Inmetro publica nota de esclarecimento sobre os tacógrafos

por Blog do Caminhoneiro

Os tacógrafos foram um dos motivos da demissão de toda a diretoria do Inmetro, em fevereiro deste ano. De acordo com o Presidente da República, Jair Bolsonaro, toda a diretoria do órgão foi mandada embora porque foi publicada uma portaria que obrigaria a troca compulsória de todos os tacógrafos dos caminhões, gerando muito custo para os caminhoneiros. Outro ponto seria a exigência da troca dos taxímetros de todos os táxis do Rio de Janeiro.

“Implodi o Inmetro. Implodi. Mandei todo mundo embora. Por quê? Há poucos meses assinaram portaria para trocar tacógrafos. Em vez de ser o normal que está aí, inventaram um digital. Ele é aferido de dois em dois anos. Passaram para um. Mandei acabar com isso aí”, declarou o presidente.

Agora, o Inmetro publicou uma nota de esclarecimento sobre o assunto, ressaltando, entre outros pontos, que a troca dos tacógrafos não será exigida, e que qualquer mudança será estudada pelo órgão de forma a não ferir a Lei de Liberdade Econômica e também a não criar custos que prejudiquem a competitividade dos produtos e serviços ofertados no país.

A informação foi compartilhada pelo presidente nas redes sociais, onde afirma que “Agora é o cidadão em primeiro lugar. Nada será criado para botar na conta do cidadão“.

O presidente também destacou que qualquer alteração em itens que só acarretariam custos para o consumidor foram deixados para trás.

Esclarecimentos do Inmetro sobre cronotacógrafos

O Inmetro esclarece que não há previsão de curto e médio prazo de implementar a tecnologia do cronotacógrafo digital ou adotar o disco diagrama digital e nem de reduzir a periodicidade de verificação dos cronotacógrafos atualmente em 2 anos.

Adicionalmente, vale ressaltar que:

1. A utilização dos cronotacógrafos é objeto da Resolução Nr 92/1999 do CONTRAN.

2. Nesta resolução define-se que a leitura dos discos diagramas ou fitas diagramas deve ser fácil, direta e sem instrumentos auxiliares para medição.

3. O uso do cronotacógrafo digital, já difundido em outros países, depende da revisão da referida Resolução do CONTRAN , e da definição de seus requisitos metrológicos por parte do Inmetro.

4. Em 2017 foi apresentada ao Inmetro uma solução intermediária, de utilizar os atuais cronotacógrafos analógicos com um dispositivo chamado Disco Diagrama Digital (DDD). Esta tecnologia seria um passo em direção à digitalização do cronotacógrafo. Na época, o Inmetro foi de parecer contrário à sua regulamentação em separado do cronotacógrafo digital por entender que havia fragilidades técnicas que inviabilizavam, no momento, esta solução de inovação, além de questões de mercado junto aos fabricantes do equipamento.

5. Qualquer inovação estudada pelo Inmetro levará em consideração a Lei de Liberdade Econômica, bem como a análise de impacto regulatório, para evitar que uma regulação inoportuna gere encargos injustificáveis para o setor produtivo, incluindo custos que prejudiquem a competitividade dos produtos e serviços ofertados no país.

6. As normas em vigor estabelecem que a verificação tem periodicidade de 2 anos e qualquer proposta que altere este prazo, caso venha ocorrer, será amplamente discutida com os setores, tanto em seus aspectos técnicos quanto econômicos.

COMENTAR

QUER ENTRAR EM CONTATO COM O BLOG DO CAMINHONEIRO? ENVIE UMA MENSAGEM CLICANDO NO NÚMERO ABAIXO

042-3532-4235

17 comentários
0

Artigos relacionados

17 comentários

Ezequiel Neto 09/03/2020 - 09:19

O INMETRO, comandado por lunáticos incompetentes, é costumeiro em expedir normas ilegais e inconstitucionais. Uma delas é a que obrigava a substituição dos tacógrafos analógicos para digitais, onerando mais ainda o orçamento já apertado dos camioneiros. A exigência deveria valer de agora pra frente e não retroagir para obrigar milhares de profissionais a suportar mais uma despesa. Parabéns ao presidente Bolsonaro que pôs na rua o bando de incompetentes que dirigia o INMETRO e que para o lugar deles venham pelos menos pessoas lúcidas e com visão da realidade brasileira.

Reply
Rubens Tavares 08/03/2020 - 22:29

Essa periodicidade de 2 anos é ONEROSA e ABSURDA, Deveria ser como emplacamento:UMA ÚNICA VEZ, e ponto. Esse ajuste bianual traz prejuízos financeiros aos motoristas autônomos e às empresas, pois além do custo de revisão tem as perdas de tempos e translado além dos gastos de combustíveis, pneus, alimentação e outros encalços não previstos. Era hora de dar um basta nessa coisa.

Reply
Tony Druzian 08/03/2020 - 17:02

Só ladroeira

Reply
Ezequiel Neto 09/03/2020 - 14:42

Nota fajuta que não explica nem justifica nada…Bando de incompetentes.

Reply
Henrique 08/03/2020 - 13:48

Parabéns Presidente BOLSONARO, além de gerar prejuízo aos motoristas eu gostaria de saber quanto seria o lucro para o inventor dessa mudança, aliás se é obrigatório aferição dos tacógrafos a cada dois anos se estiver com defeito que seja concertado e ainda NÃO entendo porque um veículo que acabou de sair da concessionária tem que fazer o teste se o equipamento é totalmente novo????

Reply
Wilton Lopes 08/03/2020 - 07:05

Também acho que deveria acabar com está porcaria, afinal mais uma despesa para nós motorista. Não tem utilidade nenhuma.

Reply
Enio 08/03/2020 - 05:14

Nunca fazem nada pra ajudar o cidadão. A lei era sempre é onerar o bolso. Essa papagaiada de tacógrafo digital deve sim ser implementada mas nos veículos zero , agora , pagamos caro por essa porcaria e agora os “entendidos” vem com mais essa , tentando.nos empurrar goela a baixo . Parabéns ao Presidente. Fez o correto . É notório que alguém estaria lucrando e muito com essa portaria da troca de tacógrafos .

Reply
Adriano Cafeseiro 07/03/2020 - 23:28

Parabéns Presidente pelo bom senso!!

Reply
Euclides Novaes 09/03/2020 - 20:44

E um absurdo oque eles fazem pra tirar dinheiro de quem trabalha roubando quem produz pra bancar deputados e esse bando de vagabundos que vivem as custas de quem trabalha valeu presidente

Reply
Carlos Alberto 07/03/2020 - 20:49

Ao presidente Bolsonaro, que também verifique o aumento absurdo que teve em menos de um ano ter aumentado mais de 100% o valor da taxa e ensaio dos tacógrafos

Reply
Jocelio De Abreu e Silva 07/03/2020 - 14:55

Tacógrafos, farol ligado de dia, pesagem por eixo,proibição do autônomo transportar sem o cte, amarrar carga com cinta, farra dos cartões pra pgto de frete, e mais um monte de besteiras.Nada foi falado na greve,só pensaram no preço do óleo diesel.Perderam uma oportunidade de acabar com isso tudo.Agora, aguenta choferada……

Reply
Renner Batista martins 07/03/2020 - 12:42

Mas e essa cobrança agora a mais pra pagar para o lnmetro pra poder passar os caminhões no rolete mais um robo pra ser pago isso é uma vergonha nesse país

Reply
Valter Ribeiro 07/03/2020 - 14:07

Esse é o meu presidente é por isso que a nossa classe ti ama parabéns presidente Jair messias Bolsonaro. Muito obrigado

Reply
Virgilio 07/03/2020 - 15:32

Não tem necessidade de trocarem os que já está em uso , mas todos veiculos novos poderiam vir com este novo tacógrafo digital ,porém é mais econômico e fácil de utilizá-lo e tbm o motorista não terá o problema de trocar seus discos em 7 e 7 dias!

Reply
Marco Antônio cortez 07/03/2020 - 11:53

Deveria acabar com essa porcaria que não serve pra nada nem para a polícia rodoviária federal prender tem Rodotrem que anda a 125 por hora ninguém vê isso

Reply
Antônio Aparecido souza 07/03/2020 - 11:38

Acho um absurdo ,uma taxa que custava 99 reais subiu para 207 e a validade do crono cai para um ano isto e jogar contra os proprietários de veículo de carga

Reply
José Souza 07/03/2020 - 20:48

Nenhuma mudança nas multas por vistoria vencida, como pode ser cobrada uma multa de 1400,00 ???

Reply

Escreva um comentário