Super Rodotrem dificilmente será usado em outros setores além do canavieiro

por Blog do Caminhoneiro

O transporte de cana-de-açúcar entre a área colheita e as usinas ganhou um importante aliado com a publicação da Resolução Nº 872, de 13 de setembro de 2021, que libera a circulação do Super Rodotrem, uma composição com duas carretas, 30 metros, 11 eixos e 91 toneladas de Peso Bruto Total Combinado.

A resolução deixa claro que a circulação do veículo é condicionada a pequenos trechos, de 80 quilômetros no máximo, com velocidade limitada a 60 km/h, e são necessários, além da Autorização Especial de Trânsito (AET), uma série de estudos de impacto da circulação desses gigantes sobre o pavimento e sobre obras de arte (ponte e viadutos), além da necessidade da intervenção, por parte da empresa interessada, nessas obras de arte, para reforço das estruturas, se for necessário.

Tudo isso deverá ser custeado pela empresa que tem interesse na circulação, e, como a Resolução 872 já deixa claro no Artigo 1º, esse tipo de veículo só será autorizado para o transporte de cana-de-açúcar.

Apesar disso, nada impede que outros setores façam solicitações de alteração do texto da referida resolução, pedindo a inclusão de mais opções de transporte.

Para José Carlos Sprícigo, CEO na Librelato e Presidente da Associação dos Fabricantes de Implementos Rodoviários (Anfir), isso dificilmente irá acontecer, com a exceção do setor florestal, que pode tirar proveito do transporte em composições maiores.

Para o executivo, os custos envolvidos para os estudos necessários à liberação da circulação desses veículos, além da quilometragem muito curta dos trajetos, de apenas 80 quilômetros, inviabilizaria o uso do Super Rodotrem em segmentos como o graneleiro, que executa viagens até acima dos mil quilômetros carregado, entre o interior do Brasil e os portos.

Para o setor florestal, entre os locais de colheita da madeira de reflorestamento e as fábricas de processamento, esse tipo de implemento pode sim ser viável, em um uso muito parecido com o autorizado para a cana-de-açúcar.

De qualquer forma, a resolução do Contran somente autorizou o uso desse tipo de implemento para o setor sucroalcooleiro, e não tem nada que mostre que o texto seja alterado no curto prazo para incluir outros setores. Ou seja, o Super Rodotrem, apesar de autorizado, será usado de forma muito restrita, em poucos locais espalhados pelas áreas próximas às usinas de processamento da cana.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro

Deixe um comentário!