Motorista inglês é demitido por não usar máscara dentro da cabine do seu caminhão

por Blog do Caminhoneiro

O caminhoneiro Deimantas Kubilius estava realizando uma entrega em uma refinaria de açúcar próxima a Londres, e acabou sendo demitido por não usar máscara dentro do caminhão em que estava.

De acordo com representantes da refinaria Tate and Lyle, foi pedido ao caminhoneiro que utilizasse a máscara todo o tempo em que estivesse nas instalações da empresa. A empresa ainda alegou que ele se negou a colocar a máscara. O caso foi reportado à Kent Foods, empresa que Kubilius trabalhava, e então ele foi demitido.

O caminhoneiro entrou com um processo por demissão injusta. Na defesa, a Tate and Lyle disse que ouve insistência da gerência da empresa, mas o caminhoneiro se recusou a usar a máscara mesmo assim. O motorista afirmou que a lei não exige máscara dentro da cabine.

A preocupação do pessoal da empresa era no momento em que Kubilius falava com outras pessoas de dentro de seu caminhão. Devido à sua posição elevada, gotículas de saliva dele poderia ter contato com pessoas próximas.

“Eu não fiz nada de errado, eu apenas fico na minha cabine e o pessoal da Tates veio até mim e começou a exigir que mantivesse a máscara no rosto, mas não devo sentar na cabine com máscara, minha cabine é minha casa”, disse o caminhoneiro, em sua defesa.

Apesar do pedido de reconsideração da demissão feito pelo caminhoneiro, o juiz trabalhista que julgou o caso disse que a demissão foi razoável, devido à negação de se usar a máscara, em um ambiente onde era exigida.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro

COMENTAR

Artigos relacionados