Preço do pneu no Brasil é um dos mais altos do mundo graças ao protecionismo

por Blog do Caminhoneiro

Segundo levantamento feito a partir do Registro Nacional de Transportadores Rodoviários de Carga (RNTRC), em 2018, tínhamos 1.828 milhão de veículos de cargas em território nacional, com idade média dos caminhões em 12 anos. Quanto mais usado os caminhões mais aumenta os custos em manutenção. Porém o Pneu independe de idade, basta rodar para estar gastando, assim como diesel, por isso é considerado entre segundo e terceiro maior custo para os caminhoneiros.

O Brasil é recordista mundial em medidas protecionistas para pneus de caminhão, este cenário começou em 2008 quando iniciaram as investigações do Governo, a pedido das Indústrias multinacionais instaladas no país, para que fosse investigado e aplicado medidas antidumpings a fim de que os pneus importados da China fossem sobretaxados e assim entrassem no Brasil com maior preço. Estas medidas duram 5 anos, e já foram renovadas, no caso da China a renovação foi publicada com a Resolução CAMEX Nº 32, publicada no diário oficial da união (DOU) em 04/05/2015, porem a sede das industrias não parou e pediram em 2014 para que o Governo investigasse mais 5 países, além da China, e assim o Brasil emplacou mais taxas antidumping através da Resolução CAMEX nº 107/14, publicada no diário oficial da união (DOU) em 24/11/2014, sendo assim a importação de pneus de carga para uso em caminhões e ônibus tem sobretaxa para praticamente os principais fornecedores de pneus para o Brasil.

Segundo Presidente da ABIDIP – Associação Brasileira de Importadores e Distribuidores de Pneus, Sr Milton Favaro Junior, “este cenário faz com que o preço dos pneus no Brasil sejam um dos mais caros do mundo, além do que não incentiva o investimento em novas tecnologias de produção, nem na renovação do parque industrial, pois temos hoje indústrias 4.0 com alta tecnologia em fabricação de pneus que não chegam aqui no Brasil devido as sobretaxas, além do mais tem indústrias na Coreia do Sul por exemplo, que em 7 fábricas espalhadas pelo mundo fabricam mais do que 25 a 30 fábricas juntas de outro grupo que tem fábricas aqui, isso mostra as questões de tecnologia e eficiência, pois são pneus reconhecidos mundialmente em qualidade e segurança”.

Ainda segundo Favaro, “os caminhoneiros são os únicos que perdem e pagam esta conta, pois na China, pneus novos já qualificados pelo Inmetro no Brasil, devidamente aprovados, custam em média 600 reais, este preço um caminhoneiro paga aqui no Brasil em pneu remoldado, já usado por 100 mil quilômetros e feito um recape, e o pneu novo custa mais de 1200 reais aqui no Brasil, dependendo da marca custa 1500 a 1800, isso não incentiva a concorrência e não ajuda os caminhoneiros que tem altos custos de manutenção”.

Ainda segundo Sr. Favaro os países sobretaxados não tem fabricação e exportação das marcas que possuem fabricas no Brasil. Sendo assim, as importações feitas pelos grupos multinacionais que tem fabricas aqui, não foram afetadas e assim tem uma forma mais “tranquila” de fazer seus negócios.

Segundo a SECEX, Secretaria de Comércio Exterior do Brasil, ligado ao Ministério da Economia, as medidas antidumpings duram 5 anos e em novembro irão vencer as medidas aplicadas para 5 países que fornecem pneus para Brasil, e em Janeiro irá vencer o prazo para pneus de caminhão com origem da China. As indústrias instaladas no Brasil, através de sua associação, a ANIP, Associação das Indústrias de Pneus do Brasil, podem pedir a renovação ao governo Brasileiro, que deverá fazer uma investigação sobre o assunto e decidir se vai ou não renovar as sobretaxas.

Os caminhoneiros buscam incansavelmente soluções para seus negócios, os quais transportam tudo para fomentar o mercado e a economia do Brasil. Vamos aguardar o posicionamento do novo governo sobre o assunto.

COMENTAR

QUER ENTRAR EM CONTATO COM O BLOG DO CAMINHONEIRO? ENVIE UMA MENSAGEM CLICANDO NO NÚMERO ABAIXO

042-3532-4235

12 comentários
0

Artigos relacionados

12 comentários

Jose Roberto Candido 13/09/2019 - 18:43

boa noite. poderia nos informar aonde encontro pneu de 1200 reais. e o nome do reporter que fez essa materia (cômica)

Reply
Ezequiel Neto 13/09/2019 - 19:04

Tem leitor que nem ler sabe…A reportagem não fala em pneu por R$ 1.200 e sim “mais de 1.200 reais”…Além disso a matéria é importante, elucidativa, informativa e revela o quanto é catastrófica a falta de concorrência no mercado, além da cruel política tributária praticada no País.

Reply
Amilton Brito Ferreira 13/09/2019 - 15:06

Enquanto alguns poucos se beneficiam da sobretaxa que incide sobre os custos dos transportadores…a inflação sobre os tudo que é consumido no país vai atingindo níveis absurdos!!!

Reply
Glauber 13/09/2019 - 11:44

Não e só pneus que e caro combustível também além disso temos combustível misturado com álcool os caminhões e carro tudo com preso caro a maior parte e imposto vamos ver o nosso presidente vai conseguir resolver

Reply
Ezequiel Neto 13/09/2019 - 08:25

As Entidades que representam o transporte rodoviário e os camioneiros devem se movimentar contra esse absurdo protecionismo que sufoca a concorrência e transforma os fabricantes nacionais de pneus num “Clube do Bolinha” onde ninguém mais entra; uma espécie de cartel camuflado. Um pneu de caminhão custa em medida R$ 1.500 enquanto que nos USA e Europa custa metade desse preço. O INMETRO já qualificou positivamente os pneus da China que custam metade dos nacionais. A concorrência é sinal que o mercado está em constante movimento, aquece os negócios, gera emprego e renda e desenvolve o conhecimento além de aumentar as boas estratégias.

Reply
Enio Truyts 13/09/2019 - 06:38

O que se esperar de governos que exportam combustíveis abaixo da metade do preço mas faz com que seus compatriotas paguem bem mais caro pra cobrir esse rombo . Infelizmente estou chegando a conclusão que esse país não tem mais jeito não . São alguns tentando puxar pra frente mas são milhares puxando pra trás !!

Reply
F.Lima 13/09/2019 - 06:36

Vamos aguardar a tão falada”Desburocratização”do novo governo, isso tem que acabar….

Reply
Lucas 13/09/2019 - 06:20

No Brasil somos esplorados em todos os itens que poça trazer comodidade e segurança, assim me pergunto se tivesse um preço justo o pneu ninguém ficaria sofrendo por lixos usados que compramos na estrada pelo valor de um pneu novo no Paraguai, além do mais na reportagem alega que o pneu mais caro vai até 1800,00, aqui na região de minas ultrapassa os 2200,00. Tomara que o governo derrube este cartel e enxergue está vergonha.

Reply
Adilson 12/09/2019 - 20:02

Aq nao é so pneus caros e sim tudo no brasil é uma vergonha tudo isso é por causa do maudito imposto q os governantes q mandao

Reply
Pedroluciano dossantos 12/09/2019 - 17:57

Sou Pedro caminhoneiro autônomo de Jacareí-SP .Tá difícil conseguir comprar pneu novo pro caminhão aqui na região custa $1.800,00 um pneu novo.O nosso governo pode acabar com esse protecionismo.

Reply
Arnaldo 12/09/2019 - 16:04

Impressionante como neste pais tudo tem máfia para que não haja uma concorrência justa,depois querem que o país vá para frente. Eta povo ganancioso.

Reply
Ideraldo 13/09/2019 - 11:32

So ladrao neste pais e apoiados por politicos que levam sua parte

Reply

Deixe sua opinião sobre o assunto!