DAF XF105 2005 atinge 2 milhões de quilômetros rodados sem abrir o motor na Europa

por Blog do Caminhoneiro

O que acontece quando um caminhão DAF XF105 chega a 1.999.999 quilômetros rodados? No caso do modelo da empresa E. van Wijk, o caminhão ficou zero quilômetro novamente. Arie Hoeke, que trabalha há algum tempo com o caminhão, seguia atento o hodômetro, prestes a marcar 2 milhões de quilômetros, mas o sistema não era projetado para tanta quilometragem.

No dia 10 de agosto, o caminhão chegou a incrível marca. No passado, a maioria dos caminhões marcava até 999.999 km no hodômetro, e depois zeravam. O DAF foi projetado com o relógio 1 milhão de quilômetros acima disso, mas conseguiu superar.

“É extremamente raro um caminhão chegar a dois milhões. Isso nunca aconteceu dentro da nossa empresa. Em média, um caminhão dura entre 1,1 e 1,5 milhão de quilômetros. Mas este XF permaneceu em boas condições, então continuamos a investir em manutenção. Nos últimos anos, o motorista Arie me mandou uma mensagem com uma foto do painel para cada cem mil quilômetros. Desse modo, os dois milhões lentamente se transformaram em um bom alvo. E agora alcançamos esse objetivo”, disse Ewout van Wijk, diretor da empresa, que tem mais de 350 caminhões.

O caminhoneiro conta que começou a trabalhar com o caminhão em 2015, quando ele já estava em 1,4 milhão de quilômetros rodados. O veículo, fabricado em 2015, era usado principalmente para viagens longas. Ele espera que o caminhão ainda possa rodar muitos milhares de quilômetros nos próximos meses.

“Nunca dirigi um caminhão tão bom. Ele funciona perfeitamente. Agora existem algumas marcas de ferrugem. Eu ousaria dirigir até a Itália, mas quero ficar um pouco mais perto de casa. Desde o nascimento da minha filha mais velha, que agora tem 23 anos, só dirijo no Benelux. Eu queria ver meus dois filhos crescerem”, disse o motorista, que trabalha há 34 anos na mesma empresa.

Para o motorista, o principal motivo para chegar a essa quilometragem sem precisar abrir o motor para manutenção é ter um estilo de direção calmo, trabalhando com antecipação ao fluxo de tráfego, para evitar frenagens e acelerações desnecessárias.

Uma curiosidade é que esse é um dos primeiros modelos XF105 produzidos na Europa. Foi cedido à transportadora para testes e acabou sendo comprado. Ele chegou a rodar camuflado, e mantém, sobre o para-brisa, uma faixa preta original da camuflagem da DAF, imitando a janela que havia nas antigas cabines Super Space Cab mais antigas.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro

Deixe um comentário!