Coluna Mecânica Online – Frentista não é mecânico

por Blog do Caminhoneiro

Chega a ser cansativo quando você para seu veículo para abastecer e surge o frentista com toda “experiência técnica” para encontrar melhorias em seu veículo, principalmente se você for jovem ou do sexo feminino. Precisamos acabar com essas atitudes o quanto antes!

Você quer apenas abastecer seu veículo com combustível, mas o frentista aproveita para verificar o estado das palhetas do limpador de para-brisa, se tiver a oportunidade, vai pedir a abertura do capô para verificação do nível do óleo lubrificante, entre outros.

Você pode terminar gastando mais do que precisava na hora de abastecer seu veículo. Você deve sempre lembrar: frentista não é mecânico.

Conferir o nível do óleo na hora de abastecer não é recomendado, visto que o carro estava em movimento antes de chegar ao posto com o motor na temperatura de funcionamento e, claro, com o óleo cumprindo sua função de lubrificar as peças internas, saindo do cárter para a parte superior do motor, por isso mesmo, o nível nesse momento será diferente para medição comparativa.

Qualquer medição realizada nesse momento vai demonstrar baixo nível de óleo e assustar quem não conhece muito o funcionamento do automóvel. Completar o óleo nesse instante pode proporcionar aumento de pressão e terminar gerando danos em partes internas do motor.

Consulte sempre o manual do fabricante, mas geralmente o nível do óleo do motor deve ser verificado antes de o motor ser ligado, de preferência, pela manhã, depois de passar a noite desligado e estacionado em local plano.

Continuando no assunto óleo lubrificante, é possível realizar sua avaliação pela sua cor? A cor de cada tipo e marca de óleo tem a ver com a tecnologia utilizada. Óleo sintético é sempre mais claro, sua base é transparente como água, são os aditivos que mudam sua cor.

Já o óleo mineral apresenta grandes variações de cor, pois essa característica pode mudar de acordo com o petróleo de onde ele é extraído.

Além disso, há regionalismos nesse mito: as regiões mais ao Sul do país tendem a acreditar que o óleo claro é melhor, enquanto nas regiões ao Norte acredita-se que o produto, quando mais escuro, possui mais aditivos e, portanto, seria melhor.

Independentemente da sua cor, o óleo tem a função de limpar o motor e logo após iniciar o seu uso ele vai naturalmente começar a escurecer dentro do motor – o que é totalmente normal e esperado.

Óleo grosso é sinal de olho velho? Mais um mito, pois, assim como a cor, a espessura visual ou tátil do óleo não é um indicador de qualidade. Mais que isso: tecnicamente, é impossível se medir a viscosidade do produto esfregando-o nos dedos, especialmente em temperatura ambiente.

Isso só pode ser feito em laboratório, com um equipamento chamado viscosímetro, e simulando as condições dentro motor, já que o produto é desenvolvido para alcançar a viscosidade certa na temperatura do carro em funcionamento.

É comum motoristas utilizarem um óleo mais viscoso do que o indicado no manual do fabricante do veículo para tentar minimizar falhas no veículo, como vazamentos ou queima, mas ao invés de ajudar, esta ação pode agravar problemas mecânicos.

Agora, se você realmente resolveu trocar o óleo do motor, é necessário que se faça a troca do filtro, item essencial para o processo de limpeza do motor. O óleo limpa e o filtro retém essa sujeira.

Vale destacar que o lubrificante, se usado corretamente, nunca vai danificar o motor de um veículo. Já a falta dele, sim.

E não trocar o filtro, ou escolher filtros de baixa qualidade, podem fazer com que o óleo não circule como deveria e causar sérios danos. Sem falar que é um produto relativamente barato que não encarece substancialmente o serviço durante a revisão do motor, então não há motivos para não o trocar sempre que renovar o óleo.

Voltando ao nosso foco, quando estiver num posto de combustível, tenha atenção aos detalhes

– O nível do óleo deve ser verificado em local plano.

– O nível estará correto quando todo o óleo escorrer para o cárter. Esta análise só é possível quando o frentista espera o tempo necessário (mais ou menos 5 minutos).

– Não abra o reservatório de água logo após desligar o motor.

– Só complete o nível de água com o motor ligado. Se estiver desligado, o motor pode sofrer alguns danos, como por exemplo, nos cabeçotes.

– Utilize produtos recomendados pelo fabricante do veículo. Em muitos casos os frentistas não oferecem o produto mais adequado.

– Rejeite aditivos. A gasolina e o próprio óleo lubrificante do motor já trazem os aditivos necessários e recomendados pelo fabricante do automóvel.

– Após calibrar o pneu, fique atento na direção do veículo. Em muitos postos, estas máquinas estão desreguladas e acabam sinalizando a pressão errada. Para saber, verifique se a direção está mais pesada ou mais leve. Isto influi diretamente na maneira de conduzir o veículo.

Mecânica Online

Plim-Plim – A CAOA e a Globo fecharam uma parceria comercial inédita que contempla, até 2023, o patrocínio das novelas das 21h. Com a negociação, as empresas firmaram o mais longevo compromisso de patrocínio na TV Globo, que durante os três anos deve contemplar quase 2000 inserções na grade de programação da TV aberta, entre vinhetas na novela, comerciais e breaks exclusivos. O acordo ainda prevê a compra de mídia de apoio durante a programação diária na TV aberta, e entrega de peças publicitárias nas plataformas digitais (G1, GE e Gshow) da empresa.

Crise – A pandemia do Coronavírus gerou grandes prejuízos para todos os segmentos comerciais e industriais no mundo. Com o setor automotivo não foi diferente. A ANFAVEA – Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores – divulgou no último dia 07 de outubro suas novas projeções para o final do ano de 2020, na qual prevê que o setor encerrará o ano com uma ociosidade de pelo menos 60%. Essa baixa ou menor produção de veículos afeta todas as indústrias ligadas ao setor, como fabricantes de lubrificantes, de vidros para carros, oficinas mecânicas, concessionárias de automóveis, entre outras.

Recall – A indústria automotiva, como um todo, tem extremo cuidado com cada produto que lança no mercado, mas é inegável que diversos fatores podem contribuir para o desgaste de um carro, além de eventuais defeitos de fabricação indetectáveis na hora da montagem.  Por isso é tão importante obedecer aos recalls. Eles podem representar a diferença entre um acidente e um trajeto seguro para você e sua família.

Tarcísio Dias – Mecânica Online

COMENTAR

QUER ENTRAR EM CONTATO COM O BLOG DO CAMINHONEIRO? ENVIE UMA MENSAGEM CLICANDO NO NÚMERO ABAIXO

042-3532-4235

Artigos relacionados

1 comentário

Gato Preto 31/10/2020 - 10:47

Na minha região metropolitana de BH, postos principalmente os que vendem esse tipo de combustível forçam tanto a barra que acabam por provocar atrito entre frentista e consumidor,
Um bom exemplo aconteceu comigo num posto situado na Praça do Trabalhador em contagem, MG onde o frentista quase me agrediu porque eu não aceitei o abastecimento com a gasolina “aditivada”, ele queria que eu acreditasse que com a aditivada meu carro ia render até 10% a mais. Insisti; abasteça com gasolina comum por favor, ele continuou, foi ai que disse; eu quero gasolina comum, pode bastecer? Nesse momento o frentista começa uma serie de acusação dizendo, só porque tem um carro pode humilhar a nós, fiquei calado observando a reação do mesmo, após vários ataques, sai do carro chamei o gerente que certamente compactuava com a situação e manifestei o meu descontentamento com a agressividade do frentista!
Tenho grande respeito pelos frentistas, mas nesse caso não voltei e nem volto mais nesse posto. Sugiro que todos que passarem por essa situação, manifeste seu repudio chamando o gerente formalizando que não votará mais no posto de vido a atitude que o posto pratica!
Somente assim com o posto que, a meu ver, pratique a desonestidade mudará sua atitude respeitando o consumidor!
Parece que em postos de uma determinada bandeira, é uma pratica constante! Observem e verão quem são para podermos repudiar a pratica lesiva ao consumidor!
“A parte do corpo que esses empresários mais sentem é o bolso”

Reply

Deixe sua opinião sobre o assunto!