citado por um operador do seu governo como alguém que “acertou verbalmente” com Bolsonaro o esquema a favor da LEROS – admitiu o esquema de corrupção.

    Estamos diante de uma suspeita forte de corrupção que atinge diretamente o gabinete e o partido presidencial [PSL] e que, além disso, põe em risco uma área sensível e estratégica para o Brasil, que é o suprimento de energia elétrica pela Usina Binacional de Itaipu.

    É preciso, por isso, investigar a fundo a presença indevida de particulares do entorno do Bolsonaro em negociações que envolvem altos interesses do Estado brasileiro.

    É preciso descobrir o que tem por trás da pressa do Bolsonaro em evitar o esclarecimento disso que pode ser um escândalo bilionário de corrupção que o envolve diretamente e a políticos do PSL.

    Clique aqui para entrar no grupo de WhatsApp e receber imagens, vídeos e notícias contra Bolsonaro e o fascismo.

    Clique aqui para entrar em nosso grupo de Telegram

    VÍDEO: Bons ventos: Parece que o jogo político começou a mudar:

    Se você quer ajudar na luta contra Bolsonaro e a direita fascista, inscreva-se no canal do Plantão Brasil no YouTube.

    O Plantão Brasil é um site independente. Se você quer ajudar na luta contra o golpismo e por um Brasil melhor, compartilhe com seus amigos e em grupos de Facebook e WhatsApp. Quanto mais gente tiver acesso às informações, menos poder terá a manipulação da mídia golpista.

    2673 visitas – Fonte: Brasil247

    Resposta
  • 04/08/2019 em 03:50
    Permalink

    Que tabela oquê, o quê adianta tabela quando a oferta de caminhão inunda o segmento de transporte…O preço tem que ser conforme a demanda…ora se eu sou dono dum produto e na hora de tirar do meu silo,olho lá no pátio ta 200 caminhões na fila…meu vou baixar o preço!!
    O problema no Brasil é o brasileiro…

    Resposta
  • 03/08/2019 em 21:06
    Permalink

    Tem que acabar logo de vez com essa meeda de tabela que só fez piorar nossa vida. As empresas copraram caminhão e tiraram nossos frete. Sem tabela ai eu quero ver estas empresas pagarem esses caminhoes sem os frete exorbitantes que cobram das industrias. Não adianta fazer mais greve só vai piorar mais então o governo tem que seguir baixando o óleo e brigar na redução do assalto chamado pedagio

    Resposta
  • 03/08/2019 em 14:13
    Permalink

    Que artigo “passa pano” é esse!? O governo está empenhado em resolver a questão?
    Mas não foi o governo quem manteve a correção do combustível conforme flutuação do mercado? (o combustível não para de subir, subiu TODOS os meses de 2019)
    Não foi o governo quem instituiu essa nova tabela de frete que diminui os ganhos dos autônomos?
    Não é o governo, representado pelo seu ministro de infraestrutura, quem está “negociando” a nova tabela e não avança? E não é esse mesmo ministro que já disse ser contra o tabelamento?
    Sem ilusões amigos, o governo não está empenhado em resolver a questão de forma a atender a categoria, ele está arrumando um jeito de ficar menos queimado, isso sim.

    Uma sugestão: uma greve de 24h pró tabelamento justo. (Vejam o que acontece)

    Resposta
  • 03/08/2019 em 13:03
    Permalink

    Nós autonomos,seguiremos desrespeitados,até o dia em que formos totalmente extintos…e triste mas e a realidade.

    Resposta
  • 03/08/2019 em 10:05
    Permalink

    Bom dia ao colegas da estrada eu não vejo mais esperança na tabela r nem no vale pedágio.digo com certeza q em poucos meses os que pagam pedágio vai faser o cancelamento. Assistir está semana no Globo nós E o super ministro do transp o Tarciso dizendo se contra a tabela esse governo se entregou aos carinhos de empresários que tem acesso ao presidente quando quiser e muita bajulação e puxacao de saco do bolsonaro e nos aqui não temos esse acesso.perdemos para os empresários gananciosos transportadoras corruptas e picaretas q só querem ganhar sozinha e o ministro disse com todas as letras q é contra a tabela e acha q foi um erro absurdo do ex presidente Themer..Se nossa categoria na se juntar e deixa de faser o transporte em protesto ficaremos em poucos dias sem nada aliás já estamos sem nada eu NAO ACREDITO MAIS NADA DESSE GOVERNO DE ESTUPIDOS E AULTORITARIOS .descepcao

    Resposta
  • 03/08/2019 em 00:18
    Permalink

    Minha opinião :O ministro Tarcísio “mijou pra trás ” disse dar apoio aos caminhoneiros e tá fazendo o contrário, dando apoio ao agronegócio referente ao frete quererendo anular o preço mínimo que já é lei basta cumprir, estão falando que é um tiro no pé, tudo bem nós caminhoneiro queremos pagar pra ver, só colocar Ciot eletrônica que é muito fácil todos sabem e governo ainda vai ter um aumento de arrecadação que hoje maioria sonegam pois não tem como fiscalizar e nem saber o valor que deve ser recolhido, eu mesmo carrego numa empresa que nem seguro faz, viajo pro porto com apenas uma copia na nota da carga. Derrepente é isso que o ministro se ajustou com as empresas que contratam os autônomos com esses preço tão baixos pra não dizer quase de graça.

    Resposta
  • 02/08/2019 em 23:55
    Permalink

    No Brasil só existe um governo e se chama bancos e bolsa financeira o resto e fantoche…..
    E o povo brasileiro não enxerga isso…

    Resposta
  • 02/08/2019 em 22:45
    Permalink

    A verdade e q autônomo virou empregado das transportadoras, conheço transportadora q antes da greve tinha 10 caminhão hj tem mais de 30 ,pra nós autônomo voltar a ser proprietário tem q acabar com as transportadoras , senão tem q aceitar q e o fim ,hoje motorista ganha mais q o proprietário do caminhão,

    Resposta
  • 02/08/2019 em 22:32
    Permalink

    Sou caminhoneiro autônomo desde 1978, vivi
    e presenciei mudanças, greves e todo tipo de legislação, regras, exigências e infinitas aplicações de multas e punições, já fomos fortes e tbm a maioria nas estradas, mas, hoje somos a minoria, pois, devido às inovações do mercado, as empresas dominam o serviço de transporte de cargas, assim, nós os caminhoneiros estamos totalmente desvalorizados, sem ninguém que nos entenda e ajude.

    Resposta
  • 02/08/2019 em 21:40
    Permalink

    Boa noite , sou motorista de ônibus carreira sólo e gostaria que os Deputados Federais criassem um Projeto de lei , proibindo o FIM DA DUPLA FUNÇÃO em todo território brasileiro e com isso geraria diretamente milhares emprego no Transporte de Coletivo essa é minha opinião Abraços.
    Ass : Paulo Roberto Amaral motoristas de ônibus carreira sólo.

    Resposta
  • 02/08/2019 em 21:39
    Permalink

    Moro em Araçatuba e transporto com meu Truck embalagem de papelão pra Jbs e não pagam os pedágios, somente o frete na tabela.
    Porém aqui em SP é fácil o pagamento da tabela, o difícil são os pedágios, estadias e o descaso em deixar o caminhoneiro 2 dias na porta da empresa pra carregar e não pagam nada por isso. E o sindicato nunca aparece pra questionar Isso!! !!!
    Cadê o tal sindicato dos caminhoneiros? ???
    Todos sabem que existem, porém ninguém vê! !!

    Fábio Florêncio

    Resposta
    • 05/08/2019 em 19:40
      Permalink

      VOCÊ POR ACASO É SINDICALIZADO, VOCÊS SÓ SABEM METER O PAU NOS SINDICATOS, E SÓ LEMBRA DELES QUANDO É PARA SOCORRÊ- LOS. SINDICALISEM-SE E VERA QUANTO VALE O SINDICATO.

      Resposta
  • 02/08/2019 em 21:36
    Permalink

    A greve não adiantou em nada!!!!!! Mostramos força e ai? Nossas famílias hoje pagam tudo mais caro e uma porrada ta puxando carga quase de graça ou fica parado.Fomos feitos de gado pra variar.Hoje nem apoio do povo teríamos pois queimamos todas as fichas ano passado ou seja, estamos fodidos

    Resposta
  • 02/08/2019 em 21:29
    Permalink

    Meu nome é Wladimir,fica a minha pergunta, quando e como nos vamos ser respeitado nos nossos direitos, com um STF que nós temos eu acho que nunca, porém faço uma ressalva. Não estou defendendo uma ditadura militar,mas quando as instituições não se entendem mais e perdem o respeito e constitucional que aja uma intervenção militar para colocar a casa em ordem e depois devolver para democracia convocando novas eleições e botando os marginais na cadeia.

    Resposta
  • 02/08/2019 em 21:14
    Permalink

    Eu larguei da profissão não aguentava mais ser humilhado, hoje trabalho na minha cidade, mas fica aí o meu apoio pois meu coração é da estrada!

    Resposta
  • 02/08/2019 em 21:05
    Permalink

    Enquanto Isso, inúmeras empresas que sequer tinham frota , hoje já tem dezenas, centenas de caminhões novos financiados por juros módicos. A greve foi um tiro que era certeiro, tava tudo na mão mas acabou virando um tiro no pé graças aos q negociaram em brasilia .E a categoria de autônomos vai sofrer cada vez mais!!!!

    Resposta
  • 02/08/2019 em 20:32
    Permalink

    Muito se fala, mas pouco se faz…a regra é simples e clara, fazer valer a Lei e quem não cumprir ser autuado…a partir do momento que se mexe no bolso dos infratores, as coisas mudam. Outro ponto que deve ser visto é quanto a um salário base justo, um piso nacional descente…R$ 2.000,00 é uma vergonha !

    Resposta
  • 02/08/2019 em 20:18
    Permalink

    O problema não é tabela de piso de mínimo é sim pessoas que se individaram ao comprar um caminhão sem capital, e hoje se sujeita ao frete barato para pagar a prestação por que se não o banco toma seu patrimônio, que as vezes já foi pago 95% do financiamento com juros abusivo .

    Resposta
  • 02/08/2019 em 20:12
    Permalink

    Na verdade somos humilhados todos os dias nois camioneiros não somos Unidos….É uma vergonha….esses deputados e senadores que São contra a dignidade nosso….

    Resposta
  • 02/08/2019 em 20:10
    Permalink

    Podem gritar, chorar, espernear, mas a questão é muito simples; lei da oferta e da procura. Tem caminhão demais pra pouca carga. A situação só vai melhorar quando a indústria começar a produzir mais e também quando a frota antiga for retirada das estradas. O PT quebrou o Brasil e suas indústrias e indústria quebrada não produz nada, logo o frete baixa, pois há uma oferta de fretes menor que a oferta de caminhões, simples assim.

    Resposta
    • 02/08/2019 em 20:45
      Permalink

      Me desculpe mas não concordo com o senhor o problema do frete é um só , os atravessadores as tal de transportadoras ou embarcadores que estão ganhando entorno de trinta a trinta e cinco por cento encima dos fretes sem fazer esforço algum e sem pagar impostos .
      Tenho vivenciado vários casos de transportadoras que chegam a pagar propinas para gerentes de indústrias e cerealista do agronegócio para te repassar os fretes para as transportadoras e fazem um cartel com várias transportadoras para todos pagarem a mesma miséria de fretes para os caminhoneiros que se vem obrigados a carregar para não ficar parados .
      Se o governo quer acabar com o impasse do frete acaba com os atravessadores tenho exemplos de transportadoras que já atuam no mercado a vários anos sem nunca ter nem um caminhão para carregar uma carga e seus sócios estão ricos será que o leão só pega os pobres e coitados dos caminhoneiros que carregam o país nas costas

      Resposta
    • 02/08/2019 em 21:40
      Permalink

      Olha meu querido… Parabéns pela resposta. Aqui em minha cidade quando digo que a tabela de frete nunca irá funcionar e se funcionar será um tiro no pé do caminhoneiro todos ficam bravos . Rsrs

      Resposta
  • 02/08/2019 em 19:53
    Permalink

    Esse negócio todo está dando é nojo,se quiserem resolver eles resolvem,mas como sempre, deve ter uma meia dúzia de empresários apadrinhados com algum político charlatão querendo puxar à brasa pra sua sardinha,e nisso quem perde é o país,como sempre.

    Resposta
  • 02/08/2019 em 19:39
    Permalink

    O governo empurrará os caminhoneiros com a barriga até que as FERROVIAS que foram desnacionalizadas a preço de 🍌🍌🍌 maduras, funcionem. Aí os caminhoneiros tolos ignorantes e desiformados entenderão que a maioria dos profissionais estará sem trabalho. Nesse cenário, não teremos mais serviços públicos como na saúde nem na educação. As riquezas desnacionalizadas e voltaremos aos anos 60, 70 e 80 que alguns acham que eram bons. Meu pai era caminhoneiro, estudou o antigo primário completo, hoje equivalente ao ensino fundamental I, pouco estudo mas era inteligente. Serviu pouco tempo no exército, ia pra guerra quando foi decretada a paz. Era inteligente e não dava tiro no pé como muitos fizeram a pouco. Defendia políticas públicas e direitos sociais que foram conquistados depois de muito suor, sangue e lágrimas do povo brasileiro. Quem acredita no Deus MERCADO, em breve saberá o peso no lombo dos trabalhadores. O lema do mercado é : Trabalhar muito, ganhar muito pouco e adoeceu, pode morrer. O mito era miragem e sairá com uma imensa fortuna familiar. Os caminhoneiros ficarão com uma mão na frente e outra atrás. Quem viver, verá.

    Resposta
  • 02/08/2019 em 19:04
    Permalink

    Devo ser eu único a fazer contas. Há uma confusão enorme quanto ao valor do frete com o valor líquido do frete. Então quando pensamos por este parâmetro vemos que o governo e não a industria e o nosso maior sócio, e diga de passagem que o mesmo é sócio em mais de 50%. O governo começa a cobrar a parte dele quando tributa sobre o bruto qualquer valor de frete e isso sem permitir que antes deduzamos o óleo diesel, pelo menos. Então numa primeira contabilidade já temos ai no melhor dos mundos um valor de 7,5% do bruto. Após isso temos que contabilizar o diesel, que em vários modais custa por volta de 42% a 52%. Então a questão não esta no valor do frete e sim no valor do custo. Imagine se o governo alterar a lei tributando o frete pelo menos pelo líquido após o desconto do diesel. E nem coloquei na conta desgaste de pneu, troca de óleo entre outras muitas que todas estas são tributadas quando compramos e depois novamente quando realizamos o frete.

    Então com todo respeito ao blog e ao blogueiro que apoia e vê um super governo e um super ministro peço que faça uma melhor avaliação das publicações pois o mesmo é veiculo de comunicação a um publico extenso de caminhoneiros autônomos que precisam se conscientizar do que precisam reivindicar para melhora o cenário econômico deste país.

    Resposta
  • 02/08/2019 em 18:23
    Permalink

    No dia que a categoria entender quem faz o brasil crecer e que sao responsavéis por td que temos na mesa . o cara que vai em um rodizio na churrascaria, cerveja no bar gelada comida nos supermercados tá tudo certo. Mais enquanto isso o camioneiro que se fode.pedagio , nao tem estrutura e segurança nas estradas dormi mal fica longe da familia . se o caminhão para . para o brasil. Entao vamos respeitar os camioneiros..sem falar que tem que ralar muito pra entregar a carga intacta horas sem dormir..esse politicos tem que entender que quem faz o brasil crecer sao os camioneiros com seu caminhoes sem eles nada funciona nao adiata presidente intelectual executivos e muitos que só mama na teta pq quem ta na pista sao os camioneiros..

    Resposta
  • 02/08/2019 em 18:07
    Permalink

    ANTT fiscalizando ?? Só se está fiscalizando em outro país,por no Brasil ela está igual a musmús do caviar do seca pagodinho,eu nunca vi,so ouço falar que existe essa tal ANTT.
    Uma piada pronta

    Resposta
  • 02/08/2019 em 18:06
    Permalink

    Enquanto o Brasil estive comandado pela imensa quadrilha dos grandes empresários nós caminhoneiros jamais alcançaremos respeito e dignidade nós tratam sem o menor respeito um país que nunca valorizou essa categoria e muito menos sua população que olha pra o caminheiro como bandido estou muito decepcionado com essa profissão que a cada dia que c passa já não tem nada de melhora a nos que vivemos praticamente na estrada longe de tudo esposa filhos pais irmão enfim de tudo não temos vida social

    Resposta
    • 02/08/2019 em 18:20
      Permalink

      TEMOS QUE PARAR,MAS NÓS CAMINHONEIROS SEM SINDICATO, FAZEMOS UMA COMISSÃO COM DOIS MOTORISTAS DE CADA ESTADO,FAZEMOS UMA PAUTA DO QUE QUEREMOS,A NEGOCIAÇÃO COM O GOVERNO TEM QUE SER NO PÁTIO DO POSTO,NADA DE GABINETE,NADA DE BRASÍLIA,TODOS GOVERNO E CAMINHONEIROS SENTADOS A MESA NO “”” POSTO “”” AI SIM,COM OS OUTROS CAMINHONEIROS OUVINDO A NEGOCIAÇÃO,NADA NOS PORÕES DE BRASÍLIA,ACEITOU BLZ BÓRA TRABALHAR, NÃO ACEITOU PARALISAÇÃO TOTAL.

      Resposta
  • 02/08/2019 em 18:02
    Permalink

    É só nos caminhoneiros fazer aquela paralisação em casa nada de deixar nas estrada ai vamos ver se o governo e a população vão dar valor em todos nos.Somos nos que carrega o Brasil nas costa

    Resposta
  • 02/08/2019 em 17:13
    Permalink

    Aquí mesmo em goias as multinacionais que aqui se instalaram não pagam nada nem vale pedagio nem diaria fazem o que querem vem aproveitar a nossa mão de obra barata ganhar milhoes e investirem la em outros paises.

    Resposta
  • 02/08/2019 em 12:42
    Permalink

    Infelizmente enquanto a economia estive estagnada não ha maneiras de intermediar negociações entre transportadores e embarcadores. A unica ferramenta disponivel para o governo é com relação a financiamentos, pois nos ultimos anos somente grandes empresas conseguiram se beneficiar das benesses do BNDES e renovar suas frotas, tornando a concorrencia entre peqenas e grandes empresas desigual. Agora o governo tem que encontrar quem realmente representa cada setor, pois até o momento os que representam os grandes se apresentaram com representante de todos. E a partir daí sabendo quem representa quem iniciar negociações para o bem de todos.

    Resposta

Deixe sua opinião sobre o assunto!