Produção de caminhões cresce 48% em março

por Blog do Caminhoneiro

Apesar da parada registrada em diversas montadoras no mês de março deste ano, devido ao agravamento da pandemia de covid-19 e também pela falta de componentes para produção, os números registrados na produção de caminhões subiram 48,4% na comparação com março de 2020. Foram produzidos 12.472 caminhões em março de 2021, ante 8.400 unidades fabricadas em março do ano passado.

No acumulado do ano, entre janeiro e março, a produção chegou às 33.082 unidades, 33,9% mais que no mesmo período de 2020, quando saíram das linhas de montagem do Brasil 24.700 unidades.

No comparativo com fevereiro, a produção também subiu, 5,7%. em fevereiro foram fabricados 11.805 unidades.

A produção de caminhões pesado é a que tem maior volume. Foram produzidos 6.224 unidades dessa categoria em março, totalizando 15.953 durante o ano.

Os semipesados figuram na segunda posição da lista, com 3.488 unidades produzidas no mês passado, e 9.680 no ano.

Os dados disponibilizados pela Anfavea, a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores, destacam que, nos próximos três meses, o avanço da produção e venda de veículos no Brasil deve ser penosa, por três pontos de grande preocupação para o setor. A melhora deve acontecer no segundo semestre.

“Um desses pontos é a situação alarmante da pandemia no país, que só deve se estabilizar a médio prazo com a aceleração da vacinação. O segundo é o conjunto dos fundamentos econômicos, ameaçado não só pela pandemia, mas também pelo excesso de ruídos políticos. Finalmente, temos alguns gargalos na produção, sobretudo de componentes eletrônicos, um problema global sobre o qual não temos controle e que deve perdurar ao longo do ano”, enumera Luiz Carlos Moraes, presidente da Anfavea.

Para o dirigente, o momento é de chamar a reponsabilidade de todos as esferas de poder para um esforço de vacinação e para o controle das contas públicas, além do destravamento das pautas reformistas no Congresso Nacional, que podem ajudar a reduzir o Custo Brasil.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro

Deixe um comentário!