Scania cria laboratório para reduzir emissões em sua operação logística

por Blog do Caminhoneiro

Desde 2015, a Scania vem buscando reduzir suas emissões de CO², visando chegar a 50% de redução até 2025, em suas operações logísticas e transporte terrestre. Desde 2017, a empresa mantém o Scania Logistics Lab (SLL), um laboratório com foco em testar e colocar em prática as soluções de transporte sustentável da empresa, por meio do desenvolvimento de tecnologias aplicadas à área de logística da própria Scania.

Para a Scania, reduzir as emissões e transformar o sistema de transporte em algo mais sustentável não depende apenas dos caminhões.

“Trata-se da conectividade, da visualização, da melhoria do consumo de combustível, do constante componente de inovação, do treinamento dos motoristas, ou seja, o SLL nos abriu um mundo de oportunidades de melhorias em toda a cadeia logística, para nós e nossos parceiros”, disse Adolpho Bastos, vice-presidente de Logística da Scania Latin America.

O laboratório da Scnaia analisa todo o fluxo dos fornecedores, calculando rotas ideais para o transporte, monitorando cargas, caminhões e motoristas em tempo real, para obter a máxima eficiência energética.

“Com o rastreamento, os motoristas podem evitar tráfego em trechos congestionados, além de adequar a sequência de trechos da rota em tempo real. Isso também permite a obtenção de dados acerca do controle de abastecimento, quilometragem percorrida, horas trabalhadas, horas paradas e outras informações relevantes, promovendo a economia de energia e a redução dos custos operacionais”, complementa Bastos.

Para monitoramento da frota, que hoje conta com 28 caminhões, sendo 18 para o transporte de containers e 10 siders, a Scania usa uma Control Tower, usando um sistema de confirmação de entrega dos fornecedores, otimização de cargas para melhor ocupação dos caminhões, monitoramento em tempo real com horários estimados de chegada e o acompanhamento dos resultados através do Portal de Transportes da Scania.

Dos 28 caminhões da frota, quatro são movidos com gás natural.

De acordo com a montadora, a redução nas emissões já chegou a 30%, em comparação com a operação que era realizada antes do projeto entrar em prática. Isso também reduziu os custos operacionais em 20%, e também passou a oferecer melhor transparência no relacionamento com os fornecedores, por meio de entrega coordenada e solução de desvios.

“O mundo está atravessando mudanças radicais. As tendências globais de urbanização, preocupação ambiental e tecnologia devem andar juntas para fazer essa mudança. O SLL é a iniciativa que mostra que o transporte eficiente pode aliar as nossas preocupações ambientais com menores custos operacionais”, afirma o VP de Logística da Scania.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro

COMENTAR

Artigos relacionados