Demanda por frete rodoviário caiu 2,7% em janeiro

por Blog do Caminhoneiro

Em janeiro de 2021, a demanda por fretes rodoviários no Brasil caiu 2,7% em relação a janeiro de 2020. Os dados foram divulgados pelo Índice de Frete e Pedágio Repom (IFPR). O índice aponta que foi a primeira vez, desde 2017, que a análise aponta queda nessa comparação.

O volume de viagens em janeiro também esteve abaixo de fevereiro de 2020, o mês com menos fretes no ano passado.

“Os dois primeiros meses do ano, tradicionalmente, apresentam volumes mais baixos no levantamento”, destaca Thomas Gautier, Head de Mercado Rodoviário da Edenred Brasil.

Os dados são atualizados mensalmente, revelando ainda que, no agronegócio, a redução da demanda é de 39,1%, se comparados os volumes de fretes em janeiro de 2021 e no mesmo mês do ano passado. Neste início de ano, o setor também apresentou recuo de 31,5% em relação a dezembro.

Ao analisar janeiro, no comparativo com o mesmo período de 2020, foi possível notar também um crescimento na demanda de indústria e varejo. Neste ano, os dois setores demandaram 3,1% mais fretes. “Se comparado a 2019, o volume de fretes na indústria e no varejo é 15,3% maior, o que mostra que o aumento da demanda, embora exista, segue um ritmo de crescimento menor que o verificado entre 2019 e 2020”, pontua Gautier.

Tendo em vista as atividades das principais cidades portuárias do Brasil, a demanda por fretes caiu 31,8%. Das cidades analisadas pelo IFPR, apenas Vitória, no Espírito Santo, e Ipojuca, em Pernambuco, registraram aumentos na demanda. Os maiores recuos ocorreram em Itajaí, em Santa Catarina (-57%), Itaituba, no Pará (-55%), e Santos, em São Paulo (-47%).

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro

COMENTAR

Artigos relacionados