O que reserva o futuro para a indústria de casino em Portugal?

por Blog do Caminhoneiro

Uma das perguntas cuja resposta é das mais aguardadas pela indústria de casino em Portugal e no mundo, é precisamente o que reserva o futuro. Desde o início de 2020 que presencia anos totalmente atípicos, que afetaram (e continuam a afetar) com maior ou menor impacto às suas diferentes facetas e áreas secundárias.

Victoria Oliveira, expert na área, apresenta algumas respostas possíveis com base em informação conhecida até à data. Venha daí!

Para os casinos online

Os casinos online legais nacionais continuam a ter motivos para olhar para o futuro de forma risonha. A internet não parece ir a lado nenhum e parece estar para ficar. Apesar de muitos portugueses a darem por adquirida, de acordo com o “Data Reportal”, pouco mais de 61% da população mundial tem acesso à mesma em 2021.

Em termos da realidade em Portugal, este sentimento positivo tem promovido o aparecimento regular de novos sites de casino e de jogos de azar e lotaria, bem como de portais de afiliados ou maioritariamente informativos.

Atualmente são 25 as licenças atribuídas pela entidade máxima para a regulação destas atividades no nosso mercado online, o SRIJ, com a Betway, Bidluck e Bacanaplay a obterem as mais recentes.

Embora seja esperada a atribuição de mais licenças de jogo para sites de empresas online no futuro, enquanto a legislação de base não for alterada, ou mais diversificada, qualquer novo casino ou casa de apostas que entrar em Portugal tem de seguir obrigatoriamente uma certa homogeneidade face à sua concorrência direta. É inevitável, a menos que queira operar ilegalmente!

Para os casinos móveis

Se olharmos para o facto de para cima de 90% dos utilizadores ter acedido à internet no ano transato através de um dispositivo móvel, principalmente de smartphones, tudo aponta para que o segmento da indústria de casino e gaming com maior potencial de desenvolvimento e crescimento seja o dos casinos móveis ou com compatibilidade móvel.

O avanço tecnológico nesta indústria refletiu-se na qualidade e diversidade da oferta, com jogos divertidos para jogadores novos ou jogadores antigos.

A nova tecnologia aliada às novas funcionalidades e recursos de jogo utilizada nos novos jogos, produz experiências novas que cativam os jogadores de todas as faixas etárias.

Embora a pandemia ainda continue a afetar e condicionar de várias formas o modo como as pessoas interagem com a internet, os dispositivos móveis e o jogo, denota-se uma certa desaceleração à medida que as tarefas quotidianas vão sendo retomadas e há menos tempo para passar online ou no telemóvel.

Ainda assim, a dependência do telefone parece estar para ficar, facto que é continuamente aproveitado pelos casinos e casas de jogo e apostas online.

Para os casinos típicos offline

Por outro lado, o casino e futuro das casas típicas offline continuam incertos. A irregularidade em termos práticos da sua atividade ao longo dos dois últimos anos pesou fortemente na rentabilidade e liquidez da generalidade destas casas, apesar de se esperar voltar à normalidade das salas cheias ou a funcionar a plena capacidade, ainda com a presença de máscaras, num futuro muito próximo.

Enquanto existem sinais positivos de retoma, a verdade é que muitos portugueses frequentadores das salas das principais cidades do país mudaram em muito os seus hábitos, rendendo-se na totalidade ao mundo dos casinos online.

Também os jogadores mais jovens, por cultura e educação, preferem o digital ao real, e a realidade é que a variedade de jogos, a riqueza gráfica, os bónus e as promoções encontrados exclusivamente online atraem e fideliza-os de imediato.

Apesar da realidade acima, não há nada que substitua o ambiente e a magia de uma verdadeira sala de jogo de casino, isto é, para os apreciadores deste tipo de entretenimento!

Concluindo

De uma forma geral, e pondo de lado os melhoramentos e avanços tecnológicos conseguidos pela indústria e indústrias associadas de casino, jogar online num computador ou telemóvel a dinheiro ou por diversão tornou-se uma prática normalizada em Portugal.

Cada vez mais portugueses de todas as gerações usam a internet e sites de entretenimento online, relegando a deslocação a um casino, ou a saída para comprar uma raspadinha, para situações mais especiais e espaçadas no tempo.

O futuro da indústria de casino gaming não parece ser homogéneo, mas só o tempo dirá de facto!

Deixe um comentário!