Alteração no chassi do caminhão é irregular e pode trazer riscos

por Blog do Caminhoneiro

Desde ontem, as redes sociais e aplicativos de trocas de mensagens foram inundadas por imagens e vídeos que mostram um caminhão Ford Cargo 1722 6×2, modelo fabricado em 2002, que recebeu sobre a estrutura do chassi uma nova estrutura triangular, praticamente dobrando a altura da traseira da carroceria.

O Blog do Caminhoneiro conversou com o Engenheiro Rubem Penteado de Mello, Engenheiro Mecânico, Mestre em Engenharia Mecânica, Doutor em engenharia mecânica, Consultor e Instrutor, com mais de 30 anos de experiência na área de segurança viária, especialista no comportamento dinâmico de veículos e sua interação com o condutor, amarração e distribuição de cargas, segurança veicular e perícia em acidentes de trânsito.

Ele informou que o primeiro problema que o veículo enfrenta é a legislação de trânsito. A resolução 479/2014 proíbe alterações nos caminhões, principalmente a traseira alta, que ultrapasse os 2 graus de inclinação. Com isso, esse tipo de alteração é proibida, e o proprietário do veículo poderá ser multado, com retenção do veículo para regularização.

Outra questão importante é a estabilidade do caminhão, principalmente carregado. Como a carga na traseira do caminhão ficará extremamente alta, o veículo poderá sofrer em curvas, podendo vir a tombar com maior facilidade que um caminhão com o chassi nivelado.

Com o ângulo da carroceria, também haverá uma tendência da carga adernar para a frente, comprometendo a dirigibilidade, frenagem e até a segurança dos ocupantes, em caso de acidente.

Por isso, é importante frisar que qualquer alteração realizada em um caminhão, que possa mudar o comportamento do veículo nas rodovias, seja feita de forma responsável, e respeitando a legislação vigente, para evitar problemas com os agentes de trânsito e também acidentes.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro

COMENTAR

Artigos relacionados

2 comentários

João Falador 25/11/2020 - 21:49

Interessante q todo mundo vê essas aberrações na estrada, menos a …….., que esquisito.

JOSE MANOEL MARTINS 25/11/2020 - 14:10

Existem muitos caminhões com estas modificações trafegando livremente pelo país, só a corrupção justifica esta complacência das autoridades, agora a melhor maneira de coibir isto é a seguradoras de cargas não aceitar este tipo de veículo e tamnem não pagar o sinistro caso a irregularidade seja constatada.

Comments are closed.