Navistar terá que comprar e destruir milhares de motores de caminhões nos Estados Unidos

por Blog do Caminhoneiro

A Navistar, que faz parte do Grupo Traton, enfrenta problemas na justiça norte-americana há vários anos, devido a produção e comercialização de caminhões equipados com motores que não cumpriam as determinações de emissões. A justiça do país diz que a empresa comercializou cerca de 7.800 caminhões com motores que emitiam mais poluição que o permitido.

Isso ocorreu em 2010, quando o padrão de emissões para caminhões foi alterado nos Estados Unidos, e a Navistar continuou a vender caminhões equipados com motores mais antigos, dizendo que se tratavam de motores novos e certificados.

De acordo com a Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos (EPA), a Navistar terá que pagar uma multa de US$ 52 milhões, e recomprar todos os motores possíveis, destinando todos à destruição completa. Com isso, a justiça espera que a empresa evite a emissão de 10 mil toneladas de óxidos de nitrogênio (NOx), nos próximos anos.

“Motores a diesel mais antigos, sem controles de emissões modernos, emitem quantidades significativas de poluição do ar que prejudica a saúde das pessoas e tira anos de vida delas. Esse dano é maior em comunidades próximas a estradas movimentadas, que muitas vezes são sobrecarregadas por altos níveis de ozônio e poluição por material particulado. O acordo de hoje protegerá essas comunidades vulneráveis, evitando a emissão de 10.000 toneladas de NOx de veículos e equipamentos comerciais mais antigos e altamente poluentes”, disse o administrador assistente em exercício Larry Starfield, do escritório de fiscalização e garantia de conformidade da EPA.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro

Deixe um comentário!