Bolsonaro pede que caminhoneiros não façam greve e diz que governo está fazendo o possível

por Blog do Caminhoneiro

Após reunião no Ministério da Economia, o Presidente da República, Jair Bolsonaro, pediu que os caminhoneiros não façam uma nova greve, como está sendo divulgado nas redes sociais e aplicativos de trocas de mensagens, que, se houver, irá começar no próximo dia 1º de fevereiro.

“Reconhecemos o valor dos caminhoneiros para a economia do Brasil. Apelamos para eles que não façam greve porque todos nós vamos perder, todos, sem exceção. Agora, a solução não é fácil, estamos buscando uma maneira de não ter mais este reajuste”, disse o presidente.

A reunião com o Ministério da Economia aconteceu após a Petrobras anunciar novo reajuste para o preço do diesel, que subiu, em média, 4,4% nas refinarias.

“A Petrobras segue uma planilha, tem a ver com preço do petróleo lá fora, tem a ver com variação do dólar. Ontem foi boa notícia, o dólar baixou R$ 0,20. Estamos estudando medidas, agora, não tenho como dar uma resposta de como diminuir impacto, que, na verdade, foram nove centavos no preço do diesel”, disse.

O presidente ainda ressaltou que não pode interferir na política de preços da estatal.

Bolsonaro disse que está em estudo uma redução nos valores do PIS (Programa de Integração Social) e da Cofins (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social), que são dois tributos federais incidentes sobre o valor do diesel.

Apesar disso, ele foi categórico ao afirmar que a redução de apenas R$ 0,01 em imposto por litro de diesel resulta em R$ 800 milhões a menos de arrecadação aos cofres da União, e que esse valor terá que ser reposto de algum lugar. Ele também disse que é importante que o governos estaduais reduzam o ICMS, que também tem um impacto forte no valor final do diesel.

“Para cada centavo do preço do diesel, aproveitando nós queremos diminuir no caso PIS/Cofins, equivale a buscarmos em outro local R$ 800 milhões. Então, não é uma conta fácil de ser feita. Agora, o diesel está num preço razoável nas refinarias, mas até sair da refinaria e chegar na bomba de combustível tem ICMS, imposto que é o mais caro que tem sobre o combustível no Brasil, tem a margem de lucro, tem transportadores, tem muito monopólio no meio disso. Estamos buscando alternativas mas não são fáceis”, disse.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro

COMENTAR

QUER ENTRAR EM CONTATO COM O BLOG DO CAMINHONEIRO? ENVIE UMA MENSAGEM CLICANDO NO NÚMERO ABAIXO

042-3532-4235

12 comentários
0

Artigos relacionados

12 comentários

Fabiana Cristina portrunelli maciel 30/01/2021 - 10:43

Na verdade uma só empresários estão ganhando nas costas de quem tem caminhão tá uma vergonha isso tem agregado se dá valor com esse preço do diesel só subindo tá difícil preço do frete também se justo também pra manter um caminhão não e fácil

Reply
Zé Cueca 30/01/2021 - 10:17

Vejam que absurdo essa fala de presidente!

“Reconhecemos o valor dos caminhoneiros para a economia do Brasil. Apelamos para eles que não façam greve porque todos nós vamos perder, todos, sem exceção. Agora, a solução não é fácil, estamos buscando uma maneira de não ter mais este reajuste”, disse o presidente.

TODOS NÓS VAMOS PERDER! Hahahaha, nós já perdemos tudo, o que importa vocês cheirosos perder também?, assim verão como é viver no fio da navalha como nós autônomos vivemos!
Se reconhece o nosso valor, nós também pedimos; resolvam a questão do aumento desenfreado de todos os nosso insumos, diesel, pneus, peças, mão de obra, etc. Só o nosso trabalho que não deve ser remunerado!

Reply
Vinícius 30/01/2021 - 09:31

Está muito difícil para todos nós caminhoneiros, óleo disel frete, pedágio salário , diária está tudo defasado as empresas grande comprando vários caminhões novos enquanto agregados e motorista que são funcionários só andando para trás ,tem que acontece alguma coisa porque do jeito que está não dá mesmo para continuar

Reply
Altieri Benedito da Silva de Jesus 30/01/2021 - 07:58

Continuem acreditando neste Bozo.So faltam 02 anos p ele sair mesmo….caminhoneiro,motorista de ônibus e transp.no geral tem que parar p ver se nao este Governo mas todos inclusive os Patrões comecem valorizar motoristas neste pais

Reply
Gilberto oliveira 30/01/2021 - 07:04

Apoio o presidente em quase tudo mas não damos mas conta de ser escravizados mas vamos parar tudo esse diesel e nosso o petróleo e brasileiro tem que ser abaixo de R$2.50 por litro vai perder impostos vai legal tira esses valores dos salários e mordomia dos políticos como vereadores acessória carros reservas gasolina a vontade palito dos prefeitos dos governadores e até mesmo um pouso do dele que aí sim ficará tudo lindo. nos brasileiro estamos cansados. Temos que parar sim esse Brasil bagunçado, onde só ganha empresas os ricos. Para de ficar deixando empresas multi milionárias deixar de pagar impostos porque tem muitos funcionários nós brasileiros somos escravos . A escravidão aqui não Brasil nunca acabou apenas mudou o nome de escravo pra empregado, os donos de engenhos pra donos de empresa, fica minha indignação vamos parar e ponto final.

Reply
Elcio 29/01/2021 - 11:38

OS CAMINHONEIROS ESTÃO DISCUTINDO PELO MOTIVO ERRADO. O PROBLEMA NÃO SE TRATA DO VALOR DO FRETE OU PREÇO DO COMBUSTÍVEL. O QUE TORNA O TRABALHO DOS CAMINHONEIROS INVIÁVEL, É O PEDÁGIO, POIS, O QUE O CAMINHONEIRO GASTA DE PEDÁGIO TRAZENDO UMA CARGA DE SOJA OU QUALQUER OUTRA CARGA ( ESTE RELAÇÃO DE FRETE É SOMENTE UMA COMPARAÇÃO) É O VALOR DO PEDÁGIO , É O MESMO VALOR DO COMBUSTÍVEL,. CONSIDERANDO QUE AS EMPRESAS DE PEDAGIO, JA ASSUMIRAM AS ESTRADAS PRONTAS, SEM O CUSTO DE CONSTRUI LAS O (PEDÁGIO) É UM ABSURDO, ENTÃO CAUSA CERTA PELO MOTIVO ERRADO. OUTRO CUSTO ABSURDO DO ACUMULO DE GASTOS SÃO PNEUS, QUE (DEVERIAM SER ISENTADOS DE IMPOSTOS) POIS COMO NÃO SE INVESTIU EM MALHA FERREA, TUDO FICOU NAS ESTRADAS MAL CONSERVADAS E ABSURDAMENTE CARA (PEDÁGIO) E O CUSTO DO COMBUSTÍVEL ESTA SOBRE PREÇOS DOLARIZADOS DE ACORDO COM O MERCADO INTERNACIONAL, NÃO TEM COMO SAIR DESTE VALOR. MAS O PEDÁGIO (S I M). POIS O RESULTADO DO CUSTO DO FRETE ESTA LIGADO AS PESSIMAS CONDIÇÕES DE ESTRADAS VICINAIS PARA O ESCOAMENTO E DESLOCAMENTO DE PRODUTOS, É O CUSTO DO ( P E D A G I O)

Reply
RENÊ COSTA 29/01/2021 - 08:24

BOLSONARO ESTÁ DE PALHAÇADA COM OS CAMINHONEIROS BRASILEIROS, NÃO DÁ MAIS PARA ACREDITAR NO PALHAÇO. O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO ESTÁ FICANDO BILHONARIOS GANHANDO EM DÓLAR E EURO, A CUSTA DE QUEM TRABALHA DIA E E NOITE SEM PARÁ QUE SÃO OS CAMINHONEIROS . CHEGA DE ESCRAVIDÃO BOLSONARO. A PALHAÇADA JÁ DEU O QUE DEU.

Reply
ANGELO 28/01/2021 - 18:58

Pode começar cortando imposto do diesel. Ahhh tem que repor de algum lugar? Que corte os 15 milhões em leite condensado, 30 milhões em pizza e os 2 milhões em chiclete. Leite condensado é item raríssimo no armário de casa mas soldado come todo dia no seu pão. Cansado de ser enganado!!

Reply
Celestino Gonçalves Filho 28/01/2021 - 17:33

O Bolsonaro tem razão e todos sabemos que grandes grupos mandam no transporte rodoviário no Brasil. Uma greve não vai resolver o problema e sim causar outros problemas , como desabastecimento de alimentos, entrega de cargas e, no final tudo vai subir ainda mais e os grandes grupos vão lucrar mais, pois dinheiro faz dinheiro. Você compra um caminhão subsidiado e não vai poder pagar as parcelas por muito tempo, pois os fretes estão baixos , seja com tabela ou sem tabela. Há pedágios que são verdadeiro assalto , porque na época em foram assinados os contratos os governos eram leigos no assunto e colocaram o País numa fria e agora tem que esperar o fim das concessões para fazer outro contrato.
Sabemos que os caminhoneiros autônomos são os que mais sofrem, e quando há greves as multas surgem de todos os lados e os multados terão que contratar advogados para se livrar do pepino. A meu ver tabela de fretes não resolve pois é feita por terceiros e não se pode botar preço na mercadoria dos outros. Os preços devem ser livres.

Reply
Francisco 28/01/2021 - 17:11

O que a gente não pode ser é Hipócrita , como filho de caminhoneiro e tive uma breve passagem na estrada, nós não podemos esquecer dos fretes da CONAB, o milho, feijão o arroz que sai para o Nordeste e para outras diversas partes do País , onde grupos grandes, principalmente alguns que sempre aparece nesse blog, são eles que detem os grandes lotes, ficam com 2/3 e 1/3 repassa aos autonomos, Penso que não vejo problema em ganhar um pouco, mas nao 2/3, AI FICA FACIL GANHAR DINHEIRO NAS CUSTA DE VIDAS, NAS CUSTA DO SUOR, NAS CUSTAS DAS NECESSITADAS ENFRENTADAS PELAS FAMILIAS DOS AUTONOMOS. Por favor Presidente como fica o frete da CONAB?

Reply
francisco 28/01/2021 - 16:29

Caros amigos, pensem que hoje ouvi o Presidente da Petrobras, falar que a culpa é da falta de estrutura rodoviaria e caminhoes velhos. Bem mais uma vez mostrar o brutal descaso com os caminhoneiros autonomos. Penso que deveria ser criadas grandes associações em forma de cooperativas para esses autonomos, como ja tem várias, porem com subsidios principálmente para a compra de veiculos NOVOS, porque na epoca do governos anteriores, foram liberados muito dinheiros as empresas que hoje são grandes, atraves das montadoras e Bancos, junto com BNDES, mas a maioria nao tiveram acesso, repassar a essas associações os lotes de cargas, direto sem atravessadores, embarcaradores, transportadoras que nem um caminhão tem e lucrarm com isso. Por favor Presidente Bolsonaro, vc esta mal assessorado, falar até papagaio falar, fazer é outra coisa.

Reply
Francisco Neto 28/01/2021 - 14:39

Diante de tais justificativas vai chegar ao ponto de acabar com os caminhoneiros autônomos principalmente. Como se ver: A JSL compra uma nova empresa pois tem lucros suficientes e ajuda do governo e etc. Reduzam o ICMS e os atravessadores e agenciadores, estes sim vem causando mais prejuízos aos caminhoneiros do que o próprio preço do Diesel. Para finalizar pergunto: O governo só tem poder e moral sobre os trabalhadores?

Reply

Deixe sua opinião sobre o assunto!